Uso de celular está proibido na hora do voto, diz presidente do TRE-RJ

Anúncio foi feito durante visita da presidente do TSE, ministra Carmen Lúcia

O presidente do TRE-RJ, desembargador Luiz Zveiter, informou ontem (2) que uso de telefones celulares estará proibida na hora do voto, sob pena de prisão. O objetivo é garantir a segurança nas eleições nas áreas onde há denúncias de coerção de eleitores por grupos criminosos. O anúncio foi feito durante a visita da presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Carmen Lúcia.
— Queremos evitar que o eleitor seja coagido a fotografar o voto, trata-se de uma forma de proteger o cidadão. Vamos proibir que os eleitores portem celular na hora de votar, sob pena de prisão.
Segundo o presidente, todos vão ser orientados a deixar o celular com o mesário para votar. 
Durante a visita da ministra Carmen Lúcia, a presidente do TSE falou a juízes, promotores e chefes de cartório das 249 zonas eleitoral, na abertura de um seminário. 
— Nestas eleições, temos que aplicar com rigor a lei da Ficha Limpa, esta é a conduta que a sociedade brasileira espera da Justiça Eleitoral. Somos a garantia do cidadão de que ele será soberano nas urnas. 
A ministra também pediu aos eleitores que também façam um "voto limpo" em outubro. 
— É preciso pensar não em vantagens pessoais imediatas, mas no interesse público.
Já na sede do Tribunal, a ministra anunciou que estuda o pedido de envio de tropas federais ao Rio de Janeiro e a mais quatro Estados.

Comentários