Veja lista com mulheres que criaram polêmica por serem 'muito sexy'

Na Itália, professora provocou a ira dos pais por causa da beleza.

Nos EUA, Debrahlee Lorenzana foi demitida por ser ‘curvilínea demais’.

Em maio deste ano, a americana Lauren Odes, de 29 anos, entrou com um processo na Justiça de Nova York (EUA), acusando seus empregadores de a demitirem porque ela tinha "seios grandes demais" e se vestia de maneira provocante. Na Itália, Laura Maggi disse que enfureceu esposas e namoradas de clientes por ser bonita e atraente. Abaixo, o G1 lista esses e outros casos de mulheres que provocaram polêmica por usarem "roupas sexy".
Em 2010, a americana Debrahlee Lorenzana entrou com uma ação, alegando que tinha sido demitida de um emprego em um banco em Nova York, nos EUA, porque era ‘curvilínea demais’ e distraía seus colegas homens.   (Foto: AP)Em 2010, a americana Debrahlee Lorenzana entrou com uma ação, alegando que tinha sido demitida de um emprego em um banco em Nova York, nos EUA, porque era ‘curvilínea demais’ e distraía seus colegas homens. (Foto: AP)
Lauren Odes disse que foi obrigada a usar um roupão vermelho brilhante para esconder seus seios. (Foto: Brendan McDermid/Reuters)Lauren Odes (à esquerda), ao lado de sua advogada, disse que foi obrigada a usar um roupão vermelho brilhante para esconder seus seios. (Foto: Brendan McDermid/Reuters)
A garçonete Laura Maggi diz que enfureceu as mulheres de Bagnolo Mella, na Itália, depois que passou a servir os clientes em trajes sexy. Laura Maggi, de 34 anos, que dirige um bar chamado 'Le Café', virou assunto de jornais e programas de TV na Itália no início deste ano.. (Foto: Reprodução)A garçonete Laura Maggi diz que enfureceu as mulheres de Bagnolo Mella, na Itália, depois que passou a servir os clientes em trajes sexy. Laura Maggi, que dirige um bar chamado 'Le Café', virou assunto de jornais e programas de TV na Itália no início deste ano. (Foto: Reprodução)
Em junho deste ano, a ex-funcionária do FBI (polícia federal americana) no estado do Novo México Erika Bonilla entrou com um processo contra o órgão, alegando que sofreu assédio e discriminação, porque vários de seus ex-colegas tinham inveja de sua aparência sexy. (Foto: Reprodução)Em junho deste ano, a ex-funcionária do FBI (polícia federal americana) no estado do Novo México Erika Bonilla entrou com um processo contra o órgão, alegando que sofreu assédio e discriminação, porque vários de seus ex-colegas tinham inveja de sua aparência sexy. (Foto: Reprodução)
No ano passado, mulheres da pequena cidade de Cadelbosco di Sopra, no norte da Itália, fizeram abaixo-assinado para impedir que a garçonete Loredana Zavate, trabalhasse no bar-café frequentado por seus marido porque ela era muito sexy. (Foto: Reprodução)No ano passado, mulheres da pequena cidade de Cadelbosco di Sopra, no norte da Itália, fizeram abaixo-assinado para impedir que a garçonete Loredana Zavate, trabalhasse no bar-café frequentado por seus marido porque ela era muito sexy. (Foto: Reprodução)
Em 2010, um grupo de pais de alunos pediu a saída da professora italiana Ileana Tacconelli, que lecionava em uma escola católica de Milão (Itália), por considerá-la ‘muito sexy’ para dar aula.  (Foto: Reprodução)Em 2010, um grupo de pais de alunos pediu a saída da professora italiana Ileana Tacconelli, que lecionava em uma escola católica de Milão (Itália), por considerá-la ‘muito sexy’ para dar aula. (Foto: Reprodução)

Comentários