Advogado é suspeito de dar muleta com celular escondido a preso


O advogado Roberto Fiori foi preso na tarde de ontem sob suspeita de entregar a um preso uma muleta com seis celulares escondidos no fórum de Araraquara (a 273 km de São Paulo). Ele deve responder pelo crime em prisão domiciliar.


Fiori é ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB da cidade e teria entregue as muletas a um preso que estava com a perna quebrada e passaria por uma audiência por violência doméstica. Os PMs que escoltavam o preso desconfiaram do peso das muletas e encontrando os celulares e mais cinco carregadores.
O advogado então foi encaminhado para a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) da cidade, onde foi dada voz de prisão a ele. O advogado de Fiori, Paulo Fernando Ortega, porém, conseguiu uma liminar para que ele respondesse pelo crime em prisão domiciliar.
O advogado de Fiori informou que seu cliente recebeu as muletas de uma mulher na frente do fórum, que lhe pediu que as entregasse ao seu filho. Fiori então levou o objeto e entregou aos policiais que faziam a escolta do preso. Momentos depois, ele foi procurado ainda no fórum pelos PMs, que tinham encontrado os celulares.
A defesa do advogado afirmou ainda que Fiori não conhecia o preso. Com as muletas, a mulher também teria entregue um bilhete com o nome do detento que deveria receber as muletas. O bilhete foi entregue à polícia. O caso está sendo investigado pela DIG de Araraquara.

Comentários