Beltrame diz que 1.120 policiais foram expulsos por desvio de conduta em cinco anos

Sobre o policial preso por extorsão no Morro da Providência, na noite de quinta-feira, o secretário afirmou que o processo será rápido, já que foi um flagrante



O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, é rodeado por crianças durante a a apresentação do coral da UPP da Mangueira na Quinta da Boa Vista, na Zona Norte
Foto: Pablo Jacob / O Globo

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, é rodeado por crianças durante a a apresentação do coral da UPP da Mangueira na Quinta da Boa Vista, na Zona NortePABLO JACOB / O GLOBO


RIO - O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, anunciou um novo balanço das corregedorias. Durante os cinco anos de gestão do secretário, 1.120 policiais foram expulsos por desvio de conduta em processo já concluído. Beltrame esteve nesta sexta-feira em uma apresentação de crianças do coral da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Mangueira, realizada na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte. De acordo com o secretário, o número mostra a determinação da Secretaria de Segurança em punir os maus agentes.
— Gostaríamos que fosse um rito sumário, mas nem sempre é possível, porque os policiais têm direito a ampla defesa dentro dos processos administrativos - disse Beltrame.
Sobre o último caso ocorrido de um policial preso por extorsão no Morro da Providência, no Centro, na noite de quinta-feira, o secretário afirmou que o processo será mais rápido que os demais, já que se trata de um flagrante. A prisão foi feita pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança e a 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar. O soldado da Polícia Militar Eduardo de Assis Vieira, de 39 anos, lotado na UPP do Morro da Providência, foi flagrado por agentes no momento em que recebia R$ 300, que teria exigido de motoristas de Kombi que circulam na comunidade, num ponto na Rua Senador Pompeu, no Centro. O serviço de inteligência descobriu que o dinheiro era uma espécie de pedágio, no valor de R$ 20, cobrado de cada veículo semanalmente.
— Ninguém vai acabar com a corrupção, seja na polícia ou em outros setores. Mas uma coisa é clara: a polícia que apresenta desvio de conduta é a mesma que prendeu o agente em flagrante - observou Beltrame.
Em junho deste ano, 12 PMs da UPP da Mangueira foram presos acusados de extorsão. O pai de um traficante contou à polícia que pagou R$ 3.500 exigidos pelos policiais para que o filho não fosse detido. Outro episódio aconteceu em setembro de 2011, na UPP do Fallet, em Santa Teresa, onde foi descoberto o pagamento de mesada feito por traficantes.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/beltrame-diz-que-1120-policiais-foram-expulsos-por-desvio-de-conduta-em-cinco-anos-5889278#ixzz24UuFZt00
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Comentários