Ex-motorista do goleiro Bruno sofreu atentado nesta segunda-feira


Cleiton Gonçalves, em foto de 2010
O advogado Lourivaldo Carneiro, que defende Cleiton Gonçalves, ex-motorista do goleiro Bruno, disse hoje que ele sofreu nova tentativa de homicídio, na tarde desta segunda-feira, quando estava acompanhado da namorada. Seu carro teria sido alvejado por diversas vezes, mas ele conseguiu escapar mais uma vez. A primeira investida contra Cleiton aconteceu na tarde de domingo, quando ele estava em um bar, próximo de onde mora. Depois de levar dois tiros no ombro, Cleiton conseguiu fugir.


Paulo Carvalho
Lourivaldo disse não acreditar que as duas tentativas de homicídio tenham relação com a investigação sobre o desaparecimento de Eliza Samúdio. Segundo ele, são dois fatos isolados. O advogado disse ainda que Cleiton está bem e em lugar seguro. Lourivaldo afirmou que vai aguardar as investigações da polícia de Ribeirão das Neves, para depois pensar em pedir uma medida protetiva para seu cliente.
Cleiton foi preso em março desse ano, acusado de ser o mandante da morte de Elvis Silva Camargo, assassinado com seis tiros em um bar, em Contagem. Quatro homens invadiram o local e executaram a vítima com diversos tiros. Cleiton responde em liberdade. O menor que o acompanhava no momento do primeiro atentado, e que ficou ferido na perna, deverá ser ouvido pela polcia nesta segunda.


Comentários