Fumante espera até 2013 para tratar vício na rede pública


O fumante que decidir parar de fumar hoje, no Dia Nacional de Combate ao Tabagismo, pode ter que esperar até cinco meses para iniciar o tratamento em unidades municipais da capital.


Ana Flávia Oliveira
do Agora
Agora entrou em contato com 15 Caps AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) que oferecem tratamento contra a dependência da nicotina.
Na maioria deles, o fumante tem que esperar a formação de grupos de apoios para iniciar o tratamento, o que em alguns casos, estava previsto para o ano que vem.
A pior situação foi encontrada no Caps AD da Vila Brasilândia (zona norte), onde o paciente faz a inscrição agora e começa a frequentar os grupos apenas em janeiro, quando se iniciam novas turmas.
De acordo com funcionários, os grupos acabaram de ser iniciados e o tratamento têm duração de três meses.
Resposta
A Secretaria Municipal da Saúde afirma que os pacientes que procuram os Caps "são prontamente atendidos e têm agendamento com a equipe treinada para dar continuidade ao tratamento".
A pasta diz que a segunda etapa do tratamento são os exames clínicos, na qual os médicos avaliam a necessidade dos medicamentos.
"Cabe ressaltar que a participação nos grupos é apenas um estágio do atendimento, o que não significa que o paciente deixa de ser assistido", diz.
Em relação à falta de medicamento relatado no Caps da Sé (centro), a pasta informou que o repasse é feito pelo Ministério da Saúde aos Estados, que por sua vez distribuem aos municípios.
Segundo a pasta, a capital tinha 2,3 milhões fumantes em 2010, número que caiu para 2,1 milhões em 2011. Atualmente,19% da população adulta da cidade fuma.
  • Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora nesta quarta, 29 de agosto, nas bancas

Comentários