Programas de trainee: saiba o que as empresas buscam nos jovens talentos


morguefileA temporada de caça aos trainees está aberta e várias empresas já recebem inscrições para os processos seletivos dos programas com início em 2013.

Não é de se estranhar a antecipação. As seleções são bastante criteriosas e costumam demorar até quatro meses para serem concluídas. Afinal, o trainee é a grande aposta das organizações para a ocupação de cargos gerenciais a médio prazo.

“Ele entra para ser um futuro líder”, define Carolina Correa, gerente de mercado do LAB SSJ, consultoria especializada em soluções de aprendizagem corporativa. “Mesmo que em uma área mais técnica, como a de geologia.”
Edson Valente
Do UOL, em São Paulo


PROGRAMAS DE TRAINEE
Na hora de selecionar um trainee o RH leva em conta...
Vontade de estar na empresa28%
História de vida22%
Afinidade com valores da companhia11%
Formação7%
Potencial4%
Boa comunicação4%
Atitude4%
Outras coisas20%
  • Fonte: Você S/A
Retenção

De fato, a variedade de programas é grande, e alguns focam carreiras com um caráter menos generalista, como a de engenharia e a voltada para o ramo industrial.

Apesar das especificidades, algumas características que as companhias procuram nos jovens talentos são universais. Uma delas, cita Correa, é o comprometimento, e ele reflete a aderência dos valores do profissional aos organizacionais.

“Se a empresa considera o conceito de sustentabilidade importante, deve identificar nas pessoas que busca esse tipo de preocupação”, exemplifica.

Encontrar objetivos em comum está diretamente ligado a outras competências bastante valorizadas, como foco em resultados e no cliente.

Halina Matos, consultora de desenvolvimento da DMRH, lista outras habilidades que compõem o perfil do trainee desejado. “Iniciativa, comunicação eficaz, comprometimento com o time, adaptabilidade, autodesenvolvimento, visão sistêmica, liderança”, menciona.

“Ele precisa ter flexibilidade, adaptar-se a desafios, a novas culturas, especialmente com a internacionalização das empresas brasileiras”, complementa a gerente do LAB SSJ.


Se, de um lado, existem padrões rigorosos na escolha dos trainees, de outro os candidatos também são exigentes – e optam por concorrer aos programas que mais lhe parecem atrativos.

“Há uma concorrência entre os programas”, assinala Correa. “O jovem está mais seletivo.”

Assim, na hora de se candidatar aos processos de recrutamento, analisará itens como o cargo que deverá ocupar ao final do trainee, a abrangência do job rotation (circulação pelas áreas da empresa) proposto e o nível de assessoramento no dia a dia de trabalho.

Mais que atrair, destaca a consultora, o desafio é manter esse talento. Uma pesquisa realizada pela revista Você S/A, que ouviu 46 RHs que coordenam programas de trainee, 121 jovens que são ou já foram trainees e 128 profissionais que convivem com esses jovens, reforça essa necessidade. Entre as constatações está a de que 61% dos trainees desistem do programa para ir para outra empresa.


Comentários