Brasil é o 3° país com mais assassinatos de jornalistas em 2012, revela comitê internacional

decio_-_o_estado_do_maranho


Segundo dados divulgados pelo Comitê Internacional de Proteção aos Jornalistas, o Brasil é o 3° país com mais assassinatos de profissionais da área neste ano. De agosto de 2010 e julho de 2012 foram registradas 12 mortes violentas de jornalistas, quatro só nos últimos nove meses. As informações são do portal Terra.
Décio era jornalista do jornal 
O Estado do Maranhão (Imagem: Reprodução)
Os países que registraram maiores números de mortes de jornalistas, foram a Síria, com 22 jornalistas mortos na guerra civil, e a Somália com seis mortes de jornalistas - motivadas, oficialmente, pelo trabalho na imprensa.

No Brasil, o último assassinato aconteceu em julho com o comentarista esportivo Valério Luiz de Oliveira, da Radio Jornal, em Goiânia. Ele foi morto em frente à emissora por um homem que estava em uma moto. Em abril, o jornalista Décio Sá levou seis tiros enquanto jantava em um bar da Avenida Litorânea, em São Luís. O Ministério Público denunciou 12 pessoas pelo crime.

O editor-chefe do jornal eletrônico Vassouras na Net, da cidade de Vassouras (RJ), foi morto em fevereiro ao lado da namorada. Também, no mesmo mês, o jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, conhecido como Paulo Rocaro, foi assassinado por dois homens que estavam em uma moto em Ponta Porã (MS).

Comentários