Líbia prende 4 suspeitos do ataque que matou embaixador dos EUA


Embaixadas norte-americanas também foram atacadas no Egito e no Iêmen

TRÍPOLI - Autoridades líbias prenderam quatro pessoas como parte da investigação sobre o ataque ao consulado dos Estados Unidos em Benghazi, informou o vice-ministro do Interior nesta quinta-feira, 13. "Quatro homens estão sob custódia e sendo interrogados porque são suspeitos de ajudar a instigar os eventos no consulado dos EUA", disse Wanis Sharif à Reuters. Ele não deu mais detalhes.
Embaixada dos EUA em Benghazi, na Líbia - Mohammad Hannon/AP
Mohammad Hannon/AP
Embaixada dos EUA em Benghazi, na Líbia
O embaixador norte-americano na Líbia, Christopher Stevens, e três funcionários norte-americanos morreram no ataque realizado por homens armados ao consulado dos EUA e a um refúgio protegido na cidade de Benghazi, na terça-feira à noite. Os ataques foram parte de uma série de protestos violentos contra os Estados Unidos em represália por um vídeo produzido que, segundo os manifestantes, é ofensivo ao profeta Maomé.
As embaixadas dos Estados Unidos no Iêmen e no Egito foram atacadas nesta quinta-feira, também em protestos contra o filme, e os Estados Unidos aproximaram navios militares da Líbia.
O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu levar os responsáveis pelo ataque em Benghazi à Justiça. Autoridades dos EUA disseram que o ataque ao consulado pode ter sido planejado com antecedência.

Comentários