O efeito Photoshop nas campanhas eleitorais

EXAGEROS?
Programas de edição de imagens vêm se mostrando grandes aliados dos candidatos nestas eleições

Aumentando o público nas passeatas

O uso de programas de edição de imagens, como o Photoshop, é algo bem conhecido no mundo da moda. Frequentemente celebridades estampam capas de revistas e campanhas publicitárias com retoques para lá de exagerados. Essa polêmica mania parece estar ganhando força também nas campanhas eleitorais. 

Nesta semana, uma notícia nada convencional ronda os bastidores do PSDB. O candidato a vereador Mario Covas Neto, filho do ex-governador Mario Covas, parece ter utilizado o Photoshop ao contrário. Ele teria acrescentado rugas ao rosto em seus “santinhos” para ficar mais parecido com o pai, que já morreu, e conseguir mais votos.
O uso mais comum dos programas de edição de imagens nas campanhas eleitorais, no entanto, é para, digamos, melhorar a imagem do candidato. Em alguns casos, as alterações são tão exageradas, que alguns candidatos ficam quase irreconhecíveis. Vai entender… 
article image
Candidato a vereador de SP aparece com os braços cortados em cartaz (Fonte: Reprodução/Época)
Há também montagens mais grotescas. É o caso do cartaz da campanha de um outro candidato a vereador de São Paulo, José Antonio de Oliveira, do PT, que aparece com os braços cortados, literalmente.
Sem falar nas denúncias de uso do Photoshop nas fotografias de carreatas e passeatas políticas para aumentar o número de participantes. Nesta semana, uma imagem não confirmada de uma passeata do PSB na qual três pessoas aparecem em vários pontos da foto foi compartilhada inúmeras vezes nas redes sociais.

Comentários