Passaram candidatos que não deveriam passar, admite presidente do TRE-RJ


Luiz Zveiter anunciou a prisão do eleitor que insistir em ir à urna eletrônica com celular

Jornal do Brasil

Marcelo Auler

Ao fazer um balanço dos preparativos das eleições no estado do Rio de Janeiro, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Luiz Zveiter, admitiu que a apesar da Lei da Ficha Limpa "tem muita gente passando que não tinha que estar passando". 


Ele reconhece que a "Lei da Ficha limpa é boa, fez efeito, mas tem muito ajuste a ser feito". Como explicou, a ela "dá brecha de interpretação e quando se tem brecha de interpretação, complica. Um tribunal entende de uma forma, outro entende de forma diferente e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai demorar a examinar".
Zveiter cita exemplos desanimadores. Um candidato recorreu ao tribunal e perdeu a ação. O recurso transitou em julgado, ou seja, ele só recorreu ao TSE após vencido o prazo. Mesmo com o presidente do TRE rejeitando o recurso, foi preciso mandar o processo para avaliação no tribunal em Brasília.

Comentários