Pesquisa mostra Haddad em alta e Serra em declínio, empatados na corrida eleitoral


Haddad
A pesquisa do Instituto Ibope, divulgada na sexta-feira, revela que os candidatos FernandoHaddad (PT) e José Serra (PSDB) estão tecnicamente empatados no segundo lugar na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Celso Russomanno (PRB) segue na liderança isolada com 31% das intenções de votos, segundo a pesquisa.Haddad tem 16% das intenções de votos, enquanto Serra tem 20%. Como a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, o petista pode ter de 13% a 19% e Serra, de 17% a 23%, o que configura um empate técnico. Gabriel Chalita (PMDB) tem 5%, Soninha (PPS), 4% e Paulinho da Força, 1%.


O crescimento de Haddad nas pesquisas se mantém constante desde o início da propaganda eleitoral na TV e no rádio. O petista subiu de 9% para 16%, segundo levantamento feito pelo Ibope. Sua campanha é marcada pela frequente participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e apoio da presidente Dilma Rousseff. Já Serra caiu de 26% para 20% nas últimas duas semanas, aponta a pesquisa. Sua queda é associada ao alto índice de rejeição de Gilberto Kassab, que é seu aliado. De acordo com os dados da pesquisa, a gestão do prefeito é considerada ruim ou péssima por 48% dos entrevistados.
O tucano é o candidato com maior índice de rejeição, 34% dos entrevistados não votariam de jeito nenhum em Serra. Haddad tem 13% e Russomanno 8%. A liderança isolada de Russomano, já havia sido conquistada antes do início do horário eleitoral na TV. Em uma outra pesquisa, realizada pelo Datafolha divulgada no dia 20 de agosto, o candidato do PRB já possuía 31%.
A pesquisa Ibope também divulgação o desempenho dos dois melhores colocados na disputa pelo segundo turno. Na simulação, Russomanno venceria Serra com 51% dos votos. O tucano teria apenas 27%. O Ibope entrevistou 1.001 pessoas entre os dias 28 e 30 de agosto. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), sob o número SP-00605/ 2012. E foi encomendada pela TV Globo e pelo diário conservador paulistano O Estado de S.Paulo.
Comemoração
Nesta manhã, o programa do candidato do PRB a prefeito de São Paulo, Celso Russomanno, comemorou no horário eleitoral no rádio, veiculado entre 7h e 7h30, a liderança nas pesquisas de intenção de voto. O narrador do programa afirmou que o candidato é “líder isolado”, com 31% das intenções de voto, na pesquisa Datafolha divulgada na quarta-feira, 29, e que o segundo colocado, José Serra, do PSDB, “continua caindo”. Serra já havia recuado na pesquisa anterior, divulgada no dia 21. Na mais recente, retrocedeu 5 pontos porcentuais e agora tem 22% das intenções de voto.
No rádio, Haddad fez o programa ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois debateram a saúde no município e Lula afirmou que Haddad não irá “abandonar o que foi feito pelos adversários”, citando as unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) como exemplo. Haddad também prometeu criar um plano de carreira para os médicos da rede e reduzir o tempo de espera nas filas.
O programa tucano contou com a participação do governador Geraldo Alckmin, que fez um bate-papo com Serra sobre problemas da cidade e as soluções. Os dois ressaltaram a importância de o prefeito fazer parcerias com o governo estadual. Gabriel Chalita, do PMDB, afirmou que em sete anos é possível ter todas as crianças do município estudando em tempo integral e voltou a criticar as “picuinhas” entre tucanos e petistas na gestão do município.
Paulinho da Força, do PDT, propôs levar mais empregos à periferia e Soninha Francine (PPS) prometeu mais áreas verdes. Carlos Giannazi, do PSOL, criticou a atual gestão da saúde, Levy Fidelix (PRTB) prometeu transferir o aeroporto de Congonhas de área e Eymael (PSDC) pregou que a cidade tem de ser governada como uma nação.
Ana Luiza, do PSTU, criticou a administração atual da cidade, assim como Anaí Caproni (PCO), que citou a especulação imobiliária na capital como consequência do estilo de gestão do atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD).

Comentários