Santos planeja utilizar dinheiro da venda de Ganso para trazer Robinho

O atacante Robinho durante partida do Milan contra a Sampdoria, em Milão
Sem Paulo Henrique Ganso, o Santos já pensa em uma reposição. O presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro aproveitou sua visita à Europa, aonde foi participar de evento da Fifa, para ir a Milão. O mandatário santista se encontrou com dirigente do Milan para falar, entre outras coisas, sobre a chance da liberação de Robinho.


A informação é da coluna Painel FC, assinada por Bernardo Itri, desta sexta-feira. Leia a íntegra aqui.
Conta a favor do negócio o interesse declarado de Robinho retornar ao Brasil. Ele foi revelado pelo Santos, onde jogou entre 2002 e 2005, além de uma breve passagem no primeiro semestre de 2010. E é idolatrado pela torcida santista.
Com os R$ 23,9 milhões que o Santos vai receber do São Paulo por Ganso, o presidente santista entende que agora tem mais condições de repatriar Robinho.
O Santos já ofereceu, na última janela de transferências, 10 milhões de euros (cerca de R$ 26 milhões) por Robinho. O Milan pediu 15 milhões de euros (R$ 39 milhões), e o negócio não saiu.
Robinho ganha cerca de 4 milhões de euros por ano no Milan, segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport". Algo em torno de R$ 10 milhões. Ganso ganhava no Santos cerca de R$ 130 mil mensais e no São Paulo vai ganhar R$ 300 mil aproximadamente.
Depois de ir ao Milan, Luis Alvaro tem encontro marcado com o presidente da Inter de Milão, hoje.

Comentários