Senador petista afirma que "setores da mídia" usam mensalão para sabotar o partido


O senador Jorge Viana (PT-AC) usou a tribuna do Senado para criticar a imprensa no julgamento do mensalão pela segunda semana consecutiva, informou a Folha de S.Paulo na última quarta-feira (26/9). Para Viana, "setores da mídia" usam o julgamento para "sabotar o PT" e o ex-presidente Lula, com o objetivo de influenciar no resultado das eleições municipais de 7 de outubro.

"Cobrar, exigir dos que ocupam cargos públicos, eu acho que é uma das funções mais nobres da imprensa. E isso é feito diariamente. Mas daí a querer conduzir a opinião pública, a explicitar, na véspera de uma eleição, uma intolerância com uma figura como a do presidente Lula, aí isso é sabotagem", afirmou.


Viana discursou para um plenário vazio. Ele afirmou ainda que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgam o mensalão também sofrem influência da mídia. "Só não vale nossos governos indicarem ministros do Supremo e eles chegarem lá e votarem contra por pressão da imprensa", disse.

O petista acusou a oposição, principalmente o PSDB, de influenciar as "elites" do país para prejudicar o PT. Para Viana, a imprensa é "preconceituosa" e "intolerante" porque "nunca aceitou que o Brasil fosse governado pelo presidente Lula".

Apesar das críticas, o senador disse que não quer impor censura à imprensa, nem defender o seu controle social. "Sou contra qualquer tipo de controle. É o momento apenas de discutirmos responsabilidades", disse.

No discurso, Viana também insinuou que alguns promotores e juízes tem certas posturas em julgamentos para agradar a imprensa porque querem virar políticos no futuro. E criticou o que chama de "endeusamento" de ministros do STF.

"Hoje, parcela da imprensa tenta disfarçadamente assumir um papel que a oposição fracassou em ter. A oposição hoje não tem um projeto político para o país", acrescentou.
do portal imprensa

Comentários