Bom dia! Confira as principais notícias e as manchetes dos principais jornais desta quinta-feira, 18 de outubro

































































O Globo

Manchete: Para relator, Dirceu chefiava esquema
Barbosa deve condenar ex-ministro hoje por formação de quadrilha

Votação sobre petistas acusados de lavagem de dinheiro empatou, e impasse só será resolvido depois; ministro indicado ao STF critica excesso de exposição da corte.


Ao iniciar o voto sobre o crime de formação de quadrilha, o relator do mensalão, Joaquim Barbosa, deu indicações de que vai condenar mais uma vez o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. Para Barbosa, há provas de que a quadrilha de fato existiu e que Dirceu era o chefe do núcleo político do esquema de compra de apoio de parlamentares. Barbosa sinalizou que condenará, além de Dirceu, a maior parte dos 13 réus do capítulo. E relembrou, citando o Ministério Público Federal, que o valerioduto começou a operar muito antes do governo Lula, no esquema dos tucanos em Minas Gerais, onde Marcos Valério "adquiriu o conhecimento posteriormente oferecido ao PT" Terminou empatada em 5 a 5 a votação sobre três réus acusados de lavagem de dinheiro. (Págs. 1, 3 a 9)

Meio Brasil sem moradia adequada
Praticamente metade dos domicílios brasileiros não tem condições adequadas para moradia, aponta o Censo 2010, do IBGE. Mais de 27 milhões de moradias, ondem vivem quase 105 milhões de pessoas, não reúnem níveis satisfatórios de abastecimento de água, saneamento básico, coleta de lixo e tem mais de dois moradores por dormitório. Segundo o IBGE, a situação é pior em lares onde vivem crianças de até 6 anos. O Censo pesquisou ainda, pela primeira vez, os novos arranjos familiares do Brasil. Hoje, 4,5 milhões de lares (16,3%) de casais com filhos têm origem em novos casamentos. Mulheres já chefiam 37% das famílias. (Págs. 1, 31 a 35)
Deputados terão jornada de 3 dias
Sem alarde, a Câmara dos Deputados aprovou mudança no regimento da Casa oficializando a semana de três dias de trabalho para os parlamentares: às segundas e sextas, as sessões serão apenas para debate, sem votação. (Págs. 1 e 13)
Haddad abre 16 pontos sobre Serra
O candidato do PT a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, aparece com 49% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope divulgada ontem. José Serra, do PSDB, tem 33%, 16 pontos atrás do adversário. Os indecisos representam 5%. (Págs. 1 e 11)
Uruguai libera agora o aborto
O Congresso do Uruguai aprovou projeto que legaliza o aborto até o terceiro mês de gestação. Após a sanção do presidente, país, que (...) quer legalizar a maconha , será segundo da América Latina a liberar a prática. (Págs. 1 e 42)

Obama volta à antiga forma
O combativo desempenho do presidente no segundo debate fortaleceu seu apoio junto a, três grupos essenciais para conquistar mais quatro anos na Casa Branca: mulheres, latinos e trabalhadores da classe média. (Págs. 1 e 41)
Manguinhos anula ‘negócio da China’
Com a desapropriação pelo estado, a Refinaria de Manguinhos e a estatal chinesa Sinopec suspenderam as negociações para investir R$ 1,4 bilhão em ampliação e modernização do parque de tancagem. (Págs. 1 e FLÁVIA OLIVEIRA 23)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Para relator, José Dirceu comandava a quadrilha
Joaquim Barbosa, que não concluiu voto, indica que condenará o petista

0 relator do mensalão no STF, ministro Joaquim Barbosa, indicou que vai condenar o ex-ministro José Dirceu por formação de quadrilha. Ao iniciar o seu voto, ele afirmou que Dirceu teve posição de comando no esquema.

“Há nos autos diversos elementos (...) de que José Dirceu comandava o núcleo político”, disse Barbosa, que concluirá hoje o voto. Noutro trecho, diz haver fato “que reforça a atuação de Dirceu na quadrilha”.

Barbosa argumentou que aliados do PT disseram que os acordos políticos com o partido só eram fechados após Dirceu bater o martelo. 0 ex-chefe da Casa Civil de Lula já foi condenado pelo crime de corrupção ativa.

O julgamento do ex-ministro Anderson Adauto e de deputados petistas terminou empatado em 5 a 5. (Págs. 1 e PODER A4)

Marcelo Coelho: É difícil condenar alguém por ter conta oculta lá fora. Basta o dono dizer ao BC o saldo em 31 de dezembro. Duda fez isso. (Págs. 1 e A8)

Haddad está l6 pontos à frente de Serra em SP, indica Ibope
Fernando Haddad (PT) lidera a disputa pela Prefeitura de São Paulo com 49% das intenções de voto —16 pontos à frente do tucano José Serra (33%), segundo pesquisa Ibope/TV Globo.

Na semana passada, o petista tinha 48% e Serra, 37%. A margem de erro é de três pontos. Quando considerados só os votos válidos (excluindo brancos, nulos e indecisos), Haddad tem 60% e o tucano, 40%. (Págs. 1 e PODER A12)

Uruguai libera aborto até o terceiro mês de gravidez
0 Senado uruguaio aprovou lei que autoriza o aborto até a 12ª semana de gestação. O presidente Pepe Mujica já indicou que deve sancionar a medida —só adotada na América Latina por Cuba, Porto Rico e Guiana.
A oposição diz que tentará recorrer da decisão e propor um referendo popular.
Neste ano, o Uruguai ainda pode aprovar o casamento gay e o fim das restrições à maconha. (Págs. 1 e MUNDO A19)

Governo desiste de controle sobre Galeão e Confins
Diante do desinteresse de grandes operadores, o governo desistiu de tornar a Infraero sócia majoritária nas concessões de Confins (MG) e Galeão (RJ), informam Valdo Cruz e Dimmi Amora. Porém, os fundos de pensão de estatais podem ser incluídos nos negócios. (Págs. 1 e MERCADO B1)

Dilma veta regras que beneficiam desmatadores
A presidente Dilma decidiu barrar nove alterações aprovadas pela bancada ruralista no novo Código Florestal. Será editado um decreto que resgata a proposta original do governo, impondo normas mais rígidas para reflorestamento das margens de rios. Págs. 1 e PODER A18)

Casais com enteados são um sexto do total no país
Quase um sexto (16,2%) das famílias brasileiras são formadas por casais com filhos de relacionamentos anteriores de um ou dos dois cônjuges. 0 dado é do Censo 2010, que investigou o tema pela primeira vez.
Para o IBGE, isso se deve ao aumento do rompimento de casamentos - índice que quase dobrou em dez anos.
Houve também o crescimento do número de casais sem filhos e de pessoas que vivem sozinhas. (Págs. 1 e COTIDIANO C1)

Na TV, Tucano dá bronca e petista franze a testa. (Págs. 1 e PODER A13)

Família brasileira
37,3% é o percentual de famílias brasileiras chefiadas por mulheres. Em 2000, eram apenas 22,2%.
35,4% dos brasileiros não vivem no município onde nasceram; as migrações internas, porém, perderam força na última década. (Fonte IBGE)

Editoriais
Leia “Cuba livre”, sobre relaxamento de regras para viagens ao exterior, e “Questão de respeito”, acerca de indenizações para famílias de PMs mortos. (Págs. 1 e OPINIÃO A2)


------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Haddad está 16 pontos à frente de Serra, diz Ibope
O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, oscilou um ponto porcentual para cima, de 48% para 49%, na segunda pesquisa Ibope/TV Globo divulgada no 2.°turno. José Serra (PSDB) caiu quatro pontos em uma semana, passando de 37% para 33%. Com isso, a distância entre os dois ficou em 16 pontos. Em votos válidos - excluídos os entrevistados que pretendem votar nulo ou em branco -, Haddad venceria por 60% a 40%, se a eleição fosse hoje. Há uma semana, quando o Ibope divulgou sua primeira pesquisa, o placar estava em 56% a 44%. Na pesquisa espontânea, aquela em que os eleitores manifestam a preferência antes de ler os nomes dos candidatos, Haddad tem 47%, e Serra, 32%. A espontânea é a que revela o voto mais consolidado de cada candidato. A margem de erro e de 3 pontos porcentuais. (Págs. 1 e NACIONAL A8)

Márcia Cavallari – diretora executiva do Ibope: “Sabemos que os eleitores não gostam de ataques e brigas. As pessoas querem saber como serão resolvidos os problemas que às afetam" (sobre o aumento dos votos brancos e nulos)

Barbosa diz que Dirceu comandava o mensalão
Ministro iniciou voto sobre a acusação de formação de quadrilha e sinalizou que votará pela condenação

Relator do processo do mensalão no STF, Joaquim Barbosa disse ontem, ao iniciar seu voto sobre as acusações de formação de quadrilha, que o ex-ministro José Dirceu chefiava o esquema de pagamentos de parlamentares no primeiro mandato do ex-presidente Lula. “Há nos autos diversos elementos de convicção a indicar que José Dirceu comandava o núcleo político”, afirmou Barbosa, que retomará seu voto hoje. A tendência do ministro é condenar Dirceu, confirmando tese da Procuradoria-Geral da República segundo a qual o petista era “chefe de quadrilha”. Trata-se da última das sete “fatias” nas quais o julgamento foi dividido. O objetivo do STF é concluir os trabalhos na quinta-feira - a três dias do 2o turno das eleições - sob a justificativa de que o relator fará viagem para tratamento médico. Dirceu já foi condenado pelo crime de corrupção ativa, acusado de comandar o esquema de compra de votos e de apoio no Congresso. (Págs. 1, NACIONAL A4 e A6)

Ex-deputados se livram

0 julgamento dos ex-deputados petistas Paulo Rocha (PA) e João Magno (MG) e do ex-ministro Anderson Adauto por lavagem de dinheiro terminou empatado (5 a 5). Com isso, a tendência do STF é absolvê-los. (Págs. 1 e A6)

Câmara muda regra e oficializa falta às segundas e sextas
Os deputados federais terão sessões ordinárias só entre as terças e quintas. Esvaziada, a Câmara aprovou ontem, em votação simbólica, projeto de resolução que oficializa a “gazeta” dos parlamentares às segundas e sextas. O regimento interno previa sessões ordinárias em cinco dias. (Págs. 1 e NACIONAL A18)
Arrecadação cai e governo revê meta
A equipe econômica prevê que não haverá aumento de receita em relação a 2011 e decide abater obras do PAC da meta do superávit das contas públicas. (Págs. 1 e ECONOMIA B9)

Ganho dos bancos com tarifa cresce 33%. (Págs. 1 e ECONOMIA B1)

Senado do Uruguai aprova lei do aborto. (Págs. 1 e VIDA A25)

Mohamed A. El-Erian: Trocas de acusações e economia
Depois de quatro anos de crise econômica, as intermináveis recriminações impedem que cheguemos a um consenso sobre como sair da enrascada. (Págs. 1 e ECONOMIA B13)
Thomas Friedman: Como avaliar o debate
O candidato que oferecer um plano econômico ousado para tirar o país da crise vencerá a eleição presidencial nos Estados Unidos. (Págs. 1 e VISÃO GLOBAL A23)
Notas & Informações: Cabresto na Petrobrás
Estatal permanece refém do voluntarismo do governo, com danos para a atividade empresarial. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Câmara amplia folga e mantém 14º e 15º salários
Em um único dia, os deputados federais demonstraram que têm muito apego às regalias e pouco apreço ao trabalho. Quando finalmente a Comissão de Finanças e Tributação se preparava para votar a proposta que extingue o pagamento dos 14º e 15º salários, o líder do PSD, Guilherme Campos (SP), pediu vista, alegando que o assunto é “polêmico”. Em votação simbólica, os parlamentares oficializaram uma prática conhecida por todo o país: eles estão autorizados a faltarem às sessões de segunda e de sexta-feira. (Págs. 1, 8 e 25)
MPF limita consulta ao vencimento de servidor
O site do Ministério Público Federal divulga dados insuficientes sobre os contracheques dos funcionários. Além do difícil acesso às planilhas, o sistema exige o preenchimento de formulários para se obterem dados. (Págs. 1 e 16)
Cai o número de casamentos
Segundo o IBGE, subiu de 28,6%, em 2000, para 36,4%, em 2010, o percentual de casais que optaram pela união sem o matrimônio no civil ou no religioso.O número de divórcios também aumentou e o DF lidera o ranking. (Págs. 1 e 14)

Uruguai vai legalizar aborto
Congresso do país aprova lei que descriminaliza a interrupção da gravidez até a 14ª semana, em casos de estupro, de risco à mulher ou de fetos com malformações. Grupos feministas querem ampliar a legislação. (Págs. 1 e 27)
Para Barbosa, Dirceu é chefe de quadrilha. (Págs. 1, 2 a 4)

Reprovada no primeiro temporal
Alagamentos de ruas, danos a prédios, falta de luz em diversos bairros, bocas de lobo entupidas e muita lama. A chuva da madrugada de ontem - a mais forte dos últimos três anos em Brasília- trouxe transtornos aos brasilienses e expôs a fragilidade das ações preventivas. A Novacap informou que, de janeiro a setembro, desobstruiu 85 KM de galerias de águas pluviais. (Pàg. 01 e 35)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: MP de elétricas é usada até para abolir exame da OAB
Uma avalanche de emendas parlamentares a duas medidas provisórias — 579 e 574—carregou-as de itens completamente alheios a seus objetos e que atendem amplo arco de interesses. Entre as 431 emendas à MP 579, que reduz as contas de luz e permite a renovação das concessões de energia elétrica, há “contrabandos” que criam barreiras à importação de arroz, concedem isenção de Imposto de Renda à participação nos lucros e resultados das empresas recebidos pelos trabalhadores, põem fim à obrigatoriedade de exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para o exercício da profissão e estendem contratos para explorar linhas interestaduais de ônibus de passageiros até 2023.

A senadora licenciada Vanessa Grazziotin (PÇdoB-AM), que disputa a Prefeitura de Manaus, por exemplo, tenta emplacar a doação de uma área de 2.281 hectares da União para a AmazonasTur. Ela argumenta que o governo do Amazonas tem a intenção de instalar um “parque de biodiversidade” no município de Iranduba e tomar a região um polo turístico. Já o deputado Geraldo Simões (PT-BA) quer aproveitar a renovação das concessões de energia para resolver a situação de outros contratos vencidos ou prestes a expirar — nos portos. Ele quer estender, para 50 anos, a duração total dos contratos de terminais portuários arrendados pela iniciativa privada antes da Lei 8.630, de 1993 (a Lei dos Portos). (Págs. 1 e A11)

Fotolegenda : O dilema de 2013
A crise mundial justifica a flexibilização do tripé da política econômica. Mas para Mário Mesquita, ex-diretor do Banco Central, com a recuperação do PIB em 2013 o governo terá de escolher entre manter os juros no atual nível historicamente baixo ou deixar o câmbio, fixo em R$ 2,00. (Págs. 1 e A3)

Supremo julga a quebra do sigilo bancário
O Supremo Tribunal Federal está julgando seis ações que questionam a constitucionalidade da Lei Complementar Nº 2105. Em vigor desde 2001, ela permite o acesso da Receita Federal ao sigilo bancário dos contribuintes sem prévia autorização judicial. Se o Supremo mantiver o entendimento de que o Fisco não pode ter acesso direto às contas, já expresso em ação no ano passado, o Brasil será forçado a descumprir obrigações assumidas em acordos internacionais firmados nos últimos anos, nos quais se comprometeu a prestar informações tributárias sobre contribuintes ao Fisco de outros países para combater a lavagem de dinheiro e a evasão fiscal. O país corre o risco de passar a ser tratado como paraíso fiscal, segundo a Receita. (Págs. 1 e A2)
Itaú adere à redução de tarifas
O Itaú Unibanco respondeu ontem à campanha do governo, iniciada pelos bancos públicos, e anunciou reduções em 23 tarifas. Com isso, os custos dos serviços prestados pelo Itaú passaram a ser bastante semelhantes aos do Banco do Brasil — ou até menores, em alguns casos só perdendo para os da Caixa Econômica Federal.

Em relação ao BB, o Itaú passou a cobrar a mesma tarifa em sete serviços. Em outros cinco, tem agora tarifas menores. E em quatro cobra mais caro. Já na comparação com a Caixa, o Itaú está com preços maiores em 13 tarifas. Esse balanço dá pistas de que a cruzada contra as tarifas bancárias pode ganhar contornos diferentes daqueles que prevalecem na redução dos juros, em que Caixa e BB lideram com folga os cortes. Procurados, Bradesco e Santander informaram que avaliam se reduzirão tarifas. (Págs. 1 e C1)

Energisa e Copel querem o grupo Rede
O grupo mineiro Energisa e a estatal paranaense Copel vão entrar na disputa pela aquisição do grupo Rede. As duas empresas devem se unir em consórcio para apresentar proposta de compra ao empresário Jorge Queiroz, que possui oito distribuidoras sob intervenção da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Elas já informaram à agência a intenção de participar do negócio.

A intenção do Rede é transferir o controle da holding para um novo controlador, sob a condição de que este injete R$ 773 milhões no grupo. No páreo estão CPFL Energia e Equatorial, que já assinaram memorando de entendimentos para assumir o controle das distribuidoras. Além delas, Cemig e j&F (controladora do frigorífico Friboi) e dois fundos internacionais, Zaff e Guggenheim. (Págs. 1 e B1)

'Valor' premia as melhores na gestão de RH
O Valor, em parceria com a Aon Hewitt, premia hoje as melhores empresas na gestão de pessoas em 2012. A pesquisa está na revista “Valor Carreira”, que circula amanhã para assinantes e também será vendida em bancas. Nela, constam perfis das 30 eleitas, de acordo com o número de funcionários. As ganhadoras são: Pormade (100 a 500 funcionários), Coopercampos (501 a 1.000), Laboratório Sabin (1.001 a 2.000), Embracon (2.001 a 4.000), Gazin (4.001 a 10.000) e Embraer (mais de 10.000). No evento, em São Paulo, será anunciada a campeã. (Págs. 1 )
Número de famílias chefiadas por mulheres dobra em dez anos. (Págs. 1 e A2)

Sinais de recuperação sustentável no mercado imobiliário dos EUA. (Págs. 1 e A15)

Destaques: Tecnologia da Saúde
Multinacionais como GE, Varian, Siemens e Philips disputam, com novas fábricas e aquisições, o mercado de equipamentos hospitalares no Brasil, segmento que deve registrar déficit de US$ 5 bilhões na balança comercial neste ano. (Pág 01 e Caderno especial)
BTG negocia fatia da Leader
Menos de um mês depois de alcançar participação de 70% no capital da Leader, o BTG negocia a venda de uma fatia de 25% da varejista para o fundo de “private equity” Apax Partners. (Págs. 1 e B4)
CR Almeida cresce na EcoRodovias
A Primav, subsidiaria do grupo paranaense de construção CR Almeida, comprou mais 19% da EcoRodovias, por R$ 2,01 bilhões, e passa a deter 64% da empresa, administradora de rodovias e terminais portuários. (Págs. 1 e B10)
Schalka deixa a Votarantim Cimentos
O presidente da Votorantim Cimentos, Walter Schalka, deixará o comando da empresa no fim de novembro. O cargo será ocupado interinamente por Paulo Henrique de Oliveira Santos, diretor de desenvolvimento de negócios da Votorantim Industrial. (Págs. 1 e B11)

Minoritários atacam desapropriação
Acionistas minoritários da Refinaria de Petróleos de Manguinhos pretendem questionar na Justiça o decreto de desapropriação da empresa, publicado terça-feira pelo governo fluminense. (Págs. 1 e B11)
JBS avança na América do Norte
A JBS, maior empresa de proteínas animais do mundo, anunciou ontem que sua subsidiária americana assinou acordo para operar os ativos da XI Foods no Canadá. O negócio incluí opção de compra dos ativos, inclusive nos Estados Unidos. (Págs. 1 e B16)
Risco menor, só com avanço fiscal
Para a diretora de notas soberanas da Fitch para América Latina, Shelly Shetty, o Brasil terá de passar por reformas amplas e sérias, com melhora nas contas do governo e queda na relação dívida/PIB, para ter sua classificação (BBB) melhorada. (Págs. 1 e C7)

Idéias: Raquel Ulhôa
Uma derrota de ACM Neto na disputa pela Prefeitura de Salvador pode ser a pá de cal na tentativa de manter vivo o DEM. (Págs. 1 e A8)
David Wooton
Países que removem a corrupção dos negócios criam forte cultura na qual o mercado trabalha para atender ao público. (Págs. 1 e A17)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Tradicional. Mas nem tanto...
Apesar do apego às tradições, Minas Gerais é o terceiro estado com maior concentração de uniões homossexuais sob o mesmo teto. Segundo o IBGE, dados do Censo 2010 apontam um total de 67,4 mil casais gays que vivem juntos no Brasil. A maioria deles, 27,1%, está em São Paulo, seguido pelo Rio (16,3%) e Minas (7,3%).O estado também tem três das cinco cidades do país com maior proporção de lares divididos por pessoas do mesmo sexo: Tiradentes, no Campo das Vertentes, Rodeiro e Pequeri, na Zona da Mata. Entre as capitais, Florianópolis é a que tem mais casais homossexuais, 0,11% da população, e BH é a 15ª (0,05%). (Págs. 1, 25 e 26)
UFMG acaba com o bônus
Universidade Federal de Minas Gerais optou pelo fim do benefício, adotado há quatro anos, para cumprir as exigências da Lei de Cotas no vestibular deste ano, que ocorre no mês que vem. Instituição vai reservar 12,5% das vagas a cotistas, o que representa 862 cadeiras das 6.670 ofertadas em seus 75 cursos de graduação. (Págs. 29 e EDITORIAL 06)
Câmara torna oficial semana de três dias
O plenário da Câmara dos Deputados aprovou em votação simbólica mudança no regimento da Casa que oficializa a realização de sessões ordinárias somente de terça a quinta-feira. Com isso, o que era uma prática informal virou regra: não trabalhar às segundas e sextas-feiras, sem se justificar. (Págs. 1 e 4)

MP do Código Florestal é sancionada com 9 vetos. (Págs. 1 e 2)

Legalização: Uruguai libera o aborto até a 12ª semana de gestação. (Págs. 1 e 28)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: O novo perfil das famílias
Dados do Censo 2010, liberados ontem, revelam aumento de uniões informais, casais sem filhos e separações. Números mostram, ainda, que brasileiro busca par em seu próprio grupo étnico e maior parte dos casais gays é formada por mulheres. (Págs. 1, 11 e 12)
Clima pacífico abre transição no Recife
Primeiro encontro entre Geraldo Julio e João da Costa foi cordial. PCR diz que dívida de R$ 600 milhões não compromete nova gestão. (Págs. 1, 3 e 6)
JC em duas finais do Prêmio Esso
Sairam ontem os finalistas da mais tradicional e concorrida premiação nacional para jornalistas e o Jornal do Commercio está na disputa com Verônica Almeida, pelo caderno expedições - Doenças Sem Fim, e João Valadares com Reencontros. (Págs. 1 e 4)
Agricultores cobram ações contra a seca
Grupo aproveita passagem de Eduardo Campos por Salgueiro, hoje para relatar a situação crítica do Sertão e Agreste. (Págs. 1 e Cidade 1)
Cliente da Ideal já pode migrar para outro plano (Pág. 01 e Ecônomia 2)

Ipojuca vai agir contra invasões de acostamento. (Págs. 1 e 4)

Jérôme Valcke não citou o Recife
Secretário-geral da Fifa disse, ontem em Porto Alegre, que cobrança de agilidade para a Copa das Confederações não se referiu à Arena Pernambuco. (Págs. 1 e 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Escassez força gaúchos a usar gasolina aditivada
Desabastecimento esgota combustível comum em alguns postos, que só oferecem produto com preço em média R$ 0,10 maior. Refap não dá prazo para resolver problema. (Págs. 1 e 22)
Lenta reação do Detran: Promessas de moralizar depósitos pouco avançam
Das 10 medidas anunciadas pelo órgão após Zero Hora denunciar furtos em veículos recolhidos a pátios oficiais, só uma foi implementada integralmente. (Págs. 1 e 42)
Famílias no RS preferem renda e trabalho a filhos
Estado tem o maior percentual do país de casais sem crianças e os egundo mais elevado índice de residências em que os dois cônjuges trabalha. (Págs. 1, 38 e 39)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Brasileiros têm menos filhos para investir mais na carreira, diz IBGE
Segundo o último Censo, cresceu para um quinto do total o número de famílias que optou por não ter filhos. Os especialistas apontam fatores como a maior participação das mulheres no mercado de trabalho e a prioridade dos casais à profissão. (Págs. 1 e 6)

Aliíquota do ICMS mais baixa vai ameaçar a Zona Franca de Manaus
Com incentivo limitado, alguns empresários já falam em transferir suas indústrias para o eixo-Rio-São Paulo. (Págs. 1 e 10)
Amazon está negociando aquisição do controle da Editora Saraiva
Compra seria uma estratégia para acelerar o início das operações da livraria virtual no mercado brasileiro. (Págs. 1 e 17)
Fundo Garantidor de Crédito prevê comprar R$ 8 bi de títulos bancários
Recursos ajudariam a garantir liquidez das instituições médias. Operações começam na próxima semana. (Págs. 1 e 30)
Bônus brasileiros têm prazo recorde
Empresas aproveitam queda de juros no exterior e captam por até 30 anos, mas retorno menor preocupa investidor. (Págs. 1 e 31)
Obama de volta à liderança eleitoral
Presidente americano se recupera no segundo debate com Mitt Romney e amplia sua vantagem nas pesquisas. (Págs. 1 e 4)
Pesquisa do Ibope mostra Fernando Haddad disparado na frente: ele subiu para 49%, contra 33% de José Serra. (Págs. 1 e 13)

Até 2014, Brasil será terceiro maior mercado para a Danone, diz Mariano Lozano, presidente da empresa. (Págs. 1 e 22)

------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários