Bom dia! Vamos com as manchetes e as principais notícias dos jornais desta sexta-feira, 5 de outubro. Faltam 2 dias para as eleições 2012.














Edição do dia 05/10/2012

O Globo
Manchete: A hora do mensalão - Revisor absolve, mas 3 já condenam Dirceu
Apesar de não descartar comando de ex-ministro, Lewandowski não vê provas
Na sessão do STF, ministros contestam revisor e apontam contradição em seu voto, que livrou o ex-chefe da Casa Civil do crime de corrupção ativa
O revisor do processo do mensalão no STF, Ricardo Lewandowski, votou ontem pela absolvição do ex-ministro José Dirceu do crime de corrupção ativa. Ele admitiu que Dirceu pode ter sido o mentor do esquema criminoso, mas afirmou não haver provas disso nos autos. Porém, outros dois ministros, Rosa Weber e Luiz Fux, concordaram com o relator Joaquim Barbosa e condenaram Dirceu. Quatro ministros apontaram contradição no voto de Lewandowski para absolver o petista. (Págs. 1, 3 a 6 e Merval Pereira)

Eleições 2012 - PF: R$ 1 milhão em jatinho era do PT
Dinheiro seria entregue a coordenador da campanha do candidato do partido à prefeitura de Parauapebas
Os mais de R$ 1 milhão apreendidos pela Justiça Eleitoral no interior de um jatinho, na terça-feira, em Parauapebas, no Pará, seriam entregues à coordenação da campanha do candidato do PT à prefeitura do município, José das Dores Couto, o Coutinho do PT. Em depoimento à Polícia Federal, Adnaldo Braga, preso no local, disse que o dinheiro era para a campanha eleitoral na cidade. (Págs. 1 e 8)

Recife: PSB e PSDB devem ir ao 2º turno
A última pesquisa Datafolha na capital pernambucana indica que Geraldo Júlio (PSB), com 41% das preferências, terá o tucano Daniel Coelho, com 26%, como adversário. Humberto Costa (PT) aparece com 16%. Em São Paulo, institutos dizem que não é mais possível garantir que Celso Russomanno (PRB), em queda acentuada, passe ao 2º turno. (Págs. 1 e 7 a 10)
Governo amplia Minha Casa, Minha Vida (Págs 1 e 34)
Ninguém entendeu... O apagão de Obama
Considerado apático no primeiro debate na TV, anteontem, o presidente Barack Obama reagiu à ampla percepção de que foi derrotado e, ontem, atacou duramente o adversário republicano. Num comício no Colorado, ele foi irônico e pintou Mitt Romney como um mentiroso. A campanha democrata admite que terá de fazer ajustes. (Págs. 1 e 39)
Chávez, entre bolívares e bolivarianos
No encerramento da campanha eleitoral na Venezuela, Hugo Chávez prometeu "dar uma surra na burguesia" enquanto o oposicionista Henrique Capriles disse que o ciclo do presidente acabou. Denúncias na imprensa indicaram que o governo mobilizou funcionários públicos e pagou 500 bolívares por pessoa para o comício chavista. (Págs. 1, 37 e 38)
Dois apagões em apenas 15 horas
Cerca de 15 horas após um apagão que atingiu pelo menos 2,6 milhões de domicílios e empresas em diversos estados, nova queda de energia deixou Brasília ontem às escuras por mais de duas horas. (Págs. 1, 29 a 31 e Flávia Oliveira)
Lei de cotas terá aplicação imediata
O MEC informou ontem a reitores que a cota para estudantes de escolas públicas por critérios de renda e raça terá que valer para os vestibulares já em curso, que definem vagas para o primeiro semestre de 2013. (Págs. 1 e 14)
Turquia retém navio brasileiro
Graneleiro leiloado pela Marinha como sucata foi enviado para reparo à Turquia e acabou arrestado por ordem judicial. Tripulação teria que abandonar a embarcação. Itamaraty e Marinha tentam solução. (Págs. 1 e 36)
Colunista Nelson Motta
Por que não comprá-los?
Lula e Dirceu sabiam que pelo menos 300 picaretas estavam à venda. (Págs. 1 e 19)

------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Mensalão o julgamento - Revisor absolve Dirceu, mas três já o condenam
Lewandowski diz que provas contra petista não passam de ‘ilações’; colegas criticam e veem contradição em seu voto
O revisor do mensalão no Supremo, Ricardo Lewandowski, votou pela absolvição de José Dirceu do crime de corrupção ativa. Para ele, as acusações do Ministério Público contra o ex-ministro da Casa Civil não passam de “ilações" e "conjecturas”.


Lewandowski chegou a dizer que Dirceu pode até ter sido o “mentor da trama”, mas ressalvou que as provas existentes no processo do mensalão não o fizeram concluir dessa forma.

Os ministros Rosa Weber e Luiz Fux seguiram o relator do caso, Joaquim Barbosa, e votaram pela condenação de Dirceu. Eles argumentam que o petista foi o responsável pela compra de apoio de congressistas.

Quatro ministros que ainda não votaram questionaram os argumentos do revisor, indicando que devem concordar com a denúncia.

Três ministros já condenaram José Genoino, e quatro, Delúbio Soares. (Págs. 1 e Poder A4)

Marcelo Coelho

Lewandowski foi incoerente; deveria absolver a todos. (Págs. 1 e Poder A8)

Vera Magalhães

Votei de acordo com minha consciência, afirma ministro. (Págs. 1 e Poder A4)

Marta destinará recursos para projetos criados só por negros
A ministra da Cultura, Marta Suplicy, anunciou que lançará editais no Dia da Consciência Negra (20 de novembro) para beneficiar só produtores e criadores negros. “É para negros serem prestigiados na criação, e não só na temática”, disse.

Para Nuno de Alcântara, da Fundação Cultural Palmares, a medida, defendida por ativistas, pode “fomentar o preconceito”. (Págs. 1 e Poder A9)

Campanha de Russomanno entra em crise depois de queda
A queda de dez pontos em duas semanas no Datafolha abriu um a crise na campanha de Celso Russomanno (PRB) pela Prefeitura de SP. Principal aliado, o PTB pressiona por mudanças e pela troca do marqueteiro num eventual segundo turno.

Segundo o Datafolha, Fernando Haddad (PT) pode ser o maior beneficiário de votos que Russomanno venha a perder. (Págs. 1 e Eleições 2012)

Governo chama de ‘apaguinho’ falta de energia em 12 Estados
O governo minimizou os apagões ocorridos em 12 Estados do país anteontem e o de Brasília ontem. “Chama de apaguinho, fica melhor”, disse o presidente do Operador Nacional do Sistema Elétrico, Hermes Chipp.

Os apagões, causados por curto-circuito em subestação de Furnas e por problema em linha de transmissão, acenderam o sinal vermelho no setor. (Págs. 1 e Mercado B1)

Moisés Naím: Mitt Romney pode aprender algo com o jovem Capriles
Existe algo que o experiente Mitt Romney possa aprender de um político jovem como Henrique Capriles, de um país atrasado? Sim, e não é pouca coisa. Talvez a lição mais importante que Capriles acabe ensinando ao mundo seja vencer Hugo Chávez. (Págs. 1 e Mundo A14)
Fotolegenda: Mar vermelho
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, atrai multidão de apoiadores e servidores, que lotaram sete grandes avenidas, em carreata no encerramento de sua campanha à reeleição, em Caracas; o pleito será no domingo. (Págs. 1 e Mundo A16)
Desoneração deve baixar em 9,5% o preço de smartphone (Págs. 1 e Mercado B3)

Editoriais
Leia “Pé no acelerador”, sobre novo regime automotivo anunciado pelo governo, e “Obama já tem adversário”, acerca de debate presidencial nos EUA. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Três ministros condenam Dirceu; Lewandowski absolve
Manifestações de outros quatro integrantes da Corte indicam que eles também votarão contra o ex-ministro

O destino do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu no julgamento do mensalão foi praticamente traçado na sessão de ontem do STF. O revisor do processo, Ricardo Lewandowski, afirmou não haver provas para condená-lo pelo crime de corrupção ativa, mas três ministros votaram pela condenação. E as críticas de quatro outros integrantes da Corte ao voto do revisor indicam que o ex-ministro será condenado por ter comandado a compra de votos no Congresso. Até ontem, condenaram Dirceu os ministros Joaquim Barbosa, Rosa Weber e Luiz Fux. Mesmo sem votar, Carlos Ayres Britto, Celso de Mello, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello fizeram críticas ao voto do revisor pela absolvição de Dirceu, indicando que também votarão pela condenação do chefe da Casa Civil do governo Lula. (Págs. 1 e Nacional A4, A6 e A7)

Defesa contesta o relator

Advogado de José Dirceu jogou sua última cartada ao entregar aos ministros do STF memorial em que ataca o voto de Joaquim Barbosa. (Págs. 1 e A7)

Pacote reduz imposto de carros menos poluentes
Em resposta a críticas na Organização Mundial do Comércio (OMC), o governo decidiu fazer concessões no novo regime tributário do setor automotivo válido a partir de 2013. A exigência de conteúdo nacional foi flexibilizada e, entre as condicionantes para obter vantagens tributárias, os veículos precisam cumprir limites de gasto de combustível por quilômetro. (Págs. 1 e Economia B1)
Eleições 2012: PT e PSDB fazem ofensiva contra tarifa de Russomanno
PT e PSDB se unem no final da campanha para atacar o líder das pesquisas Celso Russomanno (PRB) em razão de sua proposta de tarifa proporcional de ônibus. Oito mil cabos eleitorais petistas e 1,5 mil da coligação tucana tentarão convencer moradores de bairros da periferia de SP de que Celso Russomanno “vai aumentar a tarifa de ônibus para quem mora longe do centro”. O PT vai distribuir 400 mil folhetos com críticas à proposta. (Págs. 1 e Nacional A8)

Ofensiva pelo telefone

A campanha de Celso Russomanno vai disparar 1,4 milhão de telefonemas até amanhã com uma gravação do candidato explicando sua proposta de tarifa proporcional de ônibus. (Págs. 1 e A8)

Fotolegenda: Russomano. Candidato do PRB faz carreata de Santo Amaro ao Grajaú.

Fotolegenda: Serra. Postulante do PSDB caminha pela Vila Sabrina, na zona norte.

Fotolegenda: Haddad. O petista visita o bairro de Jardim Ângela, na zona sul da cidade.

Fotolegenda: Chalita. O candidato do PMDB entra em táxi na região da Praça da Sé.

Fortaleza (CE)
Tasso vive o ostracismo

Sem mandato, 26 anos depois de derrotar os coronéis do Ceará, Tasso Jereissati acabou sufocado pelo clã dos Ferreira Gomes, antigos aliados. (Págs. 1 e A11)

Salvador (BA)
Copa entra na campanha

O governador Jaques Wagner disse na TV que a eleição de Nelson Pelegrino (PT) é a certeza de que a Bahia fará “bonito” na Copa do Mundo. (Págs. 1 e A12)

Oposição acusa Chávez de uso da máquina pública
Hugo Chávez reuniu 500 mil pessoas em Caracas, a três dias da eleição, informa o enviado especial Roberto Lameirinhas. Oposição o acusa de uso de recursos públicos e de constranger servidores. (Págs. 1 e Internacional A13)
Em três anos, 25% dos fretados saem das ruas (Págs. 1 e Cidades C1)

Governo diz que falta de energia foi "apaguinho"
A interrupção de energia em parte do Sul, Sudeste e Centro-Oeste foi um “apaguinho”, segundo o diretor da ONS, Hermes Chipp. “O ministro chama de interrupção temporária porque foi só meia hora.” (Págs. 1 e Economia B4)
Celso Ming
Modernizar as carroças

O programa InovarAuto reconhece a existência do atraso. Tomara que, desta vez, seja mais do que um esquema disfarçado de proteção ao setor. (Págs. 1 e Economia B2)

Dora Kramer
Ao pé do bispo

Pouco resta aos condenados no mensalão que anunciar recursos a cortes internacionais - ideia que equivale mais ou menos a reclamar ao bispo. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações
Os apagões de Dilma

O sistema elétrico brasileiro de energia está longe da segurança possível. Sempre há falha. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: A República do apagão
A imagem da Praça dos Três Poderes, vista do STF às escuras, é o retrato acabado de um velho fantasma que voltou a assombrar o Brasil. Onze dias atrás foi o Nordeste que sofreu blecaute; na quarta-feira, diversas cidades das regiões Sul, Sudeste, Norte e Centro-Oeste. Ontem, foi a vez de Brasília sofrer com um dos piores apagões dos últimos 10 anos. A falta de luz, que começou por volta das 13h e só foi totalmente restabelecida depois das 19h, deu um nó no trânsito, provocou acidentes, parou o metrô, fechou agências bancárias e acarretou grandes prejuízos ao comércio. Dos 880 mil estabelecimentos atendidos pela CEB, 616 mil (70%) foram afetados. A companhia atribuiu o problema a um incêndio numa subestação. (Págs. 1, 10 a 12 e Visão do Correio, 16)
Mensalão: Faltam três votos para o STF condenar Dirceu por corrupção
Um dia depois de Joaquim apontar o ex-ministro como o mandante do esquema de compra de apoio para o governo Lula, os ministros Luiz Fux e Rosa Weber seguiram o relator e votaram pela condenação de Dirceu. O revisor, Lewandowski, pediu a absolvição. O placar está 3 x 1 até agora. (Págs. 1 e 2 a 4)
Habitação: Casa popular poderá custar até R$ 190 mil
O governo elevou o teto do programa Minha Casa, Minha Vida. A medida vai facilitar o acesso aos imóveis por famílias do DF com renda máxima de R$ 1,6 mil. (Págs. 1 e 13)
Eleições nos EUA: Debate dá novo fôlego para Romney
Performance do republicano no primeiro confronto com Obama é elogiada nas redes sociais e na imprensa. A luta pelos votos dos indecisos deve se acirrar. (Págs. 1 e 18)
As cotas da discórdia
MEC exige a aplicação imediata das cotas para alunos da rede pública nas universidades federais. Pelo menos 12,5% das vagas do vestibular de 2013 já estão reservadas a eles. Maior chance de aprovação para Nathalia e Michelle, alunas do Elefante Branco. A UnB terá que mudar o edital da próxima seleção e as escolas privadas ameaçam ir à Justiça. Lei teria sido apressada para ajudar Haddad na eleição em São Paulo. (Págs. 1, 5 e 23 a 25)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico
Manchete: Novo regime automotivo agrada a empresas do setor
Recebida com elogios, após meses de negociação entre governo e setor privado, foi oficializada ontem a regulamentação do novo regime automotivo, que vincula a tributação no setor a requisitos de fabricação no país. Entre essas exigências, que podem representar uma diferença de até 34 pontos percentuais no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), estão o percentual de uso de componentes nacionais ou importados de sócios do Mercosul, limites mínimos de investimento em engenharia e inovação e gastos com o aumento da eficiência dos motores e da segurança dos veículos.

Para usufruir integralmente dos benefícios fiscais do novo regime, que reduz o imposto proporcionalmente à quantidade de peças e partes fabricadas no país, as montadoras de instalação mais recente, especialmente francesas, japonesas e coreanas, devem enfrentar maior dificuldade, segundo preveem as autoridades. (Págs. 1 e A3)

Liquidez para banco pequeno segue baixa
Bancos de grande e médio portes pedem ao Banco Central mudanças nas regras do recolhimento do compulsório, anunciadas no dia 14 de setembro. A avaliação das instituições financeiras é que as medidas não estão ajudando a melhorar a liquidez do sistema, como se pretendia. No mês passado, o governo aumentou de 36% para 50% a fatia do compulsório sobre recursos a prazo dos grandes bancos que fica sem remuneração. Quem não quiser deixar o dinheiro parado terá de comprar carteiras de crédito de bancos médios. O setor alega que instituições de pequeno e médio portes continuam encontrando dificuldades para a captação de recursos. (Págs. 1 e Cl)
Torcida sutil e preocupação com Venezuela
A eleição de domingo na Venezuela ê acompanhada, pelo governo brasileiro, com uma torcida discreta para Hugo Chávez e a preocupação com a possibilidade de um resultado apertado, capaz de provocar conflitos políticos. Relatos da embaixada do Brasil em Caracas indicam que são grandes as chances de reeleição de Chávez. Em caso de vitória de Capriles, não descartada, o governo Dilma se prepara para “convencer” Chávez a aceitar o resultado, pelo bem da democracia no continente. (Págs. 1 e A21)
STF encaminha a condenação de José Dirceu
O Supremo Tribunal Federal (STF) somou ontem três votos pela condenação do ex-ministro-chefe da Casa Civil, José. Dirceu, contra um pela absolvição. A expectativa é que a Corte o considere culpado pela compra de apoio político de aliados na próxima sessão, terça-feira, quando serão conhecidos mais seis votos. Além de Dirceu, há também três votos pela condenação de José Genoino, ex-presidente do PT, e contra Delubio Soares, ex-tesoureiro do partido.

A sessão foi marcada por um amplo voto do revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, pela absolvição de Dirceu e, em seguida, pela constatação de que ele deve ficar em minoria no STF. Isso porque, além de três ministros — o relator, Joaquim Barbosa, Rosa Weber e Luiz Fux — terem condenado formalmente Dirceu por corrupção ativa, Lewandowski foi contestado por intervenções ao longo de seu voto por todos os demais integrantes da Corte, com exceção de José Antonio Dias Toffoli. (Págs. 1 e 19)

PSDB está bem colocado nas principais cidades
Fora do poder na esfera federal há dez anos, o PSDB é o partido mais bem colocado na corrida municipal de domingo entre as capitais e cidades com os maiores colégios eleitorais. As últimas pesquisas do Ibope e do Datafolha mostram que os tucanos estão na primeira ou segunda colocações em 11 das 26 capitais. Em 2008, o PSDB elegeu quatro prefeitos — Curitiba, São Luís, Teresina e Cuiabá —, dos quais apenas um permanece no cargo: João Castelo, na capital maranhense.

O PMDB, maior parceiro do no governo federal, pode sair como o maior perdedor na disputa eleitoral nos municípios, pelo menos nas capitais. Em 2008, os pemedebistas venceram em seis cidades, o maior número, ao lado dos petistas. Agora, está no páreo em seis, mas tem a eleição praticamente garantida em apenas duas: Rio de Janeiro e Boa Vista, no Acre. (Págs. 1 e A24)

Peixe da China ajuda a elevar venda no país
Até meados da década passada com presença na mesa do brasileiro principalmente na Região Norte, nas festas de fim de ano e na Quaresma, o peixe passou a ser mais consumido nos últimos anos graças ao aumento nas importações e à produção nacional de pescados em cativeiro, ações que tornaram o produto mais barato. O Brasil passou a comprar mais peixe do exterior, especialmente da China — que desbancou o Chile como maior fornecedor — e do Vietnã. (Págs. 1 e B16)
Japonesa volta ao tanque para poupar energia
Megumi Arakida tem uma máquina de lavar elétrica, mas não a usa mais. Agora ela esfrega as roupas em uma velha tábua que seu marido ganhou da avó. Ela também desistiu da escova de dentes elétrica, do aspirador de pó e da televisão de 24 polegadas. Megumi e o marido estão gastando com energia elétrica o mesmo valor que uma família média consumia em 1960, US$ 13 por mês. Os Arakida fazem parte de um grupo de japoneses que decidiu reduzir radicalmente o consumo de eletricidade. (Págs. 1 e A21)
Banco Central fala em calibrar política para manter PIB (Págs. 1 e C3)

IFC ajuda hotel a economizar luz
A International Finance Corporation (IFC), braço do Bird para o setor privado, financia um projeto de eficiência energética em cem hotéis brasileiros. O objetivo é chegar a 300 empreendimentos até 2014. (Págs. 1 e B5)
Empreendedorismo
Lançado em julho, com investimento inicial de RS 200 mil, o B2Blue.com é um site de negócios onde empresas ligadas ao setor de reciclagem podem comprar resíduos gerados por outras companhias. A previsão é chegar ao fim do ano com R$ 3 milhões em negócios, diz Mayura Okura. (Págs. 1 e Especial)
UE "inocenta" milho transgênico
Autoridades europeias para a segurança alimentar divulgaram relatório preliminar desqualificando estudo recente da Universidade de Caen (França) que condenou uma variedade de milho transgênico da Monsanto. (Págs. 1 e B14)
Teto para ganho de "pastinhas"
O Conselho Nacional de Previdência Social aprovou mudanças na remuneração dos “pastinhas”, que ofertam crédito consignado. A partir de agora, será de no máximo 10% do valor do crédito, parcelada ao longo do contrato. (Págs. 1 e C14)
Nova resseguradora
A Terra Brasis, do banco de investimentos Brasil Plural, recebeu autorização da Superintendência de Seguros Privados (Susep) para atuar como resseguradora. Vai disputar um mercado de R$ 6,2 bilhões neste ano com o IRB e mais dez empresas. (Págs. 1 e C14)
CNJ quer custas uniformes
Anteprojeto de lei elaborado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pretende uniformizar em 6% do valor da causa a cobrança de custas judiciais em todo o país. A medida elevaria os valores cobrados nos grandes Estados, como São Paulo. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Claudia Safatle

As informações que chegam ao Planalto sinalizam que o crescimento econômico de 4% ou mais em 2013 não está garantido. (Págs. 1 e A2)

Maria Cristina Fernandes

O fenômeno Russomanno não está restrito à capital paulista. O discurso do novo caiu no colo da direita. (Págs. 1 e A10)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Lei das Cotas embola o vestibular
A determinação do MEC às universidades federais de que a Lei das Cotas – que destinará 50% das vagas para alunos de escolas públicas de forma progressiva até 2016 – já valerá no ano que vem com reserva de 12,5% das cadeiras criou desconforto entre os reitores. Como a lei ainda não foi regulamentada, várias instituições já publicaram editais de vestibular com os critérios antigos. E terão de alterar as regras. É o caso da UFMG. Mas o reitor, Clélio Campolina Diniz, garante que, apesar de as inscrições já terem sido feitas, os ajustes no edital após a regulamentação da lei não trarão prejuízos nem atrasos. O Enem valerá como primeira etapa e a segunda será só em janeiro. Campolina assegura ainda que todos os cursos já cumprem a cota de 12,5% graças à política de bônus da universidade para escolas públicas e por raça. (Págs. 1, 21 e 22)
A caminho do eleitor
As urnas eletrônicas que serão usadas domingo na Grande BH começaram a deixar ontem o Centro de Apoio do TRE-MG, na BR-040. Transporte está sob a responsabilidade da Polícia Militar, que designou 30 mil policiais para fazer a segurança nas eleições este ano em Minas. Cerca de 10 mil farão o patrulhamento das ruas da capital e entorno. (Págs. 1 e 4)
Placar no Supremo contra Dirceu é de 3 a 1 por condenação
Ministro revisor do mensalão, Ricardo Lewandowski gastou duas horas e meia para absolver José Dirceu e tentar convencer os colegas do Supremo Tribunal Federal de que não há provas contra o ex-ministro. Apesar do argumento, criticado no plenário por Gilmar Mendes, Celso de Mello e o presidente da Corte, Ayres Britto, os votos dos ministros Luiz Fux e Rosa Weber seguiram o do relator, Joaquim Barbosa, pela condenação. Julgamento será retomado na terça-feira com a apresentação dos seis ministros restantes. (Págs. 1 e 3)
Nas mãos da Justiça
Minas tem 476 candidatos ameaçados por processos

São concorrentes a prefeito ou a vereador que disputam as eleições amparados por liminares ou por recursos contra condenações. Eles ficarão na dependência de sentenças judiciais definitivas para assegurar os cargos, caso venham a ser eleitos nas votações deste mês. (Págs. 1 e 6)

Plano automotivo: Investimentos vão influenciar cortes no IPI para carros
Novo programa para a indústria de automóveis no país prevê redução de até 30 pontos percentuais do imposto sobre veículos de empresas que cumprirem metas de desenvolvimento tecnológico, produtivo e de inovação. Intenção é aumentar a competição dentro do setor e estimular a criação de carros mais econômicos e seguros. (Págs. 1, 12 e 13)
Falta gasolina nos postos Petrobras
Motivo da escassez do combustível em BH não foi explicado pela Refinaria Gabriel Passos (Regap), que recorreu a unidades de produção no Rio e na Bahia para tentar amenizar o problema. (Págs. 1 e 14)
Braço direito de Beira-Mar é preso
Roni Peixoto, chefe do tráfico na Região Nordeste de BH, foi capturado em Goiânia (GO). Ele ficou 451 dias foragido, após ser beneficiado por regime semiaberto e deixar o presídio. (Págs. 1 e 25)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Vestibular da UFPE adiado
Após o Enem, estudantes terão que esperar até janeiro para fazer a prova da segunda fase, porque o governo federal ainda não assinou a regulamentação da lei das cotas. Feras que pretendiam relaxar nas festas de fim de ano foram surpreendidos. (Págs. 1 e Cidades 2)
Propaganda proibida no dia da eleição
Principal recomendação feita à polícia refere-se a aglomerações. Sistema JC está pronto para show de cobertura. (Págs. 1 e 3 a 9)
Lewandowski não vê prova contra Dirceu
Apesar da posição do revisor, condenação do ex-ministro já tem três votos. (Págs. 1, 10 e 11)
Menos imposto para carro econômico
Nova regra para setor automotivo incentiva fábricas a reduzir consumo dos veículos. Comprador poupará até 75% do IPVA. (Págs. 1 e Economia 5 e 6)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Debate encerra campanha do primeiro turno na Capital
Durante quase duas horas, José Fortunati, Manuela D’Ávila e outros quatro candidatos à prefeitura discutiram propostas em estúdio da RBS TV. (Págs. 1, 4, 5, 16 e Rosane De Oliveira, 10)

O melhor da disputa na TV e na internet

Palanque Eletrônico passa a limpo gafes, acertos e sacadas de 44 dias do horário eleitoral. (Págs. 1 e zerohora.com/eleicoes2012)

Fotolegenda: Batalha no centro
BM e manifestantes que derrubaram o boneco da Copa entraram em confronto no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre. (Págs. 1 e 39)
Direção defensiva: Elas erram menos e têm menos multas no trânsito
Motoristas do sexo feminino, que aumentaram 27% em cinco anos no Estado, são mais cuidadosas do que homens. (Págs. 1 e 34)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Novo regime automotivo provoca onda de investimentos bilionários
Ao anunciar as regras para o setor automobilístico, ministros Fernando Pimentel e Guido Mantega afirmam que JAC, Chery, Nissan e BMW vão investir R$ 5 bi no país. Ao mesmo tempo, a Mercedes estuda a retomada da produção de carros. (Págs. 1, 8, 9 e 16)
Petrobras volta a elevar produção
Petrolífera extrairá novamente 2 milhões de barris de óleo por dia, devido à “excepcional performance” da plataforma de Anchieta, diz Graça Foster. (Págs. 1 e 20)
Dez capitais podem eleger prefeito já no primeiro turno
No Rio, Porto Alegre e Boa Vista, os líderes das pesquisas devem confirmar o favoritismo. Em Belo Horizonte, Patrus Ananias ameaça Marcio Lacerda e em São Paulo a luta para ir ao segundo turno será voto a voto. (Págs. 1 e 4)
Defesa comercial é alvo de críticas de especialistas
Economistas dizem que barreiras do Brasil às importações trazem danos à inovação industrial. (Págs. 1 e 10)
Romney ganha confiança após o primeiro debate
Apontado como vitorioso diante de um Obama tenso, republicano deve aumentar arrecadação.(Págs. 1 e 36)
Fundos buscam parceiros locais, diz J.P.Morgan
Banco diz que estrangeiros estão de olho em gestores com expertise brasileira. (Págs. 1 e 30)
Exemplo para não ser seguido
Portugal comete mesmo erro do Brasil ao “barbarizar” a carga tributária, diz em artigo Paulo Rabello de Castro. (Págs. 1 e 3)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários