Bom dia! Vamos com as principais notícias e as manchetes dos jornais desta quinta-feira, 4 de outubro. Faltam 3 dias para as eleições 2012.













O Globo
Manchete: A hora decisiva - Dirceu era o mandante do mensalão, diz relator
Barbosa condena ex-ministro por chefiar compra de votos
Lewandowski, que hoje julgará ex-chefe da Casa Civil, absolve Genoino. Relator e revisor consideram Delúbio culpado
O ministro do STF Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão, condenou ontem o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por corrupção ativa. Para Barbosa, Dirceu tinha "posição de organização e liderança da prática criminosa, como mandante das promessas de pagamentos de vantagens indevidas a parlamentares que viessem a apoiar as votações de seu interesse". Também condenou, pelo mesmo crime, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-presidente do partido José Genoino. Ricardo Lewandowski, ministro revisor, condenou Delúbio, mas absolveu Genoino. Lewandowski deixou para hoje seu voto sobre Dirceu. (Págs. 1, 3 a 6, Merval Pereira e editorial “Afronta ao Supremo”)

As últimas armas eleitorais de Chávez
O governo venezuelano intensificou a venda subsidiada de eletrodomésticos chineses às vésperas da eleição de domingo - 850 mil famílias já foram beneficiadas com descontos de até 60% e financiamento a juros baixos e 36 meses para pagar. No dia da eleição, as milícias bolivarianas formadas há três anos, leais a Hugo Chávez, se juntarão às Forças Armadas na função de supervisionar a votação. (Págs. 1 e 38)
Eleições 2012: Russomanno e Serra empatados
Candidato do PRB caiu mais cinco pontos no Datafolha e chegou a 25%, seu menor percentual desde julho
Um dia após o Ibope registrar perda de sete pontos nas intenções de voto de Celso Russomanno, pesquisa Datafolha confirma a tendência de queda do até então líder isolado. Há duas semanas, o candidato do PRB mantinha distância de 14 pontos para o segundo colocado, José Serra (PSDB). Agora, os dois aparecem tecnicamente empatados na liderança, distantes apenas dois pontos. Fernando Haddad (PT) é o terceiro, com 19%, empatado tecnicamente com Serra (23%), mas não com Russomanno (25%), já que a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Em seu blog, Edir Macedo, bispo da Igreja Universal, que apoia Russomanno, atacou Fernando Haddad. (Págs. 1, 8 e 9)




EUA: debates são munição na TV
O debate de ontem à noite entre o presidente Obama e o republicano Mitt Romney vai dar munição às duas campanhas nos próximos dias. Cada candidato repetirá à exaustão seus melhores momentos em anúncios de 30 segundos na TV. (Págs. 1 e 37)
Metade de Itaipu parou à noite
Distribuidoras de todo o país foram orientadas a acionar sistemas de emergência, ontem à noite, depois que metade da hidrelétrica de Itaipu parou de gerar energia. Por volta das 21h, todo o lado brasileiro da usina binacional deixou de operar, informa Flávia Oliveira. O ONS não sabe a causa do problema. (Págs. 1 e 34)
Grupos escondem corpos de vítimas
Pesquisa da Uerj revela uma nova forma de atuação das milícias. Buscando a discrição, os grupos paramilitares agora usam "laranjas" à frente dos negócios e desaparecem com os corpos de suas vítimas, para dificultar as investigações. (Págs. 1 e 15)
Justiça manda soltar o bicho
A Justiça determinou a soltura de 12 presos em operação contra o jogo do bicho. Entre eles, um policial civil aposentado. (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Mensalão o julgamento - Dirceu foi o mandante, diz relator
Barbosa condena por corrupção ativa ex-ministro da Casa Civil, Delúbio e Genoino, que foi absolvido pelo revisor

O relator do mensalão no Supremo, Joaquim Barbosa, apontou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu como “mandante” do esquema de compra de apoio parlamentar no Congresso e o condenou por corrupção ativa.

Barbosa ainda considerou culpados pelo mesmo crime o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro Delúbio Soares, o empresário Marcos Valério e mais quatro pessoas ligadas a ele.

A condenação dos réus na corte depende de uma maioria de 6 dos 10 ministros.

O revisor Ricardo Lewandowski também condenou Delúbio e Valério, mas absolveu Genoino. Ele concluirá hoje seu voto sobre Dirceu e os demais réus.

Para Barbosa, ficou comprovado que o ex-ministro controlava os “destinos da empreitada criminosa”.

Sobre a principal linha de defesa de Dirceu, de que desconhecia empréstimos e pagamentos a congressistas, o relator disse ser “impossível acolher a tese de que ele simplesmente não sabia”. A defesa do ex-ministro disse confiar na absolvição dele. (Págs. 1 e Poder A4)

Marcelo Coelho

As peças estão se encaixando no quebra-cabeça. (Págs. 1 e Poder A8)

Pedro Abramovay

Não há teoria que autorize condenação sem haver provas. (Págs. 1 e Poder A9)

Fotolegenda: Último ato

O relator Joaquim Barbosa com o seu voto em envelope que destaca a palavra ‘bribery’, suborno em inglês.

Fotolegenda: Lá teve
Mitt Romney e Barack Obama em Denver, no primeiro debate presidencial; os candidatos discutiram sobre como cortar o deficit e cuidar de programas sociais. (Págs. 1 e Mundo A12)

Russomanno cai a 25%; Serra tem 23%, e Haddad, 19%
Celso Russomanno (PRB) e José Serra (PSDB) estão tecnicamente empatados à frente na disputa pela Prefeitura de São Paulo, mostra o Datafolha. Russomanno caiu cinco pontos e tem 25% dos votos. Serra oscilou um para cima e está com 23%.

No limite da margem de erro, de dois pontos percentuais, o tucano também está em situação de empate técnico com Fernando Haddad (PT), que passou de 18% a 19%. Gabriel Chalita (PMDB) está com 11% (tinha 9%).

Considerados só os votos válidos (excluídos brancos e nulos), Russomanno tem 29%, Serra, 27%, e Haddad, 22%. (Págs. 1 e Eleições 2012, 1)

Análise: Mauro Paulinho

Intensidade da queda do líder é inédita na disputa em São Paulo (Págs. 1 e Eleições 2012, 2)

PF vê indício de que R$ 1,1 mi de avião no Pará iria para o PT (Págs. 1 e Eleições 2012, 5)

Edir Macedo entra na campanha e faz críticas a Haddad (Págs. 1 e Eleições 2012, 3)

Turquia revida ataque sírio, e tensão aumenta
Um morteiro disparado da Síria matou cinco civis na Turquia. Não está claro se o ataque partiu de forças do governo ou de rebeldes. Horas depois, disparos da artilharia turca atingiram o território sírio. A ofensiva reacendeu o temor de conflito armado regional. (Págs. 1 e Mundo A14)
Editoriais
Leia “Virada paulistana", sobre surpresa nas pesquisas, e “Dogmas da burocracia”, acerca de identificação de muçulmanas na carteira de motorista. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Relator diz que Dirceu comandava o mensalão
Joaquim Barbosa vota pela condenação do ex-ministro; revisor absolve José Genoino e condena Delúbio Soares

O relator do processo do mensalão no STF, Joaquim Barbosa, votou pela condenação de José Dirceu pelo crime de corrupção ativa e o chamou de “mentor do mensalão”. Barbosa afirmou que Dirceu controlava o esquema, organizava o que era necessário para viabilizar os pagamentos, negociava os empréstimos bancários que alimentaram o mensalão com as diretorias do BMG e do Banco Rural e acertou com os líderes partidários a distribuição do dinheiro. Para isso, se valeu daqueles que foram apontados como operadores do esquema: o empresário Marcos Valério e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. Depoimentos de deputados beneficiados, reuniões entre instituições financeiras e Dirceu na Casa Civil e a atuação de Marcos Valério em sintonia com o então ministro do governo Lula comporiam o “mosaico” citado pelo relator do processo para mostrar quem comandava o esquema. O revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, iniciou ontem seu voto. Ele absolveu o ex-presidente do PT José Genoino e condenou Delúbio Soares. (Págs. 1 e Nacional A4)

Palavra do relator
Joaquim Barbosa
Ministro do STF

“José Dirceu detinha o domínio final dos fatos, em razão do elevadíssimo cargo atuava em reuniões fechadas, jantares, encontros secretos, exercendo comando e dando garantia ao esquema criminoso com divisão de tarefas. José Dirceu mantinha influência superlativa sobre os corréus”

Para Gurgel, será ‘salutar’ se mensalão afetar eleições
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que seria positivo se o processo do mensalão interferisse nas eleições. “As urnas dirão se houve repercussão. A meu ver, seria bom que houvesse, seria salutar.” Em agosto, Gurgel foi alvo de críticas de parlamentares do PT por ter retardado a abertura de investigação sobre a relação do então senador de oposição Demóstenes Torres e o contraventor Carlinhos Cachoeira. Ontem, o relator Joaquim Barbosa concordou em seu voto com todas as acusações feitas por Gurgel. (Págs. 1 e Nacional A6)
Eleições 2012: Russomanno e Serra estão em empate técnico, diz Datafolha
Pesquisa Datafolha divulgada ontem mostra nova queda do candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno. Com 25% das intenções de voto, cinco pontos menos que na semana passada, ele está tecnicamente empatado com José Serra (PSDB), que tem 23%. Fernando Haddad (PT) aparece com 19% das intenções de voto. Gabriel Chalita (PMDB) passou de 9% para 11%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais. Assim como o Datafolha, pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada anteontem mostrou Russomanno em queda. (Págs. 1 e Nacional A9)

A aposta em ‘agenda informal’

Enquanto Russomanno e Haddad travam batalha pública, José Serra intensificou uma agenda de caminhadas discretas para tentar reforçar seu contato com os eleitores. (Págs. 1 e Nacional A8)

Goiânia (GO)
Fraude no ‘Minha Casa’

O Ministério Público em Goiás prepara ofensiva contra irregularidades no Minha Casa Minha Vida. Candidatos estariam fraudando cadastro de inscritos com objetivo eleitoral. (Págs. 1 e A15)

Recife (PE)
Costa pede R$ 1 milhão

À revelia do diretório municipal do PT, Humberto Costa, terceiro colocado na corrida à prefeitura, solicitou ao diretório nacional do partido mais R$ 1 milhão para gastar até domingo. (Págs. 1 e A14)

Parauapebas (PA)
Dinheiro para a eleição

A Polícia Federal em Marabá investiga “fortes indícios” de que o R$ 1,1 milhão apreendido dentro de um monomotor no aeroporto de Carajás se destinava à compra de votos na eleição de domingo no município de Parauapebas, no sudeste do Pará. (Págs. 1 e A15)

Blog de Edir Macedo ataca Haddad e cita kit gay e mensalão
O bispo Edir Macedo, da Igreja Universal, ligada ao PRB de Celso Russomanno, publicou em seu blog texto sem assinatura com ataques ao opositor do PT na disputa pela Prefeitura de SP, Fernando Haddad. O texto lista cinco razões para que se vote em Russomanno e outras cinco para que não se vote no petista, a quem acusa de adotar “mentiras, maquinações e formas espúrias”. E critica o Enem e o kit gay, além de associar Haddad ao mensalão. (Págs. 1 e Nacional A13)
Caixa corta até 60% na taxa para fundos
A Caixa anunciou redução de até 60% nas taxas de administração de fundos de investimentos. Segundo o banco, o objetivo é expandir a participação no mercado e tornar os fundos mais atrativos. A decisão faz parte da estratégia do governo de pressionar outros bancos a reduzir taxas. (Págs. 1 e Economia B1)
‘O último almoço grátis dos bancos’
A presidente Dilma Rousseff disse ao Financial Times que o Brasil “foi o último almoço grátis do mundo para os bancos”, mas deixou de sê-lo após a queda na taxa de juros. (Págs. 1 e B9)
Fotolegenda: Turquia ataca alvos sírios
Sírio chora a morte do filho atingido por bomba em Alepo. A artilharia da Turquia disparou ontem contra a Síria, revidando bombardeio que matou cinco pessoas em Ankcakale. (Págs. 1 e Internacional A18)
MPE denuncia Kassab por caso Controlar
O prefeito Gilberto Kassab e o ex-presidente da Controlar Ivan Pio de Azevedo foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE) sob acusação de crime de responsabilidade por causa da contratação da empresa pela Prefeitura. Kassab diz que o contrato seguiu a lei. (Págs. 1 e Cidades C1)
Ensino fundamental paga os piores salários (Págs. 1 e Vida A24)

Eleições na Venezuela deverão ser apertadas (Págs. 1 e Internacional A23)

Celso Ming
A vez da classe média

Ao assumir a defesa dos interesses da classe média, a presidente Dilma parece apontar para mudanças na condução da sua política econômica. (Págs. 1 e Economia B2)

Eugênio Bucci
A liberdade do Google

O Brasil ainda não enxerga na liberdade de imprensa um direito fundamental. Mais um pouco e o Poder Judiciário editará jornais e sites. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Veríssimo
Exemplos inúteis

O capital financeiro tantas fez que transformou “austeridade” em palavrão. Hoje tem gente morrendo de austeridade na Europa. (Págs. 1 e Caderno 2, D14)

Notas & Informações
Do tripé ao voluntarismo

Governo recorre à improvisação para tentar manter o equilíbrio macroeconômico. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Joaquim culpa Dirceu. Revisor deve absolver
Relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa foi implacável. Rebateu ponto a ponto a defesa do ex-ministro, descreveu de forma minuciosa e didática como seria a atuação dele na organização criminosa e então pediu a condenação de José Dirceu por corrupção ativa. Ele também julgou culpados os petistas Genoino e Delúbio. O revisor, Ricardo Lewandowski, condenou Delúbio, e abriu a primeira divergência ao defender a absolvição de Genoino. Hoje, ele julga Dirceu. Não se sabe se os outros oito ministros conseguirão votar ainda nesta quinta-feira. (Págs. 1 e 2 a 6)
Dilma bate forte no sistema financeiro
Acabou o “almoço grátis” para bancos, avisa. BB e Caixa baixam taxas (Págs. 1 e 13)
Economia, eis a questão
No primeiro debate na corrida pela Casa Branca, Romney foi ao ataque, enfocando o desemprego e a recessão, enquanto Obama defendeu as políticas sociais do governo. (Págs. 1 e 19)
Pilantropia prejudica as boas entidades (Págs. 1 e 25)

Campanha na Venezuela acaba em denúncias (Págs. 1 e 18)

Planos de saúde: Médicos decidem boicotar consultas
O consumidor que já sofre com os abusos das operadoras terá um novo transtorno pela frente: entre os dias 10 e 25 deste mês, médicos se recusarão a aceitar convênios. Eles cobram reajuste nos honorários. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Economistas preveem juros de um dígito até fim de 2013
O juro de um dígito veio para ficar e o mercado brasileiro terá de aprender a conviver com essa novidade no cardápio da política monetária. Essa perspectiva passou a ser contemplada pelos departamentos econômicos das instituições financeiras, embora não haja consenso sobre ela.

O Valor Data consultou ontem 34 economistas para conhecer suas previsões sobre as próximas decisões do Banco Central na fixação da Selic. Desse grupo, 25 preveem a manutenção da taxa nos atuais 7,50% ao ano na reunião do Copom da próxima semana e 9 esperam redução de 0,25 ponto percentual. Os mesmos 25 economistas preveem a manutenção dessa taxa até o fim de 2012, mas 18 acham que ela chegará a 9% em dezembro de 2013. (Págs. 1, C1, C3 e A4)

Projeto quer ampliar lucro presumido
Com parecer contrário da Receita Federal, o projeto de lei que eleva de R$ 48 milhões para R$ 79,2 milhões o limite de receita bruta das empresas aptas a optar pelo regime de tributação com base no lucro presumido pode ser votado pela Comissão de Finanças da Câmara dos Deputados na próxima semana. A Receita diz que a medida beneficia só 459 empresas, mas resultará em renúncia fiscal de R$ 1,66 bilhão em 2013. O projeto, aprovado pelo Senado, é do ex-senador Alfredo Cotait Neto (DEM-SP), que assumiu após a morte de Romeu Tuma. Cotait diz que a última atualização do valor do limite de receita bruta para optar pelo lucro presumido foi em 2002. (Págs. 1 e A2)
Barbosa pede condenação da cúpula do PT
O relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, votou ontem pela condenação, por corrupção ativa, do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, do ex-presidente do PT José Genoino e do ex-tesoureiro Delúbio Soares. Já o revisor, ministro Ricardo Lewandowski, absolveu Genoino e desconsiderou a denúncia feita pelo delator do esquema de compra de votos no Congresso, Roberto Jefferson, do PTB. Dos dez réus julgados ontem no Supremo Tribunal Federal, Lewandowski só não anunciou seu voto sobre Dirceu. (Págs. 1 e A5)
Com o próprio bolso, político é conservador
Quando o assunto é o próprio bolso, o político brasileiro é conservador. É o que mostra levantamento feito pelo Valor com base nas declarações de bens dos candidatos a prefeito com mais de 1% das intenções de voto nas captais. Do mais rico entre eles, o empresário Mauro Mendes (PSB), de Cuiabá, ao menos aquinhoado, o professor Pantaleão (PSO), de Goiânia, o que se vê é pouca disposição para aplicações mais sofisticadas.

Do total declarado pelos candidatos, que atinge R$ 380,9 milhões, cerca de R$ 102,5 milhões (26,9% do total) referem-se a terrenos, propriedades rurais, imóveis urbanos e benfeitorias. E esse número é provavelmente muito maior, já que a declaração leva em conta o valor que consta na escritura dos imóveis, e não o chamado valor de mercado. Outros R$ 178,2 milhões representam participações dos candidatos em empresas. (Págs. 1 e A16)

Arezzo planeja nova fábrica de sapatos na BA
A Arezzo&Co, dona das marcas de calçados femininos Arezzo, Schutz, Anacapri e Alexandre Birman, estuda a construção de uma segunda fábrica própria, na Bahia. Atualmente, tem apenas uma unidade industrial em Campo Bom (RS), com capacidade de 1,2 milhão de pares por ano, o equivalente a 15% da produção total anual. O restante é fabricado por 60 indústrias terceirizadas. Os executivos da empresa, Alexandre Birman e Anderson Birman, já visitaram "algumas cidades" do interior baiano em busca do local da nova fábrica. (Págs. 1 e B5)
Argentina impõe proteção total a eletrodoméstico
O protecionismo chegou ao limite na indústria de eletrodomésticos argentina. Depois de uma sucessão de barreiras às importações desde 2004, praticamente não há mais compras externas a substituir nos segmentos da chamada "linha branca". Neste ano, as importações representam apenas 0,8% das vendas de lavadoras. Com isso, está em curso uma série de investimentos da indústria local para aproveitar o mercado interno protegido. O governo relacionou neste ano cinco ampliações de produção. (Págs. 1 e A13)
TCU libera térmica de Manaus
O Tribunal de Contas da União autorizou a retomada da licitação da Amazonas Energia, subsidiária da Eletrobras, para construção de uma térmica a gás em Manaus. A disputa foi vencida pela Andrade Gutierrez. (Págs. 1 e B1)
Good Technology no Brasil
A americana Good Technology, especializada em softwares de proteção de dados para dispositivos móveis, começa a atuar no mercado brasileiro de segurança da informação por meio de parceria com a Cipher. (Págs.1 e B2)
Doação de megawatts
Seis usinas de cana de São Paulo — Guarani, São José da Estiva, Ipiranga, Pitangueiras, Viráleool e Jalles Machado — vão doar energia elétrica durante um ano ao Hospital de Câncer de Barretos, que vai economizar R$ 2,6 milhões. (Págs. 1 e B4)
Batalhas logísticas
A empresa de logística americana Martin-Brower, dona da Keystone Food — antigo braço de distribuição do Marfrig no Brasil —, já começa a se preparar para a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016. O principal cliente da empresa é o McDonald’s. (Págs. 1 e B8)
Controle concentrado
A Transpetro espera concentrar toda a operação e monitoramento de sua malha de gasodutos e oleodutos, com mais de 14 mil quilômetros, até 2016. O Centro Nacional de Controle Operacional fica na sede da companhia, no centro do Rio. (Págs. 1 e B9)
BR Frango une-se à Averama
Após fracassar na busca de um sócio investidor, a BR Frango fechou acordo para fusão com a Averama. Juntas, as empresas passarão a ser uma das maiores avícolas do Paraná. (Págs. 1 e B16)
Ideias
Víctor Gabriel Rodríguez

É chegado o momento de aplicar com maior concretude as adormecidas regras anticorrupção. (Págs 1 e A7)

Alexandre Schwartsman

A verdade é que a postura da política fiscal é muito mais expansionista do que o Banco Central admite. (Págs. 1 e A11)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Relator condena Dirceu por comandar mensalão
O ministro-relator do julgamento, Joaquim Barbosa, condenou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por corrupção ativa, considerando-o o mentor do esquema de compra de apoio parlamentar para o governo Lula, assim como idealizador da forma de captação de recursos para a remuneração ilícita de deputados. “As provas colocam o então ministro da Casa Civil na posição central da organização e da prática, como mandante das promessas de pagamento das vantagens indevidas”, afirmou Barbosa. Ele condenou pelo mesmo crime outras sete pessoas, entre as quais o ex-presidente do PT José Genoino, o então tesoureiro da legenda Delúbio Soares e o empresário Marcos Valério. Em seguida, o revisor, ministro Ricardo Lewandowski, divergiu mais uma vez de Barbosa. Lewandowski condenou Delúbio, mas absolveu Genoino da acusação de corrupção ativa, por considerar que o MP não comprovou que o ex-dirigente petista tenha cometido tal crime. Ficou a expectativa sobre qual será a posição do revisor em relação a José Dirceu, hoje. (Págs. 1, 3 e 4)
Eleições 2012: Dilma em BH: ninguém é dono de Minas
Em comício como candidato petista à Prefeitura de BH, Patrus Ananias (PT), ontem, no Barreiro, a presidente criticou ter sido chamada de estrangeira pelos adversários. Lembrou que saiu do estado perseguida pela ditadura, mas que tem sangue mineiro. E prometeu uma nova lei da mineração. (Págs. 1 e 10)
PSDB reage e cobra mais investimentos
A direção tucana no estado aproveitou a visita de Dilma para fazer cobranças. Foram listadas 13 medidas do Planalto consideradas contrárias aos interesses mineiros. A mais recente é o veto à emenda para elevar os royalties do minério, o que daria mais R$ 300 milhões por ano a Minas. (Págs. 1 e 11)
Pesquisa: Contagem dividida entre três
Segunda pesquisa do Instituto MDA na cidade para o Estado de Minas mostra Carlin Moura (PCdoB) com 26,6% das intenções de voto, Durval Ângelo (PT) com 26% e Ademir Lucas (PSDB) com 25,8%. (Págs. 1 e 8)
Duelo nos EUA
No primeiro debate entre os candidatos à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama defendeu mais impostos para a população rica e Mitt Romney criticou a baixa geração de empregos. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Segurança da eleição terá 21.739 homens
SDS anunciou esquema de policiamento no Estado, com reforço maior em 25 cidades, mas PSDB e PT pediram tropas federais para o Recife. Último guia, ontem, foi marcado por clima de paz. (Págs. 1 e 3 a 10)
Médicos mobilizados contra planos
Protesto contra valor dos honorários afetará cerca de 500 mil clientes no Estado do dia 15 a 19 de outubro. (Págs. 1 e Economia 1)
Relator vota por condenação da cúpula do PT
Joaquim Barbosa apontou José Dirceu, Delúbio Soares, Genoino e mais cinco réus como culpados por crime de corrupção ativa no caso do mensalão. (Págs. 1 e 11)
Cartão Enem será distribuído a partir do dia 10 (Págs. 1 e Capa Dois)

Brasileiro gasta R$ 1 bi no cheque especial
Dados do Banco Central são referentes a agosto e mostram forte procura pelo crédito, apesar das altas taxas. (Págs. 1 e Economia 6)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Barbosa condena Dirceu, Genoino, Delúbio
Relator do mensalão no Supremo vota pela punição por corrupção ativa dos três principais nomes da antiga cúpula do PT e mais cinco réus ligados a Marcos Valério.

Revisor livra Genoino e deixa para hoje voto sobre Dirceu. (Págs. 1, 4, 5, Rosane de Oliveira, 8, Carolina Bahia,17 e Paulo Sant’ana, 47)

Eleições 2012: Candidatos fazem hoje último debate na Capital
Confronto, às 23h na RBS TV, reunirá seis concorrentes à prefeitura.

Russomanno cai e SP tem final imprevisível. (Págs. 1, 14 e 15)

Saúde: Planos não atendem clientes no prazo no RS
Teste ZH mostra que operadoras líderes no Estado descumprem tempo máximo para marcação de consultas. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Com crise, investidor abandona euro como moeda de referência
Desvalorizada em relação à libra e ao dólar, a moeda da União Europeia está perdendo espaço nos contratos e nas emissões de bônus. Segundo dados do Standard Bank, a fatia do euro na composição das reservas internacionais caiu mais de 2%. (Págs. 1 e 30)
“Regras para automóveis precisam ser estáveis”
Sérgio Habib, presidente da JAC no Brasil, elogia pacote automotivo que será anunciado hoje em Brasília, mas afirma que legislação para os importados deve ser duradoura. (Págs. 1 e 4)
Caixa corta novamente taxas de administração
Redução chega até a 60% em seis fundos de investimentos do banco estatal. (Págs. 1 e 31)
Analistas acompanham só um terço das ações
Das 455 empresas listadas na bolsa, só 171 são avaliadas sempre por analistas. (Págs. 1 e 32)
Desigualdade entre estados ricos e pobres caiu só 5% desde 2002
Enquanto a renda per capita de Brasília subiu para R$ 50 mil, a do Piauí, apesar de triplicar, ficou em R$ 6 mil. (Págs. 1 e 8)
Governo português ignora pressão popular e eleva imposto de renda
Taxa média aumentará de 9,8% para 13,2% em 2013; sindicatos marcam greve para 14 de novembro. (Págs. 1 e 36)
Tudo embolado
A três dias da eleição, José Serra sobe e empata com Russomanno, em São Paulo, mostra pesquisa do Datafolha. (Págs. 1 e 13)
Longe da ilha dos votos
Gilberto Kassab ignora a campanha em Florianópolis, o principal reduto eleitoral de seu partido, o PSD. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários