Brasil é o quarto país mais perigoso para jornalistas, revela Press Emblem Campaign


Na terça-feira (2), a Press Emblem Campaign (PEC), uma organização civil que busca a proteção dos comunicadores espalhados pelo mundo, revelou que o Brasil é o quarto país mais perigoso para os jornalistas. Segundo o portal da Exame, com sete jornalistas assassinados em 2012, o país fica atrás apenas de Síria, com 32, Somália, com 16 e México, com 10.



De acordo com o secretário-geral da PEC Blaise Lempen, 110 profissionais foram assassinados em 25 países só em 2012, um número "jamais registrado em um período similar".

A PEC aponta que o número de jornalistas mortos entre janeiro e setembro foi 36% superior ao registrado nos mesmos meses de 2011, ano em que houve 107 assassinatos no total.

A guerra civil na Síria seria a principal causa deste crescimento. "Os combatentes, sejam do lado governamental ou do lado rebelde, transformam os jornalistas em um alvo mais", declarou Lempen.
do portal imprensa

Comentários