Governo volta atrás e decide demolir antigo Museu do Índio

Cabral, que mais cedo voltara atrás na decisão, resolveu confirmá-la no fim da tarde


O terreno do antigo Museu do Índio, no Maracanã
Foto: Eduardo Naddar / O Globo
O terreno do antigo Museu do Índio, no MaracanãEDUARDO NADDAR / O GLOBO
O Governo do Estado confirmou, no fim da tarde desta quinta-feira, a demolição do antigo Museu do Índio, no Maracanã, Zona Norte da cidade. Anunciada pela manhã, a medida deixou de valer à tarde, quando, por meio de nota, a assessoria do Governo do Estado do Rio informou que o governador Sérgio Cabral havia mudado de ideia. No fim da tarde, no entanto, Cabral voltou atrás e manteve sua decisão.


A primeira declaração sobre o destino do antigo museu foi dada pelo governador em evento no evento no Riocentro para o lançamento do edital de concessão do Maracanã. Lá, ele afirmara que a construção, que fica ao lado do estádio, seria demolida. Mais tarde, a nota enviada por sua assessoria informou: “Diferentemente do que foi anunciado pelo governador, o imóvel histórico não será demolido. O Estado deverá integrar a área ao projeto do estádio”. Quando o governo, enfim, confirmou a demolição, também foi por meio de nota: “O Museu do Índio é uma área de mobilidade e será demolido, para circulação. A Fifa exige um grau de mobilidade para os estádios modernos, para a circulação das pessoas”, diz o documento.
Não é de hoje que o destino do Museu do Índio gera polêmica. A ideia é que o prédio — em ruínas — dê lugar a um projeto da prefeitura de melhoria dos acessos ao estádio para atender a exigências da Fifa. O terreno hoje ocupado pelo museu será transformado em área de mobilidade do estádio do Maracanã para a Copa de 2014.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/governo-volta-atras-decide-demolir-antigo-museu-do-indio-6448089#ixzz29hHluaqp
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Comentários