Presidente do TRE-RJ anuncia tolerância zero para boca de urna no estado


O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Luiz Zveiter, pregou ontem (3) uma política de “tolerância zero” no combate aos ilícitos eleitorais no estado, entre esses a chamada boca de urna, que não poderá ser feita em qualquer circunstância: "Nem a 20 quilômetros do local de votação", frisou.


O presidente do TRE falou a uma plateia formada por juízes eleitorais, na presença de autoridades do Exército, da Marinha e das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal.
A rigidez na aplicação da lei já começa às 22 horas de sábado, quando fica proibida a propaganda eleitoral, incluindo uso de carros de som, realização de carreatas e distribuição de panfletos. Quem for preso por algum desses motivos, será encaminhado à delegacia de polícia, onde será lavrado o flagrante e marcada a audiência judicial.
Zveiter ressaltou que o objetivo é evitar que os candidatos burlem a legislação. "As pessoas vão apostar entre o caos e o que é legal. O caos é boca de urna, distribuição de verbas, distribuição de material no dia da eleição. De uma forma afrontosa, essas pessoas tentam impor um constrangimento à Justiça Eleitoral ou demonstrar à população que o que impera é a vontade antiética e imoral daqueles que querem alcançar a eleição a qualquer custo”.

Comentários