Segurança reforçada para as eleições no interior do estado do Rio

Cidades da Região dos Lagos e Serrana vão contar com forte policiamento.
Mais de mil homens da Marinha e da PM estarão na Região dos Lagos.
Faltam 36 horas para que os brasileiros comecem a escolher os prefeitos e vereadores que vão governar os municípios nos próximos quatro anos. Na Região dos Lagos, um forte esquema de segurança foi montado, mais de mil homens da Marinha e da Polícia Militar estarão nas ruas.


No domingo (07), quem for pego em flagrante por crime eleitoral será levado para ginásios esportivos onde ficará à disposição da Justiça. Além de Cabo Frio, as tropas federais vão atuar em Rio das Ostras e Macaé. Na Região Serrana, também foi preparado um esquema especial de segurança. A operação começa no sábado às 22h, mais de 400 policiais militares estarão nas ruas próximas aos locais de votação.
As cidades que contam com o reforço são: Nova FriburgoBom Jardim, Duas Barras, Cordeiro, Cantagalo, Macuco, Santa Maria Madalena e Trajano de Moraes. Em Nova Friburgo, uma resolução da Justiça Eleitoral proíbe o transporte de material de campanha no domingo (07), ficando o infrator sujeito a prisão em flagrante por crime de desobediência.
A resolução também proíbe a circulação e estacionamento em locais públicos de carros plotados, envelopados ou excessivamente adesivados com material de campanha, a pena neste caso também é prisão em flagrante pelo crime de desobediência.
Veja quais são as regras do Tribunal Regional Eleitoral
É permitido:
- Manifestar a preferência por um candidato de maneira individual e silenciosa.
- Levar anotados os números e nomes dos candidatos para a cabine de votação.
-Divulgar pesquisas eleitorais a partir de 5 da tarde.
É proibido:
- Aglomeração de pessoas com camisas, bandeiras e adesivos de candidatos.
- Propaganda política de qualquer tipo.
- Entrar na cabine de votação com celular, máquina fotográfica, filmadora.
Para ler mais notícias do G1 Serra, Lagos e Norte, clique em g1.globo.com/intertvrj. Siga também o G1 Serra, Lagos e Norte no Twitter e por RSS.

Comentários