Boris Casoy e Band são condenados a indenizar gari por danos morais

boris-casoy
A 8ª Câmara de Direito Privado de São Paulo condenou o jornalista Boris Casoy e a TV Bandeirantes a pagar R$ 21 mil de indenização por danos morais ao gari Francisco Gabriel de Lima, que apareceu em uma reportagem do 'Jornal da Band' em dezembro de 2009, desejando feliz ano novo. Na época, por uma falha técnica, o áudio de Boris “vazou” e foi ao ar ao vivo.


"Que merda: dois lixeiros desejando felicidades do alto da suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho", disse o apresentador. A emissora informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que vai estudar a possibilidade de recorrer da decisão. 

Band alegou que emitiu opinião própria e independente da edição do telejornal (Imagem: Divulgação/Band)
De acordo o Uol, Boris pediu desculpas no dia seguinte e definiu o comentário como “uma frase infeliz”. Francisco Lima foi à Justiça e alegou que foi humilhado pelos comentários “preconceituosos” do âncora. Em juízo, ele ainda disse que não percebeu arrependimento na retratação. 


Boris teve que se apresentar à Justiça e disse que jamais teve o intuito de criticar o gari pela profissão exercida. A Band também afirmou que o episódio não teria causado dano moral ou humilhação e citou a reportagem em que Francisco teria dito que “não guarda qualquer mágoa ou revolta”. O canal chegou a afirmar que o gari “utiliza-se da prestação jurisdicional para obtenção de lucro fácil”.
A Band alegou, ainda, que é impossível obter controle sobre tudo o que o âncora do telejornal fala ao vivo e que Boris “emitiu opinião própria e desvinculada da edição do Jornal da Band”. Para o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), a emissora é responsável pelo conteúdo que veicula e, por isso, deve dividir o valor da condenação.


Comentários