"Condenação justa, com pena de até 12 anos", pede advogado de "Macarrão"


Julgamento - caso Bruno
A sentença de "Macarrão" e Fernanda devem ser concluídas ainda nesta sexta-feira
"O promotor quer condenar os réus a qualquer custo. Para ele, a condenação do caso Bruno será um trófeu". A fala é do advogado Leonardo Diniz, defensor de Luiz Henrique Ferreira Romão, o "Macarrão". Ele se refere ao promotor Henry Wagner Vasconcelos, que pediu a condenação máxima de "Macarrão" e de Fernanda de Castro, ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes de Souza.

Renata Evangelista - Do Portal HD
 
O advogado começou a tréplica em favor de seu cliente às 19h40 desta sexta-feira (23), no Fórum de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde o julgamento está sendo realizado.
 
Para tentar sensibilizar os sete jurados ele disse que "todo mundo está propenso a errar" e que "as provas do crime são frágeis". "Amanhã pode ser um parente seu ou meu assentado ali naquela cadeira (dos réus)", disse.

Leonardo Diniz afirma que até o depoimento de seu cliente, na madrugada de quinta-feira (22), em que "Macarrão" confessou parte do crime, a polícia não havia conseguido nenhuma prova de que Eliza Samudio estava morta. "Cadê o atestado de óbito? Cadê a materialidade do crime?", questionou ele sobre o trabalho da Polícia Civil e do Ministério Público.
 
Continuando suas críticas, o advogado foi enfático: "A vida desse rapaz (Macarrão) acabou, porque todos já sabem quem ele é". O advogado afirmou ainda que, em sua opinão, que o processo está cheio de falhas.

Por fim, Leonardo Diniz pediu para os jurados uma "condenação justa" para seu cliente. Para ele, "Macarrão" deve ser condenado por homicídio simples, com pena que vária de 6 a 12 anos de prisão.

Comentários