Educação e mídia: como competir com o mundo virtual?


article image

As novas tecnologias transformaram a sala de aula em um ambiente monótono?

O apelo das mídias e novas tecnologias, não seduzem apenas adultos, também invadem o campo sensorial, afetivo e ético das crianças e jovens. Teria a sala de aula se transformado em um ambiente monótono e sem atrativos? Poderia um educador competir com o veloz apelo dos tablets multitarefas e os gráficos complexos dos videogames HD?


O que à primeira vista, poderia indicar um embate entre Davi e Golias, pode ser foco de uma discussão profícua. Os atrativos presentes no entretenimento moderno, também fazem parte da educação infantil: a linguagem e a imagem.
As visionárias empresas de tecnologia prometem a cada dia novos itens revolucionários. A escola que não acompanhar estes avanços estará presa a um modelo arcaico que não aceita (porque não entende) a necessidade de inovação. A escola deve perceber a entrada das novas mídias, não como substitutas, mas como aliadas. A propósito: mídia é “meio”, então, o livro continuará sendo uma ferramenta importantíssima para a formação de leitores e difusão de conhecimento, aliada às que surgem.
Com toda a presença da tecnologia em nossas vidas, as pesquisas demonstram que os brasileiros estão lendo mais.
Desvalorizar ou negar os avanços em favor de processos educacionais convencionais é negar que a educação deve ser estimulante. É negar o presente, não apenas o futuro.
A educação deixa de cumprir seu papel no exato momento em que abandona sua função crítica e libertária. Cabe à escola incorporar os avanços com sabedoria, agregando recursos que tornem seus projetos educativos mais atraentes, sujeitando-os regularmente ao filtro da ética.
Não basta deixar nas mãos do educador a tarefa de incorporar estas novas mídias, apesar de sabermos que o professor criativo sempre encontra um caminho.
É preciso que o governo implemente, como fez a Holanda, ações que resultem na aplicação de educação tecnológica nas escolas. Ou ela não será mais o “lugar de descoberta”.
Para usar um termo da informática, a escola no Brasil, necessita urgente de um upgrade, o que significa atualização, avanço.

Comentários