Em Búzios, limite para escunas não agrada donos de embarcações


Nem todas embarcações estão autorizadas a oferecer o passeio náutico.
A determinação tem gerado polêmica entre os trabalhores do setor.
A nova regra para o limite de passeios de escuna, em Armação dos Búzios, Região dos Lagos do Rio, desagradou alguns donos de embarcação. A medida é da Secretaria de Ordem Pública e, de acordo com o secretário Rodolpho Lírio, o objetivo é ordenar provisoriamente o serviço durante a temporada de verão.



A atividade é comum na cidade e acontece há cerca de 20 anos. Cerca de 50 pessoas oferecem o serviço náutico, mas nem todos estão autorizados a realizar os passeios. Na última quinta-feira (15), a Secretaria de Ordem Pública proibiu um grupo de trabalhar na área do píer. A determinação foi direcionada somente a quem pertence à Associação dos Agenciadores de Turismo de Búzios, os agenciadores só podem atuar na localização demarcada, considerada desfavorável por parte dos trabalhadores do setor. Por enquanto, o secretário de Ordem Pública, não pretende voltar atrás com a decisão.

Comentários