‘Fim do Orkut’ abala indústria nacional de jogos sociais

Empresas sofrem para competir com gigantes estrangeiras no Facebook


Game Colheita Feliz foi sucesso no Orkut
Foto: Reprodução

Game Colheita Feliz foi sucesso no OrkutREPRODUÇÃO
RIO — Dezenas de milhões de brasileiros prontos para gastar dinheiro comprando itens em cidades, fazendas e até cemitérios virtuais. Por alguns anos, o Orkut permitiu o surgimento de inúmeros jogos nacionais de sucesso. Porém, com a recente migração em massa de usuários para o Facebook, as empresas que tinham na rede da Google um porto seguro passaram a concorrer com gigantes internacionais como a Zynga. A mudança de endereço dos internautas forçou as desenvolvedoras de jogos a se adaptarem ou, simplesmente, fecharem as portas.



— O Orkut funcionava como uma reserva de mercado para as desenvolvedoras brasileiras. Com o declínio do Orkut, as empresas brasileiras deixaram de ser competitivas de uma hora para outra — afirma Reinaldo Normand, diretor-executivo da 2 Mundos.
O presidente da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames), Fred Vasconcelos, conta que conhece ao menos 15 empresas que fecharam por causa da diminuição de usuários no Orkut.
— Foi um erro de negócio. O Orkut era uma espécie de sócio distribuidor, mas quem apostou todas as fichas nele perdeu — comenta. — Muitas empresas desapareceram, mas algumas conseguiram migrar para o Facebook. Ainda existem oportunidades.
Para competir com as gigantes estrangeiras, alguns desenvolvedores nacionais buscam parcerias. A 2 Mundos lançou na semana passada o jogo para Facebook “Cidade dos Famosos” em parceria com a revista “Contigo”, que ajuda na divulgação do título.
Com a crise do Orkut, a aquisição de usuários passou a ser uma das principais dificuldades das empresas nacionais. Daniel Coquiere, sócio e diretor-executivo da O2 Games, explica que a publicidade no Facebook está cara, pois o preço é ajustado de acordo com a demanda e, nos leilões de cliques, participam empresas de todos os setores. Para captar novos jogadores para o game “Golaço”, a empresa fechou parceria com a Esporte Interativo.
— O mercado está difícil. A gente concorre com as empresas estrangeiras, e o custo de aquisição de usuários aumentou muito — diz.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/tecnologia/fim-do-orkut-abala-industria-nacional-de-jogos-sociais-6694421#ixzz2By0yCAVz
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Comentários