Julgamento do ex-goleiro Bruno entra no segundo dia

A juíza Marixa Fabiane Lopes reiniciou nesta terça-feira, em Contagem (MG), ojulgamento do ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, e de mais três acusados de envolvimento no desaparecimento e morte da modelo Eliza Samudio ocorrido em 2010. A magistrada começou a sessão lendo um resumo do que aconteceu no primeiro dia de júri, quando os advogados de Marcos Aparecido dos Santos, Bola, abandonaram o plenário.


Nesta terça-feira estão sentados no bancos dos réus, além de Bruno, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, amigo de Bruno, e a ex-mulher do goleiro, Dayanne Rodrigues de Carmo Souza. Fernanda Castro, a ex-namorada, não está presente.
Na segunda-feira, por volta das 17h, teve início a oitava das testemunhas de acusação. O primeiro a ser ouvido foi Cleiton da Silva Gonçalves, que confirmou os depoimentos prestados ao longo do processo. Em seguida, ele passou a responder às perguntas do promotor, Henry Wagner Vasconcelos de Castro. O processo de Marcos Aparecido dos Santos foi desmembrado porque os advogados de sua defesa abandonaram o plenário e o réu foi considerado indefeso. Foi dado prazo de dez dias para que ele constitua um novo advogado
Após um intervalo para almoço, o julgamento do caso Eliza Samúdio foi retomado, com a escolha dos jurados. Após as recusas feitas por defesa e acusação, o Conselho de Sentença foi formado com seis mulheres e um homem. Os demais jurados convocados, não sorteados, foram dispensados pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues.
O então delegado, que acompanhou as investigações sobre o caso, Edson Moreira, foi dispensado pelos advogados de defesa e não será mais ouvido nesse julgamento. Duas delegadas, que também participaram das investigações e que serão ouvidas como informantes, também foram dispensadas na segunda-feira, foram requisitadas para retornar ao Tribunal do Júrinesta nesta terça-feira.

Comentários