Justiça: Flamengo e Ronaldinho buscam acordo


 Ronaldinho  e Flamengo podem fazer acordo na Justiça / Bruno Cantini/Site Atlético-MG

A tentativa de acordo negociada entre Flamengo e Ronaldinho nos últimos meses poderá ser discutida nesta quinta-feira, quando acontecerá o julgamento do processo movido pelo atacante do Atlético-MG contra o clube na 9 Vara da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro, às 9h45. E a presença do atacante está confirmada.


O Rubro-Negro reconhece que deve ao ex-camisa 10 cerca de R$ 5,3 milhões referentes aos cinco meses de direitos de imagens não pagos, entre janeiro e maio, e o salário do mês em que o jogador deixou o clube (no dia 31 de maio). Os 12 meses de previdência e fundo de garantia também cobrados por Ronaldinho, porém, não são reconhecidos pelos advogados rubro-negros.
O valor admitido pelo Flamengo é bem distante dos R$ 40.177.140 que constam na ação, mas que se aproxima de uma realidade já discutida entre as partes – o jogador cobra ainda mais R$ 15 milhões por danos morais. Quando o Flamengo procurou a defesa do jogador para propor um acordo, Assis, irmão e empresário do atacante, passou um valor aproximado de R$ 15 milhões. A proposta, entretanto, foi rechaçada.
Quando sentarem frente a frente, o juiz responsável perguntará se há um acordo. Caso contrário, a defesa do Flamengo terá de se manifestar e um novo julgamento poderá ser marcado posteriormente, sem, necessariamente, a presença dos envolvidos.
“Estamos abertos para uma conversa. Entendemos que é a melhor solução”, disse Fábio Luiz, um dos advogados de Ronaldinho.
O Flamengo também acena para um possível acordo. “Não tem nada de R$ 40 milhões. Vamos sentar, discutir e tentar um acordo”, disse, otimista, a presidente Patricia Amorim.
Flamengo tem 776 processos
O processo movido por Ronaldinho é apenas mais um em curso na área trabalhista contra o clube. Em estudo feito por uma consultoria contratada pelo Flamengo, no dia 29 de setembro, constam aproximadamente 776 ações, cujas avaliações apontadas no relatório mostram um grau de risco de provável perda da maioria das causas.
Até o mês de dezembro do ano passado, o total registrado pela contabilidade a título de contingências trabalhistas foi de R$ 5.273.904,50. A maior parte das ações diz respeito ao pagamento de indenizações por quebra de contrato e a diferença de fundo de garantia não recolhidos.
Em agosto, foi a vez de Rodrigo Alvim, amigo de Ronaldinho, entrar com uma ação contra o Flamengo, pedindo quebra de contrato e R$ 5 milhões relativos à indenização e atraso de salários.
A saída de R49 do Flamengo por meio da Justiça
O processo
A ação movida pelo jogador é no valor de R$ 40.177.140,00 referentes a 12 meses de previdência, fundo de garantia e mais cinco meses de salários que dizem respeito aos direitos de imagem não pagos pelo Flamengo, que diz que deve R$ 5,3 milhões.
Traffic
A Traffic só vai retomar o assunto da parceria com Flamengo por Ronaldinho no ano que vem. A empresa deixou de pagar os R$ 750 mil de imagem de agosto a dezembro de 2011 e o Fla, depois que rompeu com o grupo, assumiu a dívida.

Comentários