Metáforas, comparações, brincadeiras e palavrões: Luxemburgo deu show nos microfones em 2012


Luxemburgo fez bom trabalho no Grêmio e deu entrevistas coletivas com muita originalidade em 2012
Metáforas, comparações, brincadeiras e palavrões: Luxemburgo deu show nos microfones em 2012
Luxemburgo comemora gol do Grêmio no Olímpico diante do Náutico
O ano de 2012 não começou muito bem para Vanderlei Luxemburgo, que acabou demitido do Flamengo no início de fevereiro. No entanto, a situação começou a mudar já no mesmo mês quando foi contratado pelo Grêmio, equipe a qual levou até a semifinal da Copa do Brasil, quartas da Copa Sul-Americana e classificou à próxima edição da Libertadores por meio do Campeonato Brasileiro, no qual é o atual vice-líder.


Aos 60 anos, o treinador não ganhou títulos nesta temporada, mas, mais uma vez, conseguiu um grande trabalho, que foi recompensado com a renovação de contrato até 2014. Porém, não foi só com a prancheta e na beira do gramado que Luxa de destacou.

Um dos grandes personagens do futebol nas últimas décadas, o técnico chamou atenção em 2012 também à frente dos microfones. Sem os corriqueiros discursos padronizados e sonolentos do futebol com frases como "valorizar os três pontos" ou "entrar em campo em busca da vitória", Luxemburgo mostrou inspiração nas coletivas e variou seu repertório com uso de metáforas, comparações, piadas e até palavrões. Veja algumas das melhores frases do treinador neste ano:


Vanderlei Luxemburgo sorri durante treino do Grêmio
Vanderlei Luxemburgo sorri durante treino do Grêmio
29 de abril

"Você é um m...!", - Ao quarto árbitro do Gre-Nal, após a confusão com o gandula que culminou em sua expulsão. A partida acabou com vitória por 2 a 1 do Internacional.

9 de maio

"O Grêmio tem uma característica, não adianta ser diferente. É um time pesado, que vai jogar de uma maneira. Tenho que construir o Grêmio da forma que ele se apresenta pra mim: feio" - Em coletiva após a equipe gremista confirmar a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil

20 de maio

"Por que gastar dinheiro com cara do Espírito Santo? Põe um do Rio de Janeiro, é mais fácil, mas eles gostam de complicar as coisas" - Reclamando dos árbitros auxiliares capixabas na derrota do Grêmio para o Vasco.

15 de julho

"O futebol não é igreja. Se eles acham que estão numa igreja com coroinha, têm que apitar outro jogo" ­ Ao defender o direito de reclamar com a arbitragem depois de afirmar ter sido ameaçado pelo árbitro na vitória do Grêmio sobre o Cruzeiro por 3 a 1.

25 de julho

"Tem que mandar o cara para a casa do c..... mesmo e xingar" - Reclamando do excesso de câmeras e explicando que falar palavrões é normal no futebol depois da vitória do seu time por 1 a 0 sobre o Fluminense, no Olímpico.

"Vai para o restaurante, vai na igreja, vai no p...também, não tem problema nenhum de vez em quando" - Brincando após a vitória da equipe ao pedir para os jogadores aproveitarem a boa fase.
Luxemburgo comemora vitória no Gre-Nal
Luxemburgo comemora vitória no Gre-Nal
31 de julho

"Vai tomar um chopinho, pegar um neném" ­ Ao falar que iria dar folga ao elenco após a vitória sobre o Coritiba por 1 a 0, no Olímpico, pela Sul-Americana

22 de agosto

"Clássico por si só o pessoal já dorme olhando para o céu. Acorda com a cabeça apontada para o céu (risos)" ­ Fazendo analogia sexual ao falar sobre a expectativa antes de um clássico

1º de setembro

"Não gosto de Sandro Meira Ricci, ele já me tirou uma Copa do Brasil" - Criticando o árbitro no empate com o Palmeiras por 0 a 0, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o treinador comentou sobre um possível pênalti não marcado.

8 de setembro

"O Corinthians é o campeão da Libertadores, malandro, no bom sentido" ­ Ao se conformar com a derrota para o time paulista por 3 a 1, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro.

13 de setembro

"Ele está sofrendo. Não pela demissão, mas porque estamos acostumados a ganhar, a essa adrenalina de ganhar. Está tudo ao contrário" - Sobre a saída de Felipão do Palmeiras.

14 de outubro

"Porque Messi é o melhor do mundo, se não jogou contra o Flamengo e o Corinthians?" ­ Ao questionar o argentino e defender a tese de que Neymar pode ser o melhor do mundo jogando no Brasil.

20 de outubro

"Os caras estão cansados. É duro o futebol, é complicado. Joga a cada três dias, e você tem uma viagem longa. Não pensam no sacrifício do ser humano. Não é um cansaço só físico, é mental também. Os jogadores ficam sem a família, igual extrato de tomate, concentrado o tempo todo" ­ Falando do desgaste do Grêmio após o empate por 0 a 0 com o Coritiba, o terceiro seguido do time naquela altura do Campeonato Brasileiro.

24 de outubro, o auge da inspiração

"Estamos acostumados a mentiras. Jornalismo, na minha cabeça, não é interpretação. Você fala o que foi falado. A minha primeira opção é assim como o Fábio Koff falou: ‘o Luxemburgo é o único técnico’. E a minha vontade é renovar com o Grêmio. Clubes me procuram o ano todo. Com tanto tempo de janela, com tantas coisas conquistadas, eu vou estar preocupado com aumento? Se for renovado do mesmo jeito está ótimo porque está acima do padrão do povo brasileiro. Aí começa a aparecer esses Facebook dizendo que você quer aumento e aí você fica doido. Quero renovar com o Grêmio. Se até o Inter me convidar, eu tenho que discutir, porque sou profissional" ­ Ao falar sobre a renovação de contrato após a vitória do Grêmio sobre o Barcelona do Equador, por 2 a 1, no Estádio Olímpico, pela Copa Sul-Americana, que garantiu o time nas quartas de final

"Claro que a Sul-Americana é muito legal para você ganhar um título, mas o futebol não é uma ciência exata. Você só ganha no futebol quando faz planejamento, sem isso não adianta. O Fluminense está ganhando porque tem cinco campeões de 2010. O Cruzeiro campeão da tríplice coroa não se classificou entre os oito em 2002. A minha proposta é montar uma base sólida. Não adianta eu colocar um time bonitinho jogando com a bunda para um lado com a bunda para o outro que não vai adiantar. O torcedor quer um time guerreiro. O Grêmio tem que ser respeitado fora de casa" ­ Ao falar sobre os planos para a Copa Sul-Americana e a necessidade de um planejamento melhor para que o Grêmio volte a ser "respeitado".

"O Anderson Pico precisa tirar um pouco do cupim que tem nas costas, acho que ele gosta de um cupim. Está com um peito mais avantajado, parece uma tartaruga ninja, baixinho. Mas ele vai perder peso. Ele ficou muito tempo largado. Agora ele sabe que tem que matar um leão por dia e correr de dois. Ele tem potencial, estou dando a oportunidade" ­ Ao elogiar o lateral esquerdo, mas cutucá-lo pela forma física.

"Vai todo mundo para o pau, para guerra. Sem esposa e sem a mãe. Quando você vai para a guerra não leva ninguém" ­ Falando da entrega do time na disputa pelo título.

30 de outubro

"Teremos folga amanhã e mandei o pessoal ir para a igreja, tomar uma cervejinha, olhar para o céu e voltar quinta tranquilão. É bom ficar um tempo livre, senão daqui a pouco vão achar que eu sou um tomate e vão querer me comer" ­ Ao explicar, depois da vitória sobre o Millonarios por 1 a 0, no Olímpíco, pela ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, a opção por deixar os jogadores com um maior tempo livre para atividades pessoais.

3 de novembro

"Às vezes você ganha com gol de bunda. Já perdi um campeonato com gol de barriga do Renato (Gaúcho)" ­ Ao falar do gol de André Lima aos 45 minutos do segundo tempo que deu à vitória ao Grêmio sobre a Ponte Preta por 1 a 0, no Olímpico. Para isso, ele lembrou da partida entre Flamengo e Fluminense, que decidiu o Campeonato Carioca de 1995.

"Entrar na fase primeira da competição não é ruim. Vou fazer uma pergunta legal. Quantas equipes que não estão na área de classificação e que gostariam de estar no nosso lugar? É do cacete entrar para a Libertadores. O primeiro objetivo é esse, e, com certeza, tem muita gente com inveja" ­ Ao minimizar a diferença na vaga direta ou à fase pré-grupos da Libertadores, que o Grêmio, naquele momento ainda tinha assegurada. 

Comentários