Procon notifica empresas por suposta maquiagem de descontos na Black Friday


Brasileiros aproveitam o Black Friday e vão às compras


O Procon de São Paulo notificou uma série de empresas que participam, na sexta-feira (23), da Black Friday. A ação é inspirada na Black Friday americana e prevê descontos que chegam a 85% para os consumidores. O Procon suspeita de maquiagem de descontos.
As empresas notificadas foram Extra (lojas física e virtual), Ponto Frio (loja virtual), Submarino, Americanas.com, Walmart, Saraiva e Fast Shop.
Com base em denúncias de consumidores feitas pelos canais de atendimento e pelas redes sociais, o Procon diz que há indícios de que as empresas fizeram "maquiagem nos descontos", ou seja, elas teriam inflado os preços originais dos produtos.


Veja promoções que valem e não valem a pena na Black Friday

Foto 5 de 12 - Confira ofertas que valem e não valem a pena na Black Friday MaisMontagem/Arte UOL
O organizador do evento, o site Busca Descontos, também será notificado para que apresente explicações sobre as dificuldades que alguns consumidores encontraram para acessar alguns sites.
As empresas terão até a próxima sexta-feira (30) para apresentar respostas ao órgão.
Procurado, o site Busca Descontos informou, por meio da assessoria de imprensa, que ainda não recebeu a notificação do Procon, e por isso não se pronunciaria, por enquanto, sobre o assunto.
Em nota, a Americanas.com e o Submarino disseram que vão apresentar a documentação solicitada ao Procon dentro do prazo. Afirmam, ainda, que os preços cobrados nesta sexta (23) são todos "promocionais".
“A Fast Shop entregará a documentação que comprova os descontos questionados nos produtos durante o Golden Friday no prazo determinado pelo Procon.”
A Saraiva disse que não se manifestaria sobre a notificação do Procon porque ainda não havia sido comunicada oficialmente. A empresa, no entanto, disse que "respeita os direitos de seus consumidores e que atende à legislação".
A Fast Shop afirmou que entregará ao Procon "a documentação que comprova os descontos questionados nos produtos".
A reportagem não conseguiu contato com o Walmart até a publicação desta reportagem.

Empresa organizadora bloqueia 500 ofertas 'irregulares'

A empresa que organizou o site oficial Black Friday Brasil, chamada Busca Descontos, informou ter bloqueado cerca de 500 ofertas irregulares.
"É lamentável que algumas lojas ainda insistam em fazer maquiagem de preço", disse o presidente do Busca Descontos, Pedro Eugênio.
Segundo ele, os consumidores podem denunciar as ofertas irregulares no próprio site. "Contamos com a ajuda dos consumidores nesse momento, para que denunciem as ofertas falsas", afirmou.

Consumidores aproveitam a "Black Friday" nos EUA

Foto 1 de 10 - Consumidores aproveitam a antecipação da "Black Friday" em uma loja na Califórnia (EUA) e fazem compras na noite de quinta-feira (22). Muitas lojas iniciaram suas atrativas promoções já na tarde de quinta Mais Jonathan Alcorn/Reuters

Comentários