Usou produtos para alisar os cabelos e agora quer seus cachos de volta? Ótimo! Aqui tem dicas pra você


Adeus, festa do estica e puxaGarotas do blog Meninas Black Power dão dicas pra se libertar da chapinha e da química
Reprodução Pinterest
Reprodução Pinterest
Para quem está farta da chapinha e do formol e quer assumir os cachos e o volume, as garotas do blog Meninas Black Power escreveram um texto querido e encorajador para o primeiro passo rumo às madeixas naturais



Querendo voltar ao formato original?


Respira fundo e analisa os motivos que vão te levar a fazer isso. Afinal de contas, muitas fazem por influência da moda e é preciso entender que assumir o cabelo natural implica em aceitação e quebra de conceitos ensinados a vida toda. Esse é o passo mais importante e vai ser decisivo durante o todo o processo de transição.
Depois disso, procure entender como é o seu cabelo. Olhe fotos, toque, fique de frente pro espelho, tente lembrar da sua infância, pergunte pras mulheres que penteavam você... Enfim, tudo que te leve ao encontro do melhor jeito de cultivá-lo. Então, é preciso medir o quanto de coragem pra mudar radicalmente (por dentro, por fora e na opinião alheia) você tem. Existem meninas que passam máquina de 1 a 3 ou mandam ver na tesoura, optando pelo bem curtinho. A vantagem nesse caso é cortar o "mal pela raiz", já que não vai rolar sofrimento toda vez que estiver na hora de cortar mais uma parte do cabelo com química. Além disso — depois do primeiro impacto, lágrimas, desespero — o cotidiano "cabelístico" se torna muito gostoso e você se descobre junto com o crescimento do cabelo, se adapta aos momentos dele e vive várias fases. Se tiver esse nível blaster de coragem, procure um profissional confiável ou uma amiga bem louca.
Acessórios
Na fase mais curtinha, todos os acessórios são fortes aliados e é um dever lançar mão disso. Com o crescimento se torna necessário encontrar produtos que sejam bons pro seu tipo de cabelo. Lembra que nem todo crespo é igual e você só vai encontrar produtos que atendam suas necessidades testando, ok? Quando encontrar aquilo que satisfaz seu cabelo, é só levar uma rotina saudável de cuidados e está tudo certo.
Há as que deixam o cabelo natural crescer até certo ponto e cortam tudo que ainda está com química. Dependendo de como você enfrentar a situação, o "sofrimento" pode ser pequeno. É legal buscar referências de cortes possíveis pro seu tipo de cabelo, levar até um profissional que entenda do assunto, conversar sobre a decisão de ter seu cabelo de volta e mergulhar sem medo. Depois os investimentos vão para os produtos. Atenção para a necessidade de nutrir o cabelo natural e ao mesmo tempo deixar o cabelo com química de um jeito saudável. Procure os produtos que se encaixam perfeitamente nesse contexto e nunca mais largue a hidratação.

"Cabelo assumido não é uma questão de estilo, mas atitude pra enfrentar o mundo é peça fundamental"

Uma opção bem comum é pelas tranças, que mantém o cabelo com diferentes texturas, oferecem uma infinidade de possibilidades nos penteados e ainda auxiliam no crescimento. Existem vários mitos sobre tranças (que elas fazem o cabelo cair, são sujas e etc), mas o modelo certo feito pela pessoa certa pode ajudar muito. Procure um salão ou tranceira que entenda seu cabelo, o que você precisa e o que não gosta, e depois que elas estiverem feitas e só ter cuidado pra manter. Não fique mais de três meses sem tirar as tranças. É importante liberar o cabelo um pouco. Muito tempo com o cabelo trançado pode trazer prejuízos como quebra e ressecamento, por exemplo. Depois que passar o tempo das tranças e você gostar do seu cabelo, não pense duas vezes antes de deixá-las e parta pra descoberta do que você deve usar nele e das possibilidades que ele oferece.
Produtos
De uma forma geral, os produtos mais usados são os pra cabelos cacheados, com muito poder de hidratação e definição dos cachos, rico em óleos. A linha Elseve Hidra-Max Colageno, Pantene Cachos Perfeitos, Seda Cachos Definidos, G Gelatina e Relaxante Natural (ambos da Capicillin), produtos do salão Beleza Natural, Quina Rosa da Haskell, máscaras de hidratação Mariana e Gold Black (ambos da Amend), shampoo de coco da Colorama ou produtos Jhonson's Baby são alguns que você pode usar. Entre os naturais, que podem ser produzidos em casa, estão o gel de linhaça, hidratações caseiras com materias como o abacate e umectações com óleos vegetais puros.
É importante dizer que cabelo crespo cresce normalmente, ao contrário do que dizem as lendas. A diferença é que são mais "enroladinhos", ficam encolhidos e quase não se percebe o quanto cresceram. Além disso, cada cabelo possui um ritmo próprio de crescimento. Se tiver dificuldades nesse quesito, procure um bom dermatologista e corra atrás de produtos que possam ajudar. Conforme o cabelo cresce, você descobre mesmo muitas possibilidades, mas sempre existe um Google se não tiver ideia do que pode fazer. Existem vídeos com tutoriais ótimos (alguns nacionais, mas sobretudo gringos) e blogs que dão dicas práticas e riquíssimas. Não há desculpa pra não experimentar coisas novas, pelo menos uma vez. Um penteado super usado, dos primeiros que as crespas aprendem, é o puff. Você pode variar com muitos desenhos de tranças na frente e lateral da cabeça, fazer moicanos, twists, topetes. Pesquise, se inspire e vá tentar na frente do espelho.
Atitude
Bem, agora precisamos falar de atitude. Não, cabelo assumido não é uma questão de estilo (cabelo natural acompanha o estilo que a pessoa já tem de fábrica, moça!), mas atitude pra enfrentar o mundo é peça fundamental e eu preciso te contar que ainda não nadamos no mar de rosas, livre de todos os preconceitos e padrões de perfeição estética. Como disse antes: é preciso ter disposição pra mudar aos olhos das pessoas e também pra aguentar aprovações e agulhadas que podem vir de toda parte. Talvez você não seja bem recebida por todo mundo da família no aniversário da sua avó e vão perguntar o motivo de estar "com esse" cabelo. Sim, não é exagero. Vão oferecer alisamentos grátis num salão poderoso, uma chapinha nova ou simplesmente vão rir na sua cara. Você pode ser criticada na sala de aula, no trabalho, andando pelas ruas, no passeio com o namorado. Talvez doa no início (tudo bem, já que é difícil mesmo engolir a tortura psicológica sem massagem), mas se você estiver certa do valor que sua identidade possui e do tanto que ela representa para você mesma, o tempo vai ser um parceiro bom que te tornará treinada pra qualquer ataque.
Não gostaram do seu cabelo enorme, enrolado, florescendo, vivo e muito seu? Olhe a rejeição nos olhos e diga que ela não significa mais nada e que está feliz em ser você mesma. Depois disso é só prazer e liberdade. Bem-vinda ao SEU mundo. 
Criada pela carioca e estudante de enfermagem e obstetrícia Élida Aquino, a fanpage Meninas Black Power é um projeto no qual meninas crespas compartilham experiências e aprendem como lidar com o próprio cabelo

Comentários