Bento XVI ganha novo papamóvel da Mercedes-Benz


Modelo é baseado no utilitário esportivo Classe M da montadora alemã

O papamóvel 2013 é baseado no utilitário esportivo Classe M, da Mercedes-Benz
O papamóvel 2013 é baseado no utilitário esportivo Classe M, da Mercedes-Benz - Divulgação


















Às vésperas de postar sua primeira mensagem no Twitter nesta quarta-feira, o papa Bento XVI recebeu seu novo papamóvel, versão 2013. O modelo é baseado no utilitário esportivo Classe M, da Mercedes-Benz, e seu desenvolvimento levou nove meses. O carro foi entregue ao pontífice, de 85 anos, pelo presidente da Daimler AG, grupo ao qual pertence a Mercedes-Benz, Dieter Zetsche, em cerimônia no Vaticano, na última sexta-feira.
De acordo com a montadora, o novo papamóvel conta com os mesmos equipamentos tecnológicos do atual Classe M, como câmbio automático de sete marchas 7Gtronic e sistema start-stop, que desliga o motor em paradas rápidas para reduzir emissões de poluentes e economizar combustível. Em relação ao papamóvel anterior, baseado em um Classe M de geração anterior, as mudanças mais significativas ocorreram na cúpula que abriga o assento papal, na parte traseira do SUV. Ela ganhou mais espaço e altura, melhorando o acesso. A área envidraçada também aumentou, melhorando a visibilidade do público. O teto da cúpula também conta com nova iluminação e o trono papal traz detalhes bordados com o escudo de armas pontifício.
Esta mesma figura pode ser vista em emblemas nas colunas traseiras externas do veículo. A altura do papamóvel em relação ao solo diminuiu em alguns centímetros, também para melhorar o acesso à cabine. A cor externa é a mesma do papamóvel anterior: branco Diamante. Há mais de 80 anos a Mercedes-Benz fornece veículos ao papa, mas em setembro, a Renault entregou a Bento XVI um papamóvel elétrico para servi-lo no Vaticano e na casa de verão, em Castel Gandolfo, na Itália.
A versão elétrica é baseada na multivan Kangoo Maxi Z.E., sigla que identifica os modelos com emissão zero da Renault. Na ocasião, as chaves do veículo foram entregues pelo presidente do grupo Renault-Nissan, Carlos Ghosn. Em ambos os papamóveis, a placa de identificação traz as mesmas iniciais SCV1, abreviatura do termo em italiano "Stato della Città del Vaticano" ou, em latin, "Status Civitatis Vaticanae", que identifica o veículo como carro oficial do Estado do Vaticano.

Comentários