Brasil tem três finais e três semi na 2ª etapa do Mundial de Istambul

Por Redação, com CBDA - de Istambul

Nicholas Santos nadou os 50m livre com o sexto tempo das eliminatórias (21s50)

A equipe brasileira em entrevista nesta quinta-feira contou sobre suas expectativas da segunda etapa do Mundial em Piscina Curta deIstambul. O brasil tem atletas em três decisões masculinas (100m costas, 100m peito e 4x200m livre) e em três semifinais femininas (Alessandra Marchioro e Larissa Oliveira, nos 100m livre, e Daynara de Paula, nos 50m borboleta).
Nicholas Santos nadou os 50m livre com o sexto tempo das eliminatórias (21s50) empatado com o americano Antony Ervin, mas decidiu sair da prova para priorizar os 50m borboleta, que terá as semifinais no mesmo dia da final dos 50m livre. Nicholas nadou fácil os 50m livre mesmo sem se raspar, mas desde o início está concentrado na prova de borboleta.
- Tive uma sensação boa, acho que se fosse para uma final nos 50m livre conseguiria ser competitivo e até disputar uma medalha, mas posso me prejudicar no borboleta, que é uma prova que eu gosto muito de nadar, mas nunca treino nada pra ela. Dessa vez decidi sair um pouco do que eª stou acostumado e tentar uma coisa diferente, nova. É um desafio pessoal – disse.
Na mesma prova de 50m livre, Leonardo Alcover não foi bem e ficou em 32º lugar (22s10).
A turma do 4x200m livre (7m07s40) terminou em quarto lugar na série depois de lutar bravamente com a Grã-Bretanha. Thiago Simon abriu (1m48s07), seguido por Fernando Santos (1m44s41), Vinícius Waked (1m46s86) e Samuel Acioli (1m48s06). A equipe entra na final com o oitavo tempo. Alemanha (6m58s67), Rússia (6m59s73) e Austrália (7m01s77) foram as três melhores da fase eliminatória.
As jovens da delegação feminina também vão avançando em suas provas. Alessandra Marchioro e Larissa Oliveira estarão na semifinal dos 100m livre na noite de hoje (qui). Alessandra tem asma e, apesar de estar sentindo a respiração pesada, entrou com vontade na penúltima série e passou os 50m em primeiro com 25s67 e chegou em terceiro lugar na série e nono no geral com 53s95. Larissa estava na nona das 11 séries eliminatórias e fez 54s27. Um tempo acima dos 53s97 feitos no Torneio Open, mas suficiente para classifica-la em 16º na semifinal.
- Gostei, igualei com o meu melhor tempo e estou mesmo sentindo a respiração porque tenho asma. Agora vou descansar pra tentar baixar esse tempo à tarde e pegar a final – disse Alessandra.
Daynara de Paula passou com o 14º tempo para nadar a semifinal dos 50m borboleta (26s43). No topo estão a canadense Noemi Thomas (25s76), Catherine Magnuson (25s83) e Ying Lu (25s87). As primeiras na fase eliminatória foram a australiana Marieke Ghehrer (53s26), a chinesa Yi Tang (53s32) e a americana Jessica Hardy (53s42).
Flávia Delaroli Caziolatto nadou sua primeira prova na competição, os 100m medley, que não é a sua especialidade. Ela fez 1m03s10 e ficou com o 31º lugar quebrando o gelo para os 50m livre, no sábado, 15/12, a última prova de sua carreira.
- Estou mesmo muito feliz de estar sentindo toda essa adrenalina pela última vez. E é bacana também ver que as meninas que estão aqui já estão na competição com outra postura psicológica porque abrimos uma porta para elas. Está sendo mesmo muito gostoso esse momento – disse. 

Comentários