Em Cabo Frio, paralisação de serviços prejudica população



Pacientes não conseguem médico e o lixo está espalhado pelas ruas.
Material descartado pelas lojas na noite de quinta (6) não foi retirado.

Os servidores públicos de Cabo Frio, RJ, decretaram greve geral na noite da última quinta-feira (6) e a paralisação dos serviços causa dificuldades para a população em diversos setores do município como saúde, segurança e limpeza pública.


Nesta sexta-feira (7), 60 guardas municipais deveriam estar de plantão, mas eles não foram para as ruas trabalhar. A adesão à greve foi de 100% e os 275 agentes estão paralisados. Na saúde, o atendimento foi comprometido. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde em Cabo Frio,  pelo menos 60% dos funcionários estão de braços cruzados. No Posto Oswaldo Cruz, 80% dos funcionários contratados não apareceram. Alguns médicos não confirmaram se iam trabalhar e os pacientes tiveram que esperar.
No local, nenhum enfermeiro e técnico em enfermagem compareceu e vários exames e consultas foram desmarcados. No Posto de Atendimento Médico (PAM) no bairro São Cristóvão, parte dos funcionários do administrativo faltou, mas as consultas aconteceram normalmente. Nos corredores, a sujeira era visível uma vez que os empregados da limpeza não foram trabalhar.
Os funcionários do Serviço de Desenvolvimento de Cabo Frio (Secaf), paralisaram todos os trabalhos. Por isso, o recolhimento de lixo, retirada de entulhos e galhos não está acontecendo. Na Praia do Forte, o lixo produzido pelos bares e restaurantes está acumulado. Os funcionários de empresas terceirizadas da prefeitura apenas varrem e juntam o que está espalhado.
O Centro da cidade é o que está com a pior situação. O material descartado pelas lojas na noite de quinta-feira (6) não foi retirado. Às 9h desta sexta (7), com o movimento de abertura do comércio e a passagem de carros, o lixo foi se espalhando aos poucos. Além disso, o mau cheiro no ar incomoda quem passa pelas ruas.
Segundo a Secretaria de Educação de Cabo Frio, 90% das escolas estão com os trabalhos paralisados. A sessão extraordinária para definir o orçamento para 2013 terminou no fim da manhã desta sexta-feira (7).

Comentários