Em Iguaba Grande, moradores reclamam de atendimento em clínica

Pacientes foram em busca de atendimento, mas não conseguiram. 
Além disso, eles estão com dificuldades para conseguir remédios.

 A semana começou com problemas na área da saúde em Iguaba Grande, RJ. Na manhã desta segunda-feira (3) faltavam médicos e medicamentos. Além disso, várias pessoas foram em busca de atendimento, mas não conseguiram.
Segundo o policlínica do município, médicos foram demitidos e a carga horária de atendimento de outros foi reduzida. Isso representa uma redução de 100 a 150 consultas por semana.
Na Policlínica de Iguaba, são feitas consultas em 14 especialidades, mas os pacientes que vieram fazer marcação de consultas com especialistas para janeiro souberam na instituição que agendamento mudou. Uma nova tentativa de marcação só vai ser possível no fim de dezembro.


A partir do dia 26, cerca de mil consultas vão ser marcadas de uma semana para outra, segundo o diretor da unidade César da Silva Siqueira.
No entanto, quem compareceu na policlínica na manhã desta segunda teve que voltar pra casas sem consulta agendada. Para aumentar a lista de reclamações, há dificuldade também na retirada dos remédios fornecidos pela institução de saúde. De acordo com informações de pacientes, os medicamentos controlados estão em falta.
Com relação aos remédios, o subsecretário de Saúde, Marcus Ouriques, informou que realmente teve problemas com o fornecimento de medicamentos, embora não tenha dado maiores detalhes sobre o assunto.
Marcius acredita que ainda nesta semana, o serviço de agendamento deve voltar a funcionar normalmente.O subsecretário informou que as consultas agendadas para esta segunda não foram feitas e também confirmou que alguns médicos foram demitidos e outros estão com carga horária reduzida.
do G1

Comentários