Pé no Jacá: Em Cabo Frio "...infernizado a vida do povo que precisa transitar pela Praça Porto Rocha"

CONTAGEM REGRESSIVA
Para alegria dos verdadeiros cabo-frienses, e dos que amam esta terra, é salutar a contagem regressiva: a partir desta terça-feira, (18) quando escrevo estas maltraçadas. Faltam 13 dias para a cidade se ver livre de memê, e o mundo se ver livre do pior administrador que já passou por Cabo Frio.
FORTALEZA
Apesar da passagem do moço, Cabo Frio resistiu, se mostrou forte e está pronta para se mostrar bela e gentil a partir do inicio de 2013.
MARLIM
Sei que estou enchendo o saco do prezado leitor, mas pretendo ir até o fim cobrando explicações sobre o superfaturamento da nota fiscal cobrada pelo funeral do vereador Aires Bessa. O marlim é escândalo mais recente e pode esperar mais um pouco.
ARRASTÃO
Já tem compositor preparando o samba do marlim de ouro para o desfile dos blocos no carnaval. O difícil é explicar aos visitantes porque o peixe, que não tem carne de boa qualidade, custa tão caro por aqui.
TRANCA RUA
Sempre comentei neste espaço que o meme também tinha o DNA do PDT, onde foi criado. Agora é motivo de mal assombração do blogueiro Chicão, ao ser informado que ele pode voltar para a sigla. Para fechar o pano, ele incorporou o outro tranca rua, que tem infernizado a vida do povo que precisa transitar pela Praça Porto Rocha.
FALANDO NISSO
Parece que o professor Chicão está na muda, ou cansou de denunciar as várias esculhambações perpretadas contra a cidade por este desgoverno.
Aliás, o outro professor saiu de cena porque errou o bicho e o Chicão não vai ter a quem esculhambar por aqui, e vai ter apenas as novelas e as minhas receitas, ou a música de Chico Buarque do Dr. Marcelão para reclamar.
NÃO ADIANTA
Alguns poucos leitores usuários tem enviado denuncias contra motoristas dos ônibus das linhas do Guriri, Peró e principalmente Tangará, por conta das arrancadas bruscas e dos freios de arrumação. Pessoas idosas, gestantes e crianças que se arriscam todos os dias devem procurar outras mídias porque o povo da Salineira não costumam acessar  este espaço.
ARROGANCIA
O abuso de poder e arrogância do povo da Salineira é explicitado neste episódio da licitação para o transporte coletivo na cidade. O preço estipulado de R$2,60 já é o praticado e com a tarifa prometida pelo prefeito a partir de janeiro de R$0,50 é, para usar o termo da moda, “mel na chupeta”.
DEDO DE DEUS
Moradores de uma cidade serrana que foram escolhidos para compartilhar o dissabor de ser usuário de transporte coletivo, eram felizes e não sabiam.
James Santos é jornalista e editor do site www.agoracabofrio.com.

Comentários