Frase do dia

“O amor é tudo”
(Jesus Cristo)







sábado, 17 de março de 2012

A Cidade e a Névoa - Romance de Carlos Sepúlveda: 2º capítulo


2
PODEM CHAMAR DE jOSÉ inácio QUE saiu de casa cedo, bem mais cedo que de seu comum hábito, como não usava fazer havia tantos anos. O fatigado pescador de pele áspera e dura, ao caminhar, bem estranhou a névoa. Sabia que, no inverno, é normal haver neblina, mas nunca as nuvens pastosas que o impedem de ver o inteiro caminho, por isso é preciso ir devagar, com cautela, de passos comedidos. Para ele, não era este grande problema algum; desde menino, acordava às quatro e meia, ainda com o céu estrelado, e seguia com o pai e o sono para a labuta matinal da pesca, mas não com demasiada bruma, nem tão cedo assim. Cada esquina, cada curva do caminho que levava ao ancoradouro, ele conhecia de olhos fechados, ou pesados de sonolência e desamparo. Seguia com o velho Honório, mastigando a noite e ouvindo os pigarros severos do pai, esforçando-se por segui-lo na rude jornada de pescadores O pai transformava essas jornadas em silencioso exemplo da dura vida. Naquela madrugada, depois de tantos anos, o ruço não parecia igual ao das outras vezes e não se pretendia chamar nevoeiro, mas ruço, que aquele outro nome, nevoeiro ou névoa, era para os bem letrados e os poetas, quando o manto embranquecido dava ares de vaga literatura. Estava espesso o clima, difícil de respirar; ao invés da sensação cortantefria da bruma; José Inácio sugava o ar com esforço, com o vigor de seus vastíssimos pulmões, habituados aos ventos livres e soltos do mar alto. Ardiam-lhe os olhos, o ruço cortava feito navalha e ele desejou beber um copo de café bem quente que lhe trazia o conforto do calor e o sabor da memória perdida na infância, com o pai. O sentimento não passava de uma vaga sensação que seu precário vocabulário não podia definir, mas não significa que não sentisse, significa que o não traduzisse. Fora ele um homem letrado, saberia que as memórias indizíveis é que são as que mais importam, pois é com elas que se escrevem poemas e se fazem literaturas, boas e más. Que é com os pensamentos invisíveis o fazer dos poetas. Também é com elas que as boas intenções povoam o inferno, principalmente quando a elas nos entregamos.
            Fazia parte de um antigo ritual de pescadores, que ele aprendera com o velho Honório, de parar no bar do seu Antonio, engolir um copo bem quente do café preto. Nos dias de luxo, vinha com leite. Antes mesmo dos cumprimentos, dos bons dias ao rude Antonio, cuja cara fechada recusava intimidades; a corrente morna da bebida enchia de vigor o ânimo dos pescadores, cujas conversas se aqueciam ao sabor das brincadeiras. Só depois é que seu pai explodia o vozeirão num bom-dia estridente e desinibido, por modo de atiçar desaforos e chamar sobre si a importância que supunha ter. Fora o chefe, o líder, o capitão seu Honório.
Seu Antonio sempre respondia com um resmungo ríspido como se gentileza fosse desaforo. Respondia assim porque eram, os dois velhos, íntimos, ambos amassaram o pão da vida e sobreviveram às agruras do trabalho rude. Às vezes, dependendo de talvez seus sonhos, mal ou bem sonhados, seu Antonio retrucava: Bom dia por quê?ou, bons dias para todos, ninguém adivinhava qual das duas falas se seguiriam. Seu Antonio, com certeza, não passou a dura existência distribuindo sorrisos. Um bom dia burguês não é para quem mói a vida na aspereza de um precário quiosque junto à praia. Sua dura existência repetia um pouco a pátria de onde viera, pátria de camponeses que um dia conquistaram o mundo, mas isso foi há muito tempo, um tempo difícil de crer e que se tornou uma herança insuportável denunciada nos livros de história de seu país, por isso seu Antonio não conhecia com detalhes a fantasia secular de sua Pátria, nem dela podia se orgulhar. Aquela grandeza perdida não lhe permitia a aristocrática delicadeza dos bem educados, pois dela jamais participou, exceto na pouca escola que tivera na crua infância do Mondego, antes de cumprir o destino de sua terra: viver longe dela e fornecer braços baratos ao mundo, vivendo do áspero e da ferocidade do dia.
Seu Antonio teria a idade provável do velho Honório; se não estivesse este descansando no fundo do mar alto como convém aos pescadores de verdade.O mar é sempre o túmulo mais digno que se pode ter, sendo pescador. Talvez pudessem espichar os longos silêncios com que dialogavam mundos improváveis, seu Antonio e o velho, sob o olhar inocente do pequeno José Inácio a dizer um ao outro coisas que menino não podia compreender, mas podia suspeitar dos risos escancarados e dos olhares escandalosos que lançavam aos corpos das mulheres que por eles passavam, dos ditos escandalosos que a criança mal podia compreender. Mas compreendia que não era para contar para a mãe.
            No entanto, que malícia demoníaca impedia José Inácio de enxergar, naquela manhã, a birosca do seu Antonio?! A cerração espessa em torno do pescador impedia-o de vislumbrar com nitidez o que a volta dele se ia tornando vago, fluido, amorfo. José Inácio estancou o passo e mirou o céu, branco branco branco, sem ser céu. Sem nada compreender e menos ainda entender, José Inácio temeu pela faina do dia. O barco não vai sair, não vai ter peixe para vender. E foi caminhotateante que chegou ao quiosque. Tudo fechado, nem o tampo de madeira que servia de balcão e janela, simultaneamente, estava arriado. Não se sentia o cheiro sempre-memória do café, celebrando o dia. A névoa brancoleitosa ardia-lhe os olhos ressecados. Seu Antonio não abriu o bar naquela quase manhã. (Nunca tinha acontecido, não que se soubesse), nem os pescadores apareceram, portanto não tinha café, só a bruma ardia sem alívio, acidamente intrusa.
            Em silêncio, José Inácio sentou-se cauteloso, como uma pálida esfinge, no banco de madeira e torceu para o sol iluminar o céu opaco, seu Antonio acordar, o quiosque abrir, a bruma evanescer e este enredo começar, ou sequer existir, se acaso a névoa levantasse. Mas não levantou, nem agora nem mais tarde.
            José Inácio, na solidão da manhã estranha, ainda tentou ouvir as ondas quebrando na praia, talvez chamando-o para a labuta, mas não ouvia direito, era como se uma grande caixa de veludo envolvesse as ondas, sem se ouvir o som de elas quebrando.
            Esfregou os braços para espantar o frio, encolheu as pernas fortes, abraçando os dois joelhos, em atitude de inquieta e desequilibrada espera uterina.. De sua boca seca, uma palavra brotou, áspera, como a desesperança:
            Pai!?
            Que demoníaca malícia recobrira a cidade daquela maneira? Já se sabe que os mistérios do mar são intensos e infinitos. O grande mar é maior do que pode supor nossa inquieta segurança, ele pode tudo ou mais. Então, este nevoeiro denso e ácido podia ser uma desses mistérios sem fim. Se o pai estivesse vivo, sabia o que fazer, mas eu não, sou pouco para tanto segredo.
            José Inácio era ainda moço e não sabia ainda de todas as coisas que deveria saber um pescador experiente. O pai morrera muito cedo. De todas as coisas que com ele aprendeu a gostar: o silêncio prudente no meio do mar, as vagas mansas balançando o barco, os longos suspiros olhando o nascer do sol avermelhando o horizonte, tudo isto ainda era insuficiente para fazê-lo um homem. E naquela manhã incomum, com o nevoeiro adensando, o barco sumindo no meio do branco, José Inácio sentiu-se pequeno como um grão de milho, sem saber o que fazer.
            E assim, meio estirado no precário banco de madeira, ele torcia para que o sol nascesse afinal e dissolvesse a tristeza da madrugada.
            Tinha sim, muita coisa ainda por aprender, mas tinha também de buscar o pão de cada dia, buscar os peixes, vendê-lo por preço vil e esperar que as coisas melhorem, com a ajuda de Deus.
            A palavra outra vez brotou como desprotegida de seus lábios ressecados:
            Meu Pai???


Um romance de Carlos Sepúlveda. 
Leia um capítulo a cada semana em: 

Em Búzios, Encontro Internacional de Paraquedismo agita fim de semana


 
Os saltos duplos estarão liberados ao público, mediante o pagamento da taxa e assinatura do termo de responsabilidade
O Balneário de Búzios, na Região dos Lagos (RJ), sediará o 18º International Brazilian Boogie – Encontro Internacional de Paraquedismo, até amanhã, dia 18. Realizado pela Aerostore, o evento tem apoio da Secretaria de Turismo de Búzios, e acontecerá no Aeroporto Umberto Modiano, das 9h às 18h. São esperados cerca de 300 participantes de diversos lugares do mundo, principalmente dos Estados Unidos, país de origem dos organizadores do evento. Para o fim de semana, a expectativa é que haja 80% de ocupação hoteleira.

Em Araruama, teatro, cinema e exposições na agenda cultural deste fim de semana


 
A programação cultural de Araruama está recheada de atrações para todas as idades. Neste domingo (18), por exemplo, às 18 horas, o Teatro Municipal (Praça Antonio Raposo, no Centro da cidade) recebe o espetáculo infantil “Encantados: um conto de fadas”, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (estudantes).
Na terça-feira (20), às 18 horas, será aberta, no Paço Municipal, a exposição do fotógrafo Renato Seixas. Em comemoração ao Dia Mundial da Água (celebrado dia 22), a mostra tem o tema “Vida”, e terá 48 fotos retratando todo o processo de revitalização da Lagoa de Araruama, com pescadores, tartarugas e espécies de peixes que voltaram a habitar a lagoa desde que começou o processo de despoluição. Fotos aéreas complementam a mostra, cuja a visitação é aberta ao público.
No mesmo dia, às 20 horas, tem cinema de graça no teatro Municipal através do projeto Tutano Filme Clube, que exibirá “A Teta Assustada” (La Teta Asustada), de Claudia Liosa. Apesar do nome, a produção peruana de 2008, vencedora do Urso de Ouro do Festival de Berlim, não tem nenhuma cena de nudez, nem sustos. Trata-se de um folclore existente no Peru onde “Teta Assustada” é o nome que se dá a uma suposta doença transmitida pelo leite materno, que afeta filhas de mulheres que foram violentadas durante a guerra do terrorismo, deixando-as sem alma. É o que ocorre com Fausta (Magaly Solier). A súbita morte de sua mãe faz com que ela tenha que enfrentar seus medos e o segredo que esconde: a existência de uma batata em sua vagina como forma de se proteger de um possível estupro.
Na quinta-feira (22) mais uma exposição será aberta na cidade, desta vez às 9 horas, na Casa de Cultura, quando a artista plástica Beth Medeiros estará expondo trabalhos com o tema “Africanidades”. A visitação também é gratuita e aberta ao público.

Em Cabo Frio, 3º Seminário de Enfrentamento e Prevenção as Drogas


 
A Mulher e a Dependência Química
 Embora cresça no Brasil o número de mulheres com abuso ou dependência de álcool e outras drogas- principalmente o crack- elas ainda seguem tendo dificuldade de acesso e engajamento aos serviços tradicionais disponíveis para o tratamento da dependência química em nosso país, permanecendo sem um foco estratégico específico na tomada de decisão dos gestores de políticas públicas. Algumas necessidades adicionais, relativas ao tratamento de mulheres dependentes químicas, devem ser enfatizadas, com a finalidade de possibilitar melhores resultados terapêuticos, entre eles, a necessidade de ter enfermarias especialmente destinadas para o tratamento de algumas demandas do universo feminino com envolvimento com álcool e outras drogas de abuso, cuidados preventivos para os filhos de mulheres dependentes químicas, suporte ginecológico e obstétrico, inserção em grupos de mutua ajuda, reinserção e reabilitação social.

Ação na Lagoa de Araruama evita pesca irregular


 Uma ação conjunta da Secretaria de Agricultura, Guarda Municipal, Polícia Militar e Colônia de Pesca de Araruama impediu, ontem, que pescadores de São Pedro da Aldeia agissem de forma irregular no município de Araruama, capturando peixes abaixo do tamanho mínimo permitido. A ação aconteceu na Lagoa de Araruama, e foi deflagrada após denúncia de pescadores locais.
- Nossos pescadores estavam reclamando que pescadores de São Pedro da Aldeia (Baleia) estavam vindo para a cidade e utilizando uma malha proibida em nosso município para a pesca na Lagoa. Com base nesta denúncia, todos os outros órgãos foram acionados para esta ação conjunta, que acabou flagrando a ação – comentou o secretário de Agricultura de Araruama, Francisco José Ferreira de Mello.

Cabo Frio rasga Lei Orgânica e permite construção de shopping em Área de Preservação Permanente


shopping sem lei- sobre fmp 

Área cercada para obra do shopping não respeita Faixa Marginal de Proteção
Diz o artigo 166 da Lei Orgânica do Município de Cabo Frio, atualizada em 31 de março de 2008:
"Consideram-se de preservação permanente:
I - os manguezais e as áreas estuarinas;
II - as dunas;
III - a vegetação de restinga;
IV – as nascentes e as faixas marginais de proteçãode águas superficiais;
V - a cobertura vegetal que contribua para a estabilidade das encostas sujeitas à erosão e deslizamentos;
VI - as áreas que abriguem exemplares raros, endêmicos, vulneráveis, ameaçados de extinção ou insuficientemente conhecidos da flora e da fauna, os bancos de genes, bem como aqueles que sirvam de local de pouso, abrigo ou reprodução de espécies em especial as matas de Pau Brasil;
VII - as lagoas, Última, Do Meio, Barra Nova, De Beber, do Geribá e o Brejo do Vinvim;
VIII - os costões rochosos, as cavernas, os grotões e as pontas;
IX - a Ilha do Japonês, Papagaio, Dois Irmãos, Comprida, Ilhota, Pargos, Capões do Peró, Breu, Emerências, Gravatás, Âncora, Feia e Caboclos;
X - os morros: da Guia, do Telégrafo, do Mico, da Piaçava, do Macaco e a Serra das Emerências;
XI - os sítios arqueológicos pré-históricos e históricos;
XII - aquelas assim declaradas em Lei;
Parágrafo Único: Nas áreas de preservação permanente não serão permitidas atividades e construções que, de qualquer forma, contribuam para descaracterizar ou prejudicar seus atributos e funções essenciais, excetuadas aquelas destinadas a recuperá-las e assegurar sua proteção, mediante prévia autorização do órgão municipal competente".
Em seu artigo 160, a LO dá, ainda, ênfase sobre a responsabilidade do Município:
"O Município assegurará o direito à qualidade de vida e à proteção do meio ambiente, devendo:
I - Zelar pela utilização racional e sustentada dos recursos naturais e, em particular, pela integridade do patrimônio ecológico, genético, paisagístico, histórico, arquitetônico, cultural e arqueológico;"  (Conheça a Lei Orgânica de Cabo Frio)

Ninguém sabe, ninguém leu...
 pontos arqueologia
Foto: Pontos com presença de arqueologia foram mapeados pelo LAB
Apesar da clareza no texto da Lei, a prefeitura de Cabo Frio liberou a construção de um shopping de grandes proporções em área de relevante interesse arqueológico, configurada como APP pela LO e pela Cosntituição Estadual, onde estão registrados no Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)  sítios arqueológicos apontados como "de alta relevância"
A pesquisa de salvamento realizada no local pelo Laboratório de Arqueologia Brasileiro (LAB) ( Leia matéria "Quem viu, viu ") - paga pelo empreendedor - revelou a extensão do patrimônio. Muitas peças, algumas consideradas de vital importância para contar a história dos primeiros povos que habitaram a região, foram encontradas, dentre elas um fuso de tecelagem, que mostrou aos pesquisadores que os índios que migraram para a Lagoa de Araruama eram oriundos do centro-oeste e já dominavam a técnica da tecelagem.  Esqueletos inteiros foram desenterrados, sendo que um deles, apelidado "Boop" pelos pesquisadores, causou sensação  e se transformou no único bem mantido no Município. Todo o restante do material foi retirado da cidade, e até o momento nem mesmo um relatório com o resultado das  pesquisas foi apresentado à sociedade. Às vésperas do lançamento do empreendimento, a equipe de pesquisadores do LAB voltou ao local, e paralelamente às obras, continua realizando pesquisa de salvamento para a completa liberação da área para ocupação. Segundo informou a arqueológa Jeanne Cordeiro, trata-se do prosseguimento da mesma pesquisa autorizada pela portaria 021 de Junho de 2011. (consulte os registros de sítios arqueológicos no site do IPhan,  ou peça informações pelo email:registroarqueologico@iphan.gov.br)

Atração

escavações no sítio Aldeia do Portinho 
Foto|: Escavações no sítio Aldeia do Portinho
O trabalho de pesquisa e retirada dos remanescentes arqueológicos realizada em Agosto  foi acompanhado pela imprensa  sendo alvo de inúmeras matérias em toda a mídia local e nacional.

O desrespeito à legislação, no entanto,  só foi amplamente denunciado pela UNI-Amacaf (União das Associações dos Moradores de Cabo Frio), única entidade civil a fazer várias representações junto aos Ministérios Públicos Estadual e Federal. Nem mesmo a Câmara de Vereadores se manifestou sobre a desobediência à Lei, sendo a única reação da Casa, alguns pronunciamentos isolados dos vereadores Dr Taylor e Valci Rodrigues. A despeito dos discursos na Tribuna, até o presente momento, nenhuma ação foi conduzida no sentido de exigir o cumprimento da Lei.

Bom dia! Vamos com os destaques dos jornais deste sábado, 17 de março.


 

O Globo
Manchete: Procurador decide denunciar Chevron por crime ambiental

Especialistas suspeitam que vazamento seja maior que o informado pela empresa 
Um dia depois de a Chevron anunciar um segundo vazamento de petróleo na Bacia de Campos, o procurador Eduardo Santos de Oliveira, do Ministério Público Federal, decidiu denunciar criminalmente os responsáveis pelo acidente. A gigante americana afirma que apenas cinco litros de petróleo vazaram de uma fenda de 800 metros no solo marinho entre os dias 5 e 13 de março, mas especialistas duvidam da versão. Eles suspeitam que o incidente pode estar ligado ao primeiro derramamento da Chevron na região, há quatro meses, a três quilômetros do local. Na ocasião, 2,4 mil barris jorraram no oceano. Uma das hipóteses dos técnicos é de falha na cimentação do poço do primeiro vazamento, por onde o petróleo pode ter se infiltrado. O Ibama notificou a petroleira e quer, até terça-feira, explicações sobre o que fez para conter o derramamento. A Agência Nacional do Petróleo (ANP), por sua vez, aguarda informações adicionais pedidas à Chevron para autorizar a suspensão da produção no país. Marinha, Ibama e ANP se reúnem, na quarta-feira, para avaliar a atuação da Chevron no caso. Pelo primeiro vazamento, a empresa pode ser multada em até R$ 150 milhões. (Págs. 1 e 23)

Blatter sela paz e recebe promessas

Presidente da Fifa tem garantia do governo de que país cumprirá acordos e Copa será sucesso
A presidente Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, selaram a paz e fizeram acordo para trabalhar pelo sucesso da Copa 2014. Governo e parlamentares prometeram cumprir todos os compromissos com a Fifa, mas evitaram entrar em detalhes sobre a negociação de temas polêmicos. (Pág. 1 e Caderno Esportes)

Pará usa Anistia e não reabre caso Curió

O juiz federal João Otoni de Matos, de Marabá (PA), rejeitou ontem a denúncia do Ministério Público contra o coronel Sebastião Curió, acusado de sequestrar cinco militantes na ditadura. Para Matos, a Lei de Anistia impede a investigação de crimes daquele período. Já a ONU pediu que a Justiça do Brasil apure esses casos. (Págs. 1 e 3)

Braga: Dilma vai confrontar 'velhas práticas'

O novo líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), disse que a ordem da presidente Dilma é enfrentar “antigas práticas políticas” no Congresso e atrair parlamentares éticos para sua base. (Págs. 1 e 11)

Emprego com carteira tem queda recorde

A criação de empregos formais recuou 56,6% em fevereiro e teve o pior resultado para o mês desde 2009, quando o país foi abalado pela crise de 2008. Maiores quedas foram no comércio e na agricultura. (Págs. 1 e 24)

Juro de cheque especial do BB pode cair a 3%

Como parte do pacote do governo para estimular a economia, o Banco do Brasil anuncia semana que vem um corte nos juros de 50%, em média. A taxa do cheque especial pode cair de 12% para 3%. (Págs. 1 e 25)

Obituário

Aziz Ab'Saber, um dos mais renomados geógrafos do Brasil e do mundo, aos 87 anos. (Págs. 1 e 20)

Chávez volta à Venezuela após 22 dias em Cuba (Págs. 1 e 33)

Uso de sacola plástica cai 15% no Rio em dois anos (Págs. 1 e Guia de Compras, 26)

Chacina expõe estresse de tropas dos EUA

O massacre de 16 civis por um sargento no Afeganistão e o julgamento de um oficial por vazar documentos levaram os EUA a debaterem o estresse pós-traumático de seus militares. Congressistas pressionam o Pentágono. (Págs. 1 e 31)

Globinho

Crianças visitam Instituto Oswaldo Cruz e aprendem a evitar mosquito da dengue. (Pág.1)

------------------------------------------------------------------------------------
 
Folha de S. Paulo
Manchete: Universidade frauda MEC e paga comissão a igrejas

Uniesp cobra a mais de aluno que recebe o crédito estudantil e repassa verba
Um dos maiores grupos educacionais de São Paulo, a Uniesp paga com dinheiro proveniente do governo federal comissão a igrejas que lhe indicam universitários, informam Fábio Takahashi e Vanessa Correa.
A instituição se compromete a repassar 10% do que recebe do Fies (financiamento estudantil) por aluno que aderir ao programa – 2.000 foram indicados dessa forma, segundo a universidade. (Págs. 1 e Cotidiano, C1)

Políticos vão a Lula em busca de ajuda para a crise

A crise entre o governo e a sua base no Congresso levou aliados do Planalto a procurar o ex-presidente Lula em busca de ajuda.
Nos últimos dias, José Sarney (PMDB-AP), Eduardo Braga (PMDB-AM), Eduardo Campos (PSB-PE) e o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) foram recebidos por Lula. (Págs. 1 e Poder, A4)
Foto-legenda: Lula recebe a visita do novo líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM).

Governo federal não abandonou UPPs, diz ministro

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que o governo não engavetou o projeto das UPPs, ao contrário do que a Folha publicou. Segundo ele, há confusão entre Unidades de Polícia Pacificadora e postos de policiamento comunitário. Cardozo afirmou que a verba do projeto foi para outros programas. (Págs. 1 e Cotidiano, C6)

Secretário de Alckmin propõe taxa para ciclovia

O secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas, e representantes da gestão Alckmin (PSDB) propuseram cobrar taxa de quem tem veículos a gasolina para construir ciclovias. A taxa, de R$ l5 a R$ 25 por ano, seria cobrada com o IPVA. (Págs. 1 e Cotidiano, C4)

Procurador vai processar Chevron por vazamento de petróleo no Rio (Págs. 1 e Mercado, B13)

Geógrafo Aziz Ab'Sáber morre em SP aos 87 anos

Aziz Nacib Ab’Sáber, 87, um dos maiores especialistas em geografia do país e presidente de honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, morreu em São Paulo. A causa da morte pode ter sido infarto ou derrame. (Págs. 1 e Ciência, C13)

Editoriais

Leia “Crise e acomodação”, sobre conflito do Planalto com sua base; e “Barulho na TV”, acerca de regras para volume do som em comerciais. (Págs. 1 e Opinião, A2)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: Cresce suspeita de novo grande vazamento na área da Chevron

PF diz que o último incidente em campo de petróleo no Rio pode ter relação com o desastre de novembro
O último incidente no bloco operado pela americana Chevron no campo de petróleo do Frade (RJ), relatado anteontem, pode estar relacionado ao vazamento de 2,4 mil barris em novembro passado e representar riscos de um novo grande vazamento, segundo especialistas e técnicos envolvidos nas investigações. O delegado de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Polícia Federal, Fábio Scliar, dá como certa a relação entre os dois incidentes, mas a petroleira alega que ainda não é possível estabelecer esse elo. No entanto, a hipótese de que o reservatório apresente problemas de pressão e de que haja risco é uma das mais fortes nas investigações. Para Scliar, cresce também a tese de que “o poço não poderia ter sido perfurado ali, numa formação rochosa mais recente, e, portanto, mais frágil”. (Págs. 1 e Vida A26)
Fábio Scliar 
Delegado da PF
“Essa perfuração deve ter causado uma hecatombe em volta do poço. E o óleo está pressionando para sair”. (Pág. 1)

Lula diz a novo líder governista que apoia a 'luta' de Dilma

O ex-presidente Lula apoia a presidente Dilma Rousseff na turbulência com a base aliada, segundo o novo líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), que o visitou em São Paulo. “A Dilma está certa. Essa é a boa luta”, afirmou Lula, conforme relato de Braga. O ex-presidente também disse ao senador que o Brasil de hoje não é o de 2003, quando ele assumiu a Presidência, e que são necessárias “novas práticas políticas”. (Págs. 1 e Nacional A4)

Foto-legenda: Em paz com a Fifa

A presidente Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, celebram acordo, observados por Pelé, o ministro Aldo Rebelo (Esporte) e Ronaldo: governo brasileiro assegurou que compromissos da Copa serão cumpridos. (Págs. 1 e Esportes E1)

Casa da Moeda: Mantega pode ser investigado

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou ontem à Procuradoria da República no Distrito Federal pedido feito por seis senadores para investigar se o ministro da Fazenda, Guido Mantega, cometeu improbidade administrativa por causa das suspeitas que levaram à demissão do ex-presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci. Mantega sempre disse que não sabia das denúncias de que Denucci teria recebido propina de fornecedores. (Págs. 1 e Nacional A6)

Aziz Nacib Ab'Saber

*1924-2012
O geógrafo visionário
O pesquisador Aziz Nacib Ab’Saber morreu ontem de enfarte aos 87 anos. Professor emérito da USP, ele foi um dos mais importantes estudantes da geomorfologia brasileira. (Págs. 1 e Vida A30)

MP apura se Kassab cometeu crime

O Ministério Público Estadual abriu investigação criminal para apurar “eventuais condutas criminosas” praticadas pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD) na implementação da inspeção veicular na capital. A Câmara Especializada em Crimes Praticados por Prefeitos vai apurar se houve crime de responsabilidade e descumprimento das normas previstas na Lei de Licitações. A Prefeitura não comentou. (Págs. 1 e Cidades C1)

Justiça barra ação sobre desaparecidos

Pedido do MP de prisão do major Sebastião Curió pelo desaparecimento de cinco guerrilheiros no Araguaia, em 1974, foi rejeitado. (Págs. 1 e Nacional, A11)

Empresas nacionais perdem rentabilidade (Págs. 1 e Economia, B1)

Maureen Dowd

Não mexam com as mulheres
Num surto de misoginia em massa, os republicanos estão afastando de si as eleitoras que os ajudaram a obter o controle da Câmara em 2010. (Págs. 1 e Visão Global, A22)

Notas & Informações

Os arreganhos da tigrada
Os percalços políticos de Dilma resultam também do fardo que ela herdou do mentor Lula. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
 
Correio Braziliense
Manchete: Péssima lição

Alunos veteranos da UnB mandam calouros ficar de joelhos e servem a eles bebidas como vodca e tequila. O Correio flagrou o ritual de humilhação. Na noite anterior, dois novatos entraram em coma alcoólico
Na tarde de ontem, as vítimas do trote sujo foram 34 novos estudantes de mecatrônica. Primeiro, eles foram recepcionados com um banho de tinta. Em seguida, os veteranos ordenaram que se ajoelhassem e lhes serviram vodca e tequila. O episódio ocorreu ao lado da Faculdade de Tecnologia, no câmpus da Universidade de Brasília na Asa Norte. Um dia antes, na noite de quinta-feira, um calouro do curso de agronomia e outro de ciências contábeis ficaram em coma alcoólico durante uma espécie de confraternização em um bar da 408 Norte. Ambos têm 18 anos e foram internados no Hospital Regional da Asa Norte. Um deles passou 12 horas desacordado. Eles contaram que beberam para não se tornar alvo de chacota dos veteranos. O Decanato de Assuntos Comunitários da UnB vai apurar o caso. (Págs. 1 e 29)

Advogados vão perder emprego

Juiz dá 30 dias para o governo demitir profissionais não concursados que dão consultoria jurídica em ministérios. (Págs. 1 e 7)

Senado: provas em 15 de abril

FGV remarca testes cancelados e diz que não anulará o certame. Mas especialistas apontam falhas graves no processo. (Págs. 1 e 12)

Uma crise de R$ 27 bilhões

Veto do Senado à indicação de Dilma para a ANTT esconde um negócio bilionário no setor de transporte. (Págs. 1 e 4)

Foto-legenda: Não aos abusos

Denunciado pelo Correio na quinta-feira, um puxadinho na 309 Norte começou a ser demolido. Após dois dias de visita, os consultores da Unesco disseram que Brasília deve manter o título de patrimônio da humanidade. Mas a ONU cobrará atitudes contra as agressões ao projeto original. (Págs. 1 e 27)

Pontapé, bebida e churrasco

Blatter festeja com picanha a garantia de que o Brasil honrará as promessas feitas à Fifa, entre elas a venda de cerveja na Copa. (Pág. 1 e Super Esportes, capa e págs. 2 e 3)

Recruta paga o enxoval

Na Aeronáutica, aspirantes compram uniforme e material escolar. (Págs. 1 e 10)

Geografia mais pobre

Infarto mata Aziz Nacib Ab'Saber, 87 anos, ex-presidente da SBPC. (Págs. 1 e 26)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Do sonho... À realidade

Comissão especial da Sociedade Mineira de Engenheiros elaborou documento com 25 propostas para reduzir os transtornos causados pelas chuvas em BH. O estudo, antecipado ao Estado de Minas, será enviado às autoridades nas próximas semanas. Enquanto isso, a cidade sofre. Ontem foi dia de retirar mais de 15 toneladas de entulho para desobstruir a rede de drenagem pluvial e limpar a lama nos locais inundados pela tempestade da véspera. O motorista Celso Antônio Nascimento de Jesus, da van escolar que ficou ilhada, lembrou os momentos dramáticos do resgate das 14 crianças de 2 e 3 anos.
Herói da van: “Fizemos uma corrente e resgatamos as crianças” (Págs. 1, 19 e 20)

Precatórios: Justiça eleva teto que tira credor da fila

Tribunal de Justiça passou de R$ 11 mil para R$ 25 mil o valor máximo a receber do Estado sem entrar na fila do precatório. O governo vai recorrer da decisão ao Supremo. (Págs. 1 e 7)

Ditadura: Ação contra coronel Curió é rejeitada

A ONU elogiou a ação ajuizada pelo Ministério Público contra Curió pelo desaparecimento de cinco pessoas durante a guerrilha do Araguaia. Mas a Justiça Federal do Pará a rejeitou. (Págs. 1 e 4)

Bolsas de estudo

Pesquisadores cobram reajuste depois de 4 anos. (Págs. 1 e 9)

Prato cheio

Após relação com o Brasil azedar, presidente da Fifa garante acordo
O encontro com a presidente Dilma e o almoço com deputados em Brasília deixaram Joseph Blatter satisfeito. Ele afirmou que está confiante que o governo vai manter o acordo com a entidade ao votar a Lei Geral da Copa, garantindo a venda de bebidas alcoólicas nos estádios. (Págs. 1 e 3)

Governo reduz imposto sobre exportações

Foi reduzida a zero a alíquota de 1% de IOF nas operações de exportadores com contratos de derivativos, limitadas a 20% do valor exportado. A medida não empolgou, sobretudo os fabricantes de produtos de alta tecnologia, os mais afetados pela baixa cotação do dólar. (Págs. 1 e 12)

Faltam espaços em Minas para bichos apreendidos

Divergência entre Ibama e governo estadual deixa animais silvestres mais vulneráveis. (Págs. 1 e 23)

------------------------------------------------------------------------------------
 
Jornal do Commercio
Manchete: Um novo sistema de ônibus

Governo anunciou licitação internacional para dar um salto de qualidade no transporte da RMR, apesar de ainda ser prematuro falar sobre preço de passagens. Modelo prevê mais conforto e eficiência na prestação do serviço. (Págs. 1 e Cidades, 8)

Tudo azul entre Dilma e Fifa

Presidente do Brasil e Joseph Blatter se encontram e pregam união para realizar a Copa de 2014 no País. (Págs. 1 e Esportes, 5)
Foto-legenda: Grande encontro
Pelé, Blatter, Dilma, Aldo Rebelo e Ronaldo, em Brasília. Cartola recebeu garantias como a da venda de bebidas em estádios.

Geração de emprego em queda

Com fim da safra da cana, Estado teve déficit de 3.844 postos com carteira assinada em fevereiro. (Págs. 1 e Economia, 1 e 2)

Saída da Samsung (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------
 
Zero Hora
Manchete: Inter e Andrade Gutierrez - Acordo Fechado

Contrato que deverá ser assinado na segunda-feira, às 11h, ganhou texto definitivo após um dia de negociações nervosas com a empreiteira, que acabou aceitando as últimas condições impostas pelo comando do clube. (Págs. 1 e Esportes)
Os pontos que emperravam o acerto final
Clube prevê retomada em 12 dias

Blatter, de bem com o Brasil

Satisfeito com o resultado de conversa com Dilma, presidente da Fifa comeu churrasco na casa do presidente da Câmara, o gaúcho Marco Maia. (Págs. 1 e Esportes)

Eleição na rede: Proibição de Twitter na campanha é questionada

Até 5 de julho, candidatos estão impedidos de fazer propaganda eleitoral no microblog. (Págs. 1 e 8)
EBC Serviços

sexta-feira, 16 de março de 2012

Bacia de Campos: Ibama e Chevron divergem sobre origem do novo vazamento


Diretor da petroleira diz que nada tem a ver com acidente do ano passado.
Ibama afirma que 'provavelmente' é decorrente do vazamento de 2011.

Bernardo Tabak e Lilian QuainoDo G1 RJ
Ao contrário do que afirmou o diretor de assuntos corporativos da Chevron, Rafael Jaen Williamson, de que a nova mancha de óleo detectada no Campo de Frade, na Bacia de Campos, na costa norte do Rio de Janeiro, não tem “relação direta” com o vazamento de novembro de 2011, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em nota, afirma que o óleo é, “provavelmente, decorrente do vazamento registrado em novembro de 2011”. Em 2011, cerca de 2,4 mil barris de petróleo vazaram na região. A Chevron pediu à Agência Nacional do Petróleo (ANP) a suspensão da produção de petróleo no Campo de Frade.

Políticos que divulgaram candidaturas no Twitter estão sujeitos à multa de até R$ 25 mil, dizem especialistas


Mário Rossit
Do UOL, em São Paulo
Figurões da política nacional e também candidatos pouco conhecidos que usaram o Twitter para divulgar suas candidaturas estão sujeitos à multa por propaganda eleitoral antecipada. Essa é a opinião de especialistas ouvidos pelo UOL sobre a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de vetar o uso do microblog para promover seus nomes antes do dia 6 de julho. A multa prevista vai de R$ 5.000 a R$ 25 mil.

Por exemplo, José Serra, pré-candidato tucano à Prefeitura de São Paulo, a deputada federal Manuela d’Ávila (PC do B-RS), que deve concorrer ao Executivo de Porto Alegre, ACM Neto, pré-candidato do DEM em Salvador, Clarrisa Garotinho (PR), anunciada como vice na chapa de Rodrigo Maia (DEM), no Rio, e Miguel Mossoró (PTC-RN), candidato à Prefeitura de Mossoró, usaram a rede social para divulgar suas candidaturas nos últimos meses.
“Hoje eu aconselharia aos políticos que não usassem a palavra ‘candidato’ em seu Twitter”, diz o advogado Hélio Silveira. Para Alberto Rollo, advogado especialista em direito eleitoral, com 48 anos de atuação, até pré-campanhas para as prévias partidárias podem ser enquadradas na decisão. “O tribunal entendeu que o Twitter funcionaria como uma ligação telefônica em que o candidato pede votos”, afirma.
A decisão de barrar o uso das redes sociais foi apertada – quatro ministros foram favoráveis e três contrários. O TSE considerou que o Twitter não pode ser usado para propaganda eleitoral fora dos prazos estipulados – pela legislação atual após o dia 5 de julho. Na prática, a decisão da corte veta o uso de todas as redes sociais por candidatos e pode trazer penas aos postulantes.
Para Emmanuel Publio Dias, professor da ESPM e especialista em marketing político, a decisão do TSE foi correta, se for levada em consideração a lei atual, classificada como “ruim” por ele. “O TSE fez o que tinha de fazer. Ocorre que a lei eleitoral é antiquada”, afirma.
Divergências e críticas
Apesar de recomendar que os políticos evitem o uso da palavra “candidato”, o advogado Hélio Silveira diz que tem dúvidas de que a decisão do TSE poderia ser aplicada aos pré-candidatos que disputam prévias, por exemplo. “O tribunal vai ter de analisar as situações diversas”, afirma. Já Alberto Rollo aposta que pré-candidatos que peçam votos, mesmo a militantes, podem sim ser enquadrados pela nova regra. “O TSE resolveu ser mais severo.”
Para Rollo, a medida é ruim. “Contraria tudo o que ocorre nas democracias do mundo”, afirma ao defender uma maior liberdade para a propaganda eleitoral. Segundo ele, o placar apertado mostra que a decisão foi controversa.
Impacto zero
Segundo o especialista em marketing eleitoral, o impacto da decisão do TSE será “zero” nas campanhas. “Em uma campanha, o voto é consolidado por meio de milhares de estímulos e não em apenas um”, afirma.
Para Dias, o TSE trata a internet, equivocadamente, diz ele, como um meio de comunicação. “A internet é uma plataforma múltipla, onde temos canais de venda de mercadorias e também meios de comunicação. É a mesma coisa que você considerar que uma praça seja um meio de comunicação. Ela é um espaço, onde é possível se comunicar, conversar e vender coisas, por exemplo”, afirma Dias.
Outro lado
Serra foi procurado por meio de assessoria de imprensa, mas até o momento não falou sobre o assunto. Manuela d’Ávila reclamou da decisão no Twitter. Segundo ela, em 2008, o TSE determinou que ela apagasse perfis no Orkut. A reportagem ainda aguarda um posicionamento oficial da deputada. Clarissa Garotinho e ACM Neto foram procurados, mas ainda não se manifestaram. Miguel Mossoró disse que a decisão remete à "ditadura". "Isso [a medida] prejudica os candidatos pobres."