A metralhadora de Bolsonaro, a caneta de Dilma e o porte de armas



Revolta
Jair Bolsonaro voltou a disparar sua metralhadora de ódio na direção do Planalto. O motivo da vez: Dilma Rousseff vetou o projeto de sua autoria, que propunha a concessão de porte de armas a agentes penitenciários.
Revoltado com a canetada presidencial, Bolsonaro apelou:
- A justificativa ridícula é que ela quer menos armas na rua. Mas se a proposta liberasse o porte de armas para o MST, o PCC, o Comando Vermelho ou o Var-Palmares, ela teria sancionado.
Por Lauro Jardim

Comentários