Bares e restaurantes da Região dos Lagos preparam atrações para celebrar o pôr do sol



Isabel Araujo - O Globo
Na cidade do Rio, o carioca se habituou a apreciar o pôr do sol ao som de aplausos. Cercados por paisagens e praias paradisíacas, os municípios da Região dos Lagos aproveitaram o cenário natural e deram início a uma nova forma de celebrar um belo entardecer. Alguns restaurantes e bares de Cabo Frio e Búzios, instalados na orla, transformaram suas áreas externas em espaços voltados ao espetáculo do astro-rei. Além de relaxar em confortáveis cadeiras e esteiras, os clientes assistem ao entardecer embalados por trilhas sonoras preparadas por DJs e bandas, especialmente para a ocasião. A música começa cedo para atrair a multidão e costuma cessar quando vai embora o último cliente.

Há estabelecimentos, como o Anexo Praia, no Porto da Barra, em Búzios, que criaram até mesmo drinques para que os clientes possam brindar o acontecimento. A bebida é um mimo da casa. O restaurante, inclusive, já virou referência quando o assunto é se despedir do sol em grande estilo. Um dos sócios, o carioca Carlos Eugênio Braga sempre foi apaixonado pela tranquilidade daquela região, quando decidiu deixar o Rio levou para Búzios a tradição de se aplaudir o brilho do entardecer.
— Quando inauguramos a casa há dois anos, quisemos virar uma referência para as pessoas que gostam de apreciar o pôr do sol e prestar sua homenagem à natureza. Concebemos o projeto do restaurante para que as pessoas se sentissem confortáveis, como se estivessem na varanda de suas casas, em frente ao mar. Assim que o sol começa a descer, tocamos uma música especial e servimos um drinque, cortesia da casa, para os clientes brindarem o evento. É bacana ver o povo aplaudindo, emocionado — conta Braga.
Localizado à beira de uma das mais belas praias de Búzios, na Ferradura, o Insólito Boutique Hotel também investiu no espetáculo. O Beach Bar, único espaço aberto a não hóspedes, montado nas areias da praia passou por uma reforma para dar mais glamour e agitação ao evento. Numa estrutura elevada, foi montado um espaço para DJs. O hotel elaborou uma programação musical para contagiar o público até o fim do verão.
— A ideia é que as pessoas celebrem o pôr do sol dançando muito. Estarei aqui aos sábados e domingos. Começo com uma música leve, para chamar as pessoas e vou evoluindo no ritmo. Fico até as 19h — diz o DJ Almir Reis, dando as coordenadas.
Pós-praia embalado por banda
Em Cabo Frio, os quiosques da orla da Praia do Forte também investiram em atrações pós-praia para atrair os banhistas. A ideia é entretê-los com bandas até o pôr do sol. É cobrada uma taxa de couvert que varia entre R$ 4 e R$ 8.
— Nosso objetivo é oferecer uma atração para os banhistas finalizarem bem os seus dias. Todos os verões contratamos bandas diversificadas para agradar a todos os gostos. Cada dia é um estilo musical. As bandas começam a tocar a partir das 16h e embalam os clientes até as 19h — explica Fabiano Sampaio, gerente da Nica’s Lanches.
O Quiosque Sol a Sol foi mais ousado e decidiu contratar bandas para atrair clientela desde o começo da tarde. O bar tem três horários de shows — do meio-dia às 15h, das 16h às 20h, e das 21h às 2h — e agrada em cheio aos clientes que gostam de dançar.
— Bares com músicas são sempre uma opção para quem sai da praia, mas não quer voltar para o hotel. Acho a iniciativa muito boa e vou curtir vários shows — programa-se a veterinária Silvia Martins.




Comentários