Diretor de carnaval, não é para qualquer um

Alguns presidentes de escolas de samba de Cabo Frio, por falta de conhecimento ou ingenuidade, contratam pessoas para assumirem o cargo de Diretor de carnaval, pautados na amizade, simpatia ou acreditando naquela frase manjada: “Quero ajudar a escola, não vou cobrar nada”. E o pior é que eles acreditam só se dando conta do erro quando a “a vaca já foi pro brejo”. Carnaval hoje exige profissionalismo, tanto por parte de quem administra como também por parte de outros segmentos que fazem parte do desfile da agremiação.
A figura do diretor de carnaval surgiu com a evolução das escolas de samba, foi uma maneira de minimizar os devaneios dos carnavalescos e a “marra” de alguns diretores de harmonia, que viviam infernizando a vida dos carnavalescos e chefes de barracão.


Com a chegada do diretor de carnaval, um cargo que deve ser exercido por quem tenha um perfil profissional voltado para a área gerencial, muitos problemas que eram direcionados para o presidente da escola ou sua diretoria executiva, passaram a ser da alçada do diretor de carnaval.
Ao receber da executiva o valor que foi alocado para o carnaval, cabe a ele gerenciar de acordo com a planilha de custos previamente aprovada. Obviamente vai ter sempre um custo extra que não estava previsto na planilha, porém com ações planejadas pelo diretor de carnaval este empecilho é contornado.
O Diretor de carnaval deve pautar o número de componentes, tamanho e locomoção dos carros alegóricos de acordo com o tempo de desfile da escola.
Um diretor de carnaval competente faz seu planejamento do carnaval de forma harmônica com os objetivos definidos pela escola, de acordo com cronograma estipulado e aprovado pela diretoria executiva.
O papel do diretor de carnaval na escola é de um gerente geral de produção em qualquer empresa. Deve estar sempre em contato direto com as pessoas responsáveis pela produção de fantasias e adereços, fiscalizando a qualidade da mão de obra, evitando desperdício de material e se o cronograma das confecções está sendo cumprido. O mesmo se aplica ao barracão de alegorias, verificando se os projetos das alegorias estão dentro das normas estabelecidas pelo Corpo de Bombeiros, CREA, Defesa Civil, além é claro das determinações do engenheiro contratado pela escola.
Não pode nunca permitir que o projeto aprovado para o carnaval da escola seja descaracterizado sem prévio conhecimento da diretoria executiva.
O diretor de carnaval tem que ter em mente que os produtos por ele gerenciados devem ter custo baixo e alta qualidade.
Para que o diretor de carnaval desempenhe bem o seu trabalho, deve ter autonomia e poder de decisão. O que não combina com uma administração centralizadora e que não delega poderes ou que não tenha conhecimentos técnicos administrativos.
Temos hoje em Cabo Frio, várias pessoas que se intitulam “diretores de carnaval”. Resta saber se elas têm o perfil gerencial próprio para desenvolver este trabalho com êxito, ou se querem somente aparecer e dar brilho no seu ego. Como foi citado acima diretor de carnaval é um cargo de muita responsabilidade que pode inclusive estragar o carnaval de uma escola. Já vivemos esta experiência em algumas escolas da nossa cidade, nada contra aqueles que por razões outras querem correr o risco de até ver sua escola rebaixada. Mais vale a pena ressaltar que ser diretor de carnaval, não é para qualquer um, tem que conhecer da responsabilidade que o cargo exige e conhecer carnaval no que diz respeito ao desfile de uma escola de samba. 

Comentários