Em Cabo Frio, prefeito Alair Corrêa continua enxugando a máquina pública


Alair Corrêa começa seu governo com a máquina mais leve, e só não fará mais avanços em 90 dias devido ao sucateamento criminoso que quase todas as secretarias passaram.


Perdidos e sem ter o que discursar a oposição cabo-friense inventou o tal inchaço da máquina pública pelo Governo Alair Corrêa, mas antes mesmo de falar sobre esse possível inchaço é preciso se perguntar:

Mas porque os jainistas aliados do Governo Marcos Mendes jamais questionaram as seguintes questões:

- Porque não questionavam a quantidade gigantesca de funcionários fantasmas durante o governo de Marcos Mendes? E olha que alguns jainistas assombravam por lá também.

- Porque não questionaram os shows que foram superfaturados em 100%, 200%, 300%, 400%... pelo governo em que eram aliados?

- Porque não questionaram as obras superfaturadas e as placas sem os preços como obriga a lei?

- Porque não questionaram um marlim usado de fibra vendido a prefeitura por 85 mil reais?

- Porque não questionaram nada enquanto se beneficiavam do dinheiro público?





Isso já demonstra que os jainistas não têm moral para questionar nada, que qualquer posicionamento é hipócrita e oriundo do desespero de não mais se beneficiarem da máquina como sempre fizeram.



Mas mesmo assim é válido questionar: “Alair Corrêa inchou a máquina pública?” e a resposta é NÃO, muito pelo contrário ele diminuiu drasticamente o custo da máquina. 



Um dos motivos alegados é o “aumento de secretarias”, a verdade é que não teve aumento, teve troca, diversas coordenadorias e cargos fantasmas que lotavam o governo passado foram extintos, e colocados em seus lugares coordenadorias e secretarias que realmente irão funcionar e trazer benefício à cidade.



Alair Corrêa ainda está enxugando a máquina, por exemplo, vem enxugando com o fim da locação de carros e máquinas fantasmas que jamais trabalharam para a prefeitura, vem enxugando com o fechamento da maior lavanderia de lavagem de dinheiro público de nossa história a SECAF.



A oposição questiona: “O Café do Trabalhador fechou!” E a verdade é que ele não fechou, apenas não funciona no momento porque parou de comprar na empresa com sede em um terreno baldio “Lage e Guimarães” que é de propriedade de um dos principais coordenadores da campanha de Janío Mendes (PDT), será feita uma licitação honesta e pararemos de gastar 1 milhão de reais com pão duro, margarina vagabunda...



Alair Corrêa começa seu governo com a máquina mais leve, e só não fará mais avanços em 90 dias devido ao sucateamento criminoso que quase todas as secretarias passaram.
http://www.cartaovermelhotv.com.br/

Comentários