Em Cabo Frio, prefeito Alair Corrêa constata diversas irregularidades na SECAF: fraudes à licitação, desvio de verbas, contratações irregulares, pagamento indevido de horas extras a servidores protegidos, entre outras. Confira

Em nota oficial a imprensa, o prefeito de Cabo Frio Alair Corrêa tornou público a atual situação encontrada pela nova gestão da autarquia SECAF – Serviço de Desenvolvimento de Cabo Frio.
De acordo com o presidente em exercício do SECAF, Dr. Carlos Cotias, em apenas 4 dias de mandato foram constatadas diversas irregularidades, ocasionadas pelo mau uso do dinheiro público como fraudes à licitação, desvio de verbas, contratações irregulares, pagamento indevido de horas extras a servidores protegidos, pagamento de palcos, som e shows para eventos não realizados, pagamento em duplicidade de processos para manutenção de setores (bairros), pagamento de obras não realizadas e contratação de  empresas prestadoras de serviços fantasmas, as quais estão sendo encaminhadas ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro para que tomem as devidas providências e enquadrem os responsáveis nos crimes praticados.
- A situação caótica se reflete no sucateamento dos equipamentos, instalações, mobiliário e computadores, além de gravíssima desordem financeira, o que é inaceitável para um município riquíssimo como Cabo Frio.
São milhões de reais que foram usurpados da população, o que vem inviabilizando a prestação adequada dos serviços públicos pela Autarquia SECAF, impedindo que seja dado o tratamento digno ao cidadão cabo-friense.
Ainda segundo Dr. Carlos Cotias, todos os esforços possíveis estão sendo exercidos no sentido de recuperar o dinheiro público desviado e manter o funcionamento do SECAF, especialmente no que tange à manutenção dos servidores, implementação do plano de cargos, carreiras e salários da Autarquia, bem como garantir a continuidade dos serviços públicos essenciais.
- O prefeito Alair Corrêa, proibiu aos diretores qualquer tipo de compra ou contratação de serviços e determinou o congelamento das contas bancárias, reassumindo o compromisso com a população cabo-friense de dar total transparência a seus atos, prestando contas de sua administração, mantendo sempre o respeito no trato do dinheiro público, concluiu o presidente em exercício do Secaf, Carlos Cotias.

Comentários