Em Macaé, índice de mosquito da dengue é alto em alguns bairros

Índices superiores a 4% são considerados de risco pelo Ministério da Saúde.
Bairro com maior incidência em Macaé, Cajueiros apresentou 14,7%.
do G1 Norte Fluminense
O mosquito da Dengue (Foto: Divulgação)O mosquito da Dengue (Foto: Divulgação)
O problema da dengue em Macaé, no Norte Fluminense, ainda afeta a população. Em alguns bairros, a situação é considerada preocupante pelos altos índices diagnosticados no primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LiRAa). O maior deles foi o bairro Cajueiros, que apresentou 14,7% de incidência. Os dados foram apresentados pela Prefeitura do município nesta terça-feira (15).
Segundo o Ministério da Saúde, índices entre 1% e 3,9% já são considerados situação de alerta. Em casos superiores a 4% há risco de surto de dengue.  Em Macaé, alguns bairros apresentaram índices superiores aos 4%. Nova Malvinas apresentou 4,8%, Miramar 4% e o Centro 1, região que vai da Rua Silva Jardim até o bairro Boa Vista apresentou 4,9%. Cajueiros foi o com maior índice, de 14,7%.

Ainda segundo a Prefeitura, técnicos da secretaria de Saúde se reunião na próxima quinta-feira (17) para decidir onde serão os próximos mutirões de combate ao mosquito.Segundo a Prefeitura de Macaé, ações estão sendo realizadas pelos bairros para tentar coibir a incidência dos mosquitos. O bairro Cajueiros recebeu mutirão de limpeza no último domingo (13). O bairro Aeroporto, onde há reclamações da população do grande número de mosquitos, foi o primeiro a receber o mutirão em 2013. O carro fumacê também está circulando pelos bairros.
No último levantamento realizado no final do ano passado, três bairros tiveram indicação de risco de infestação maior que 3,9%. Nova Malvinas apresentou 7,0%, Botafogo 6,5% e Cajueiros 6,2%.
Os últimos levantamentos apontam que a maior incidência ainda é em depósitos ao nível do solo e que servem para armazenamento doméstico. Nesses casos, o fumacê não consegue atingir completamente. Por isso, é importante a conscientização da população.

Comentários