Mortes em casa noturna rendem pautas sobre falta de fiscalização

Redação Comunique-se
fiscalizacao_boate_Manaus
Imprensa e policiais durante fiscalização em boate na zona oeste de Manaus
(Imagem: Patrick Mota/Rádio Amazonas FM)
A imprensa de várias cidades do país está noticiando o reforço na fiscalização do funcionamento de casas noturnas. A iniciativa aconteceu, principalmente, após um pedido da presidente Dilma Rousseff no discurso de abertura do Encontro Nacional com Novos Prefeitos. No evento, ela pediu mais rigor na gestão e fiscalização de boates para que outras tragédias possam ser evitadas.


A TV Gazeta, afiliada da Rede Globo no Espírito Santo, acompanhou o início da fiscalização na capital do estado, Vitória. Os bombeiros afirmam que atualmente 274 estabelecimentos funcionam sem alvará e são considerados irregulares. Todos os locais serão vistoriados até o final de fevereiro, garante o capitão Wesley Nunes.

 O jornal Correio de Alagoas repercutiu nota do Corpo de Bombeiros, que afirma que nenhuma casa noturna do estado tem permissão para funcionar. O comandante da corporação em Maceió informou que um levantamento está sendo feito.

A Rádio Amazonas FM, da Rede Amazônica de Rádio e Televisão, informou que 18 estabelecimentos foram interditados e outros 20 receberam notificações em Manaus.

Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) criou uma comissão formada pelos secretários municipais de governo e por integrantes do Departamento de Controle de Uso de Imóveis (Contru). De acordo com o G1, reuniões serão realizadas nos próximos dias para analisar a fiscalização efetiva e revisões na lei municipal que estabelece normas para prevenção de incêndios em locais fechados.

O carnaval é a maior preocupação no Recife. O portal NE 10 cobriu a reunião de representantes do Corpo de Bombeiros, Coordenadoria de Defesa Civil (Codecir) e da Diretoria de Controle Urbano (Dircon). As informações são de que montadoras e patrocinadores das estruturas dos camarotes da folia devem reapresentar o alvará de funcionamento.

De acordo com o portal R7, A vistoria da Agência de Fiscalização do Disitrito Federal (Agefis) foi antecipada a pedido do governador Agnelo Queiroz. A ação estava marcada para meados de fevereiro, mas deve ter início na próxima sexta-feira, 1º.

O 'RJ no Ar', da Record, conversou com dono de uma boate carioca e visitou o local com o vice-presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio de Janeiro para verificar as condições de segurança.

Comentários