MP investiga casas noturnas em Cabo Frio, Campos e arredores


Inquéritos visam a saber se as casas têm alvarás e a devida autorização do Corpo de Bombeiros

G USTAVO GOULART
O Ministério Público em Campos dos Goytacazes instaurou inquérito na terça-feira (29)para apurar as condições de boates e de outros estabelecimentos comerciais em suas áreas de abrangência. O inquérito aberto pelo promotor Marcelo Lessa, da 2ª Promotoria de Tutela Coletiva de Campos, pede um levantamento da quantidade destes estabelecimentos também em São Fidélis, em São João da Barra e em São Francisco de Itabapoana, no Norte Fluminense. Em Cabo Frio, a 1ª Promotoria de Tutela Coletiva já havia instaurado em junho do ano passado inquérito para apurar o estado destes estabelecimentos.


Os inquéritos visam a saber se as casas têm alvarás e a devida autorização do Corpo de Bombeiros para o seu funcionamento. Para fazer o levantamento, Lessa conta com a ajuda do Grupo de Apoio aos Promotores (Gap), que têm um prazo de 15 dias. Segundo o Ministério Público, a pesquisa em Campos e nas cidades próximas vai servir também para que o Corpo de Bombeiros inicie uma fiscalização preventiva nos estabelecimentos.


© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Comentários