Em Campos, maternidades têm falta de plantonistas no carnaval

Gestantes teriam apenas o Plantadores de Cana como opção para partos.
Santa Casa estaria sem anestesista e Beneficência sem obstetra.
Priscilla Alves
do G1 Norte Fluminense
Gestantes que precisam de atendimento público para realizar o parto enfrentam dificuldades em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. O problema é que dos três hospitais que realizam este tipo de atendimento pelo SUS, apenas um estaria fazendo atendimento aos sábados. Como os outros dois estariam sem equipe suficiente para fazer os atendimentos, o único que estaria recebendo gestantes é o Hospital Plantadores de Cana.

Hospital Plantadores de Cana, em Campos, tem feito número elevado de partos aos sábados (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)
Hospital Plantadores de Cana, em Campos, tem feito
número elevado de partos aos sábados
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos)
A gestante que estiver em trabalho de parto e procurar atendimento na Santa Casa de Misericórdia ou na Beneficência Portuguesa de Campos não poderá ser atendida. Isso porque a Santa Casa está sem anestesista e a Beneficência não tem obstetra. Questionados sobre a falta de pessoal, os funcionários comentam, mas preferem não se identificar.
Uma enfermeira da Beneficência Portuguesa de Campos confirmou a falta de um obstetra. “Minha filha, quem está aqui é uma residente. Ela é uma acadêmica”. Questionada se o hospital estaria aceitando gestantes, a enfermeira confirmou que a unidade está sem obstetra e, por isso, sem condições de fazer partos.
“Isso já acontece há alguns sábados, não é só hoje. O Plantadores de Cana atende gestantes de alto risco e esses dois hospitais ainda mandam as gestações comuns pra cá. Tem sábado que chegamos a fazer cerca de 15 partos. É o trabalho que três hospitais deveriam fazer e só um está fazendo. Os corredores ficam cheios, até porque atendemos Campos e outras cidades da região”, disse um profissional da saúde do Hospital Plantadores de Cana.
Já na Santa Casa, uma médica conversou com a reportagem do G1 pelo telefone e também confirmou a situação.
“Hoje eu estou de plantão na Santa Casa e estou sem anestesista. Se a pessoa precisar fazer cesariana eu encaminho para outros hospitais. Não estamos internando pacientes por causa desse problema da anestesia. Já fiz um parto normal hoje porque não dava tempo da pessoa ir para outro local”, disse a médica.
A reportagem do G1 tentou falar por telefone com a administração dos dois hospitais para saber o motivo da falta de profissionais e há quanto tempo a Santa Casa e o Plantadores de Cana estão sem realizar partos aos sábados, mas até o fechamento da matéria não conseguiu contato.

Comentários