“Políticos não estão dando a mínima para a opinião pública”, lamenta comentarista da CBN

Jacqueline Patrocinio
A eleição dos peemedebistas Renan Calheiros (AL) e Henrique Alves (RN) para presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, respectivamente, é manchete das editorias de política em todo o país. Para a colunista e repórter de política da CBN, Roseann Kennedy, a imprensa cumpriu seu papel de expor os fatos.
A jornalista, no entanto, lamenta o fato de o trabalho da mídia não ter tido reflexo nas eleições realizadas nos últimos dias pelo Congresso. “Infelizmente, não teve ressonância alguma durante as votações, porque os políticos não estão dando a mínima para a opinião pública. Ficou claro que eles levaram em consideração seus próprios interesses", diz Roseann.



Durante o perído pré-eleitoral, matérias sobre as suspeitas de irregularidades cometidas pela dupla foram publicadas em veículos de comunicação: Calheiros é alvo de denúncias da Procuradoria Geral da República por peculato e falsidade ideológica; Alves é investigada pelo Ministério Público Federal por repasses classificados como improbidade administrativa.

“Os jornalistas fizeram uma boa cobertura, sim. Percebi a preocupação de mostrar que os dois candidatos eram suspeitos de irregularidade e, na medida do possível, informar sobre o andamento dessas ações no judiciário para envolver os cidadãos nessa questão”, declara a comentarista que há anos cobre os bastidores da política diretamente de Brasília.
roseann
Roseann Kennedy acompanhou as eleições de Renan Calheiros e Henrique Alves (Imagem: Arquivo Pessoal)
  

Comentários