Bom dia! Confira os destaques dos principais jornais desta terça-feira, 26 de março. Muito boa notícia: Começa a valer em Cabo Frio novo sistema para consultas







O Globo
Manchete: Fantasma europeu - Emergentes criam fundo de US$ 100 bi contra crise
Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul terão reserva para socorro

Após acordo fechado com UE e FMI que prevê confisco de correntistas para salvar bancos, Chipre prorroga feriado bancário até 5ª feira

Em meio à nova turbulência na Europa diante do risco de Chipre abandonar o euro, os países do Brics, formado pelos emergentes Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, decidiram criar um fundo de reservas de US$ 100 bilhões, destinado a socorrer o grupo em caso de crises. Em paralelo, o Brasil fecha hoje, na abertura da cúpula do Brics, em Durban, acordo com a China para a criação de linha de crédito de US$ 30 bilhões voltada a fomentar o comércio entre os dois países. O ministro Mantega disse que os emergentes têm de buscar soluções sozinhos: "Os países avançados não estão crescendo, estão crescendo pouco. Temos de aproveitar melhor os nossos mercados." (Págs. 1, 35 e 36)

Fotolegenda: Medindo forças
Em Pernambuco ontem ao lado do governador Eduardo Campos (PSB), seu provável adversário em 2014, Dilma Rousseff disse que precisa de "parceiros comprometidos" com seu caminho. (Págs. 1 e 3)
Minha Casa Minha Vida: Construções são de má qualidade
A exemplo dos prédios com fissuras erguidos em Niterói para abrigar vítimas do deslizamento no Morro do Bumba, outras unidades do Minha Casa Minha Vida no Rio exibem problemas de má qualidade na construção. Moradores reclamam de alagamentos e da presença de rachaduras e infiltrações nas paredes. (Págs. 1 e 7)
Exame da Ordem: OAB reprova 90% dos candidatos
De 114 mil participantes do Exame da OAB deste ano, só 12 mil foram aprovados e poderão se tomar advogados. É o pior resultado desde que a prova passou a ser nacional, em 2010. O presidente da entidade culpa má qualidade das faculdades de direito. (Págs. 1 e 6)
Novos direitos: Lei da doméstica será votada hoje
Em segundo turno, o Senado vota hoje a lei das domésticas, que estenderá à categoria os direitos dos demais trabalhadores. Aprovada, entra em vigor de imediato a imediato a jornada de 44 horas semanais, além da hora extra. (Págs. 1 e 37)
Damasco sob fogo: Bombas chegam perto de Assad
Uma chuva de morteiros atingiu a Praça Umayyad, que abriga as sedes do partido do governo, da TV estatal, da inteligência da Aeronáutica e o Teatro de Ópera. A praça fica a 1 quilômetro do palácio do presidente sírio. (Págs. 1 e 42)
Boris Berezovsky: Magnata pode ter se enforcado
A polícia londrina disse que a necropsia no corpo de Boris Berezovsky indicou sinais compatíveis com morte por enforcamento, e que não havia indícios de luta. O magnata era um dos principais críticos do presidente Putin. (Págs. 1 e 43)
Maracanã avança. Mas a seleção...
Time de Felipão empata em 1 a 1 com a Rússia

A menos de três meses da Copa das Confederações, o Maracanã, com 92% das obras concluídas, já tem área vip, 100% do gramado, 60% da cobertura e 30 mil das 78.639 cadeiras. Bem diferente da seleção brasileira, que ainda parece longe de estar pronta para a competição. Ontem, em Londres, graças a um gol de Fred no último minuto, o time de Luiz Felipe Scolari empatou em 1 a 1 com a Rússia. Foi a última vez que o técnico pôde testar jogadores que atuam na Europa antes da convocação para o torneio. Kaká teve atuação apagada e está ameaçado de ficar fora da lista. (Págs. 1 e Esportes)

Desafio nos morros
Os moradores de favelas consomem R$ 56 bilhões anuais. Só que ainda impera a falta de infraestrutura nas comunidades. (Págs. 1 e Revista Amanhã)
Novo núcleo de pesquisas
UFRJ inaugura laboratórios de estudo do pré-sal. (Págs. 1 e Ciência)
------------------------------------------------------------------------------------











O Estado de S. Paulo

Manchete: Ao lado de Campos, Dilma cobra ‘aliado comprometido’
Ela disse que é preciso ‘coalização ampla’ para dirigir o País; governador destacou ‘tratamento republicano’

Em viagem a Pernambuco, ontem, a presidente Dilma Rousseff mandou recados ao governador Eduardo Campos (PSB), aliado histórico que ensaia possível candidatura à Presidência em 2014. Em discurso de inauguração da primeira etapa da adutora de Pajeú, em Serra Talhada, ela cobrou comprometimento dos parceiros e afirmou que é impossível governar sem coalizão ampla. “Nenhuma força política sozinha é capaz de fazer esse caminho (dirigir o País). Precisamos de parceiros e que eles sejam comprometidos com esse caminho.” A presidente disse que os Estados dependem de verba da União. Em clima de campanha, anunciou a liberação de R$ 3,1 bilhões para Pernambuco, citou Lula 11 vezes e desceu do palanque para falar com o público. Campos usou parte do discurso para afirmar que o governo federal deve manter tratamento “republicano” aos adversários, e destacou avanços de governos anteriores a Lula e Dilma. (Págs. 1 e Nacional A4)

Aécio cobra Alckmin
Pré-candidato à Presidência, Aécio Neves (PSDB-MG) cobrou ontem o apoio do governador Geraldo Alckmin e afirmou que "chegou o momento de o PSDB se reestruturar" (Págs. 1 e A5)
Homicídio sobe 14% na capital; governo fala em bônus anticrime
Os homicídios cresceram 14% (89 casos) na capital e 13% (371 ocorrências) no Estado em fevereiro, em comparação com o mesmo período de 2012. Trata-se do sétimo mês consecutivo de alta, de acordo com dados da violência divulgados pela Secretaria da Segurança. Os latrocínios mais do que dobraram na capital, de 7 para 15 casos, aumento de 114%. Furtos de carro, roubo de carga, a banco e de carros caíram. O governo estuda pagar bônus aos policiais das áreas que reduzirem a criminalidade. Mais um prédio foi alvo de arrastão nos Jardins, anteontem, o segundo caso em menos de 24 horas. (Págs. 1 e Cidades C1 e C3)
Ressalva de auditor dificulta ação do BNDES
Ressalva incluída no balanço de 2012 por auditores vai dificultar a captação de recursos do BNDES com investidores internacionais. A ressalva foi feita porque uma decisão do Conselho Monetário Nacional permitiu inflar o lucro do banco e garantir o cumprimento da meta fiscal do governo. (Págs. 1 e Economia B1)
Senado deve dar mais direitos a domésticas hoje
O Senado deve aprovar hoje legislação que dá novos direitos trabalhistas aos empregados domésticos. A proposta estabelece 17 novas regras, como jornada de trabalho de 8 horas diárias e 44 semanais e pagamento de horas extras. (Págs. 1 e Economia B9)
TRF manda ex-juiz Nicolau voltar à prisão (Págs. 1 e Nacional A7)

Centro de Damasco vive dia de ataques (Págs. 1 e Internacional A10)

Ensino técnico tem déficit de 8 mil professores
Auditoria do Tribunal de Contas da União mostra que faltam quase 8 mil professores nos 442 institutos federais de educação técnica, ou 20% dos profissionais. A falta de docentes resulta em evasão escolar e baixos índices de conclusão. (Págs. 1 e Vida A13)
Frente contra Feliciano
Caetano Veloso, Wagner Moura, Preta Gil e Dira Paes participam de ato contra a permanência de Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. (Págs. 1 e Nacional A8)
Dora Kramer: A canoa virou
Se havia alguma chance remota de PT e PMDB se juntarem em palanque único no Rio, esta hipótese ficou definitivamente afastada. (Págs. 1 e Nacional A6)
José Paulo Kupfer: Política do conta-gotas
Parece tomar corpo uma estratégia econômica para fazer Dilma navegar, até 2014, no mar turbulento da economia sem perda de popularidade. (Págs. 1 e Economia B4)
Notas & Informações: ‘Jilozinho da Esplanada’
O desdém dos partidos pela Secretaria de Assuntos Estratégicos é perfeitamente compreensível. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Lei das domésticas vai abrir embate judicial
Quase 60 anos depois de o então ditador Getúlio Vargas criar a CLT, principal norma que rege as leis do trabalho, o Senado deve aprovar hoje proposta de emenda à Constituição (PEC) que amplia os direitos dos empregados domésticos. Apesar de todo o atraso histórico, os novos benefícios a que farão jus — como FGTS, recebimento de horas extras e adicional noturno — devem esbarrar em dificuldades práticas dentro de lares pelo país afora. E muitas delas, avaliam especialistas, resultarão em disputas na Justiça. Como fica a situação das domésticas que dormem no local de trabalho? O Correio apurou que técnicos da Secretaria de Políticas para as Mulheres, do governo federal, já trabalham na regulamentação de alguns tópicos da PEC. "Se não houver uma orientação clara, o que era para ser algo bom acabará acirrando o conflito entre as classes", teme o presidente do Instituto Doméstica Legal, Mario Avelino. (Págs. 1 e 7)
Taxa para concurso do Iceam.gov é ilegal 
Fato de o instituto ser uma empresa privada — e não pública, como pôs no primeiro edital — desautoriza a exigência de pagamento, diz especialista. (Págs. 1 e 8)
Servidor: Assédio pode virar motivo de demissão
Projeto em discussão no Senado estabelece: será demitido, por justa causa, o funcionário público que praticar assédio moral (sequência de intimidações, ofensas, humilhações) contra subordinados. (Págs. 1 e 20)
Dilma marca espaço, Aécio ganha apoio
Em Pernambuco, a presidente exige compromisso de aliados, enquanto o governador Eduardo Campos sinaliza o fim da aliança. Em São Paulo, o senador tucano recebe adesão de Geraldo Alckmin. (Págs 1, 2 e 3)
Mega-apreensão de ecstasy no DF
Homem de 43 anos é preso no Aeroporto JK com 45 mil comprimidos da droga. Ele vinha de Amsterdã e ia para Florianópolis. Segundo a polícia, a mercadoria vale R$ 2 milhões. (Págs. 1 e 23)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Liminares impõem perdas a bancos no consignado
Uma verdadeira indústria de liminares, que já se espalhou por pelo menos sete Estados, tem tornado viáveis calotes aplicados em bancos que oferecem crédito consignado. Os alvos principais são convênios de empréstimo entre bancos com órgãos pagadores do setor público, como Marinha, Aeronáutica, INSS, governos estaduais e prefeituras municipais.

A operação começa com uma ação judicial, apresentada com a suposta intenção de questionar os juros cobrados pelo banco ou a validade do próprio contrato. Alguns clientes alegam que nunca tomaram empréstimo, ou que não receberam do banco uma cópia dos documentos. Os advogados pedem liminar com duas determinações: suspender o desconto das parcelas da dívida na folha de pagamento e desbloquear a chamada “margem consignável” — percentual máximo do salário ou benefício, em geral de 30%, que pode ser destinado ao pagamento do empréstimo. (Págs. 1 e C1 e C12)

'Microações' atraem os investidores, mas há riscos
De 365 companhias listadas na Bovespa, as ações de 47 eram negociadas abaixo de um real no mês passado. Algumas que valem apenas centavos têm liquidez de fazer inveja a papéis de primeira linha. Em fevereiro, a ação ordinária da Vanguarda Agro (V-Agro) movimentou R$ 202 milhões. Fechou o mês com valorização de 6,8% e mesmo cotada a menos de R$ 0,50 faz parte do Índice Bovespa.

Casos como esse ilustram a grande atração que as ações muito baratas exercem sobre os investidores. E as razões são simples: o valor baixo dos ativos e a possibilidade de supostos ganhos colossais — afinal, em papéis que valem centavos, oscilações mínimas podem representar valorizações de até três dígitos. Variações de um centavo, porém, no sentido inverso, podem levar a cotação a quedas também abissais. (Págs. 1 e D1)

Lídio Carraro será o vinho da Copa de 2014
A pequena vinícola Lídio Carraro, de Bento Gonçalves (RS), levou a melhor na seleção realizada pela Fifa e vai fornecer com exclusividade os vinhos licenciados para a Copa de 2014. A escolha garante preferência a seus produtos nos eventos da competição e da Copa das Confederações, em junho deste ano. A Lídio Carraro disputou o contrato, válido até o fim de 2014, com grandes empresas como Concha y Toro, Miolo e Salton. A Lídio fornecerá um lote de 6 mil garrafas à Fifa e pagará royalties à entidade. (Págs. 1 e B6)
Família Klein discorda de acordo no Cade
A família Klein e o Grupo Pão de Açúcar, sócios na empresa Via Varejo, negociam um acordo para fazer avançar a aprovação do processo de fusão de Casas Bahia e Ponto Frio. A operação ainda precisa ser aprovada no Cade e depende de um entendimento - que anda difícil - entre os acionistas.

O Valor apurou que os Klein decidiram não assinar a minuta de proposta que será apresentada ao Cade. Os sócios deixaram isso claro em reunião do conselho da Via Varejo, na semana passada. Ontem à tarde, Enéas Pestana, presidente do Grupo Pão de Açúcar, e Michael Klein, presidente do conselho de administração da Via Varejo (criada com a união das duas redes), se reuniram em Brasília, na sede do Cade, para tratar do assunto. Klein disse que não aceita um dos pontos da proposta, que prevê a manutenção de todas as lojas da rede Extra em detrimento da Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio), que pode ter 60 unidades fechadas. (Págs. 1 e B1)

BR-163, uma 'revolução' adiada durante 30 anos
A situação caótica que tomou conta dos portos de Santos e Paranaguá não pode ser compreendida apenas a partir das limitações dos maiores terminais das regiões Sudeste e Sul do país. Boa parte da explicação para as filas quilométricas que hoje expõem a precariedade da logística nacional passou pelo retrovisor dos milhares de caminhões aglomerados nesses portos. A BR-163, também conhecida como rodovia Cuiabá-Santarém, poderia revolucionar o escoamento de cargas do país ao deslocar grande parte da safra de grãos do Mato Grosso para a região Norte do Brasil. A conclusão dessa estrada, no entanto, é uma promessa que está completando 30 anos. E que nunca se cumpriu.

Durante uma semana, o Valor percorreu 1.500 km da BR-163, do coração da produção de grãos do Mato Grosso, em Lucas do Rio Verde, até o porto de Santarém, no Pará. Conforme se avança pela floresta amazônica, ficam mais claras as razões que levaram milhares de caminhoneiros a se atulhar no Sul e Sudeste. Quem hoje se arrisca nesse caminho do Norte tem de estar disposto a encarar quase 600 km de estrada de terra, atoleiros, deslizamentos e falta de sinalização. Há quem pague esse preço. (Págs. 1 e A16)

Alta Renda/Caderno especial
Queda dos juros para mínimas históricas no país está provocando uma profunda mudança nos serviços de gestão de fortunas. “Estamos num processo de reeducação financeira que começa nos próprios bancos", diz João Albino Winkelmann, do Bradesco. (Págs. 1 e Caderno Especial)
Construção/Caderno especial
Antes caracterizado pelo uso intensivo de mão de obra com baixa qualificação e pelos altos índices de desperdício, o setor de construção civil brasileiro se moderniza e registra aumento de produtividade de 20% em menos de uma década. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Crise não afasta investimento direto
No ano passado, o Brasil foi o destino de quase 5% de todo o investimento estrangeiro direto no mundo, com aporte de US$ 65 bilhões. O montante, porém, foi inferior ao recorde de US$ 67 bilhões de 2011. (Págs.1 e A4)
Cuba tenta atrair empresas
Em meio ao processo de abertura econômica, o governo cubano busca atrair empresas estrangeiras para produzir no país, como a brasileira TendTudo, varejista do segmento de “home center” que inaugura loja na ilha neste mês. (Págs. 1 e B8)
Aposentadoria não exclui indenização
Para o Tribunal Superior do Trabalho, aposentadoria por invalidez não desobriga a empresa de pagar pensão vitalícia a ex-funcionário que desenvolveu doença ou sofreu acidente por culpa do empregador. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Delfim Netto

Ao sugerir cautela antes de aumentar os juros, o BC mostra estar mais afinado com o mundo real do que os seus críticos. (Págs. 1 e A2)

Robson Braga de Andrade

O comércio exterior brasileiro dobrou nos últimos dez anos, mas os nossos portos continuam os mesmos. (Págs. 1 e A14)

Reino Unido quer apertar o cerco aos imigrantes (Págs. 1 e A12)

China aprimora sua indústria de alto valor agregado (Págs. 1 e B12)

Concessões podem atrair mais de R$ 200 bi (Págs. 1 e Valor Setorial/ Logística)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Epidemia - Diante do avanço da dengue, autoridades de Saúde do estado e de BH já admitem quadro crítico
Lotados, hospitais e postos reforçam equipes e ampliam suas estruturas de atendimento

Já são mais de 120 mil casos suspeitos e pelo menos 28 mortes causadas pela doença em Minas. Na capital, há 4.215 diagnósticos confirmados e 8.644 sob investigação. Os secretários estadual e municipal de Saúde não só reconheceram, pela primeira vez, a situação de epidemia, como admitem que o número de pacientes ainda vai aumentar significativamente até a segunda quinzena de abril, quando deve haver um pico de contágio pelo mosquito transmissor.

Mas a grande quantidade de doentes já lota os postos e hospitais, como ocorria ontem no Socor. A Secretaria de Estado da Saúde promete investir R$ 4,5 milhões na contratação de pessoal para enfrentar o período crítico. Já a municipal, que passou a abrir os postos nos fins de semana, instala hoje um contêiner específico para dengue, anexo à UPA Venda Nova. Hospitais particulares também aumentam as equipes para dar conta do atendimento.

Veja como se prevenir, reconhecer os sintomas e ficar alerta para a perigosa forma hemorrágica. (Págs. 1, 19 e 20)

De olho em 2014: Dilma defende coalizão
Dilma Rousseff e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), se trataram como companheiros durante evento no sertão do estado. Mas nos discursos os recados foram velados. A presidente pregou coalizão para governar o país, em resposta ao socialista, que elogiou indiretamente o governo Fernando Henrique Cardoso e sinaliza sair candidato à Presidência da República. (Págs. 1 e 4)
De olho em 2014: Aécio recebe apoio em SP
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu o apoio do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e do ex-presidente FHC, para assumir a presidência do partido. Em palestra no congresso estadual da legenda na capital paulista, ele pregou unidade e criticou o governo Dilma: “O PSDB é a principal alternativa clara a esse modelo de gestão imposto pelo PT”. (Págs. 1 e 3)
Redução de estômago: Justiça obriga municípios e estado a pagar cirurgias (Págs. 1 e 21)

Fechada em BH clínica de aborto
Uma clínica que cobrava até R$ 6 mil por aborto foi fechada na Região Centro-Sul de BH. Foram presas 24 pessoas, inclusive médicos. O Ministério Público investiga a participação de policiais civis no esquema, que tinha conexão em Diadema (SP). (Págs. 1 e 22)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Menos água nas barragens
O racionamento não melhorou o nível dos principais reservatórios que abastecem a RMR e as autoridades admitem que, por enquanto, falta de chuvas tem vencido a queda de braço. Pode haver radicalização das medidas, com ampliação do rodízio. (Págs. 1 e Cidades 1)
Fotolegenda: Dilma tem encontro tenso com Eduardo no Sertão e anuncia verbas
Desconfiança mútua e gestos calculados marcaram o encontro público entre a presidente e o governador, na inauguração da Adutora do Pajeú, em Serra Talhada. Governo federal anunciou liberação de R$ 2,8 bilhões e um pacote de obras, muitas de combate à seca. (Págs. 1, 5 e 6)
Fiat de Goiana ganha mais força
Direção mundial visita obras. Como o Brasil passou a Itália em vendas, projeto se tornou mais estratégico. (Págs. 1 e Economia 1)
Falta de parcerias prejudica a fabricação de remédios brasileiros (Págs. 1 e Economia 8)

Tapete verde chega à Arena (Págs. 1 e Esportes 4)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Senado deve aprovar hoje direitos para domésticas
Projeto que estende benefícios de trabalhadores aos empregados do lar, como fundo de garantia, hora extra e adicional noturno, acelera mudanças na relação com patrões. (Págs. 1 e 4 e 5)
Caso da boate: Santa Maria quer júri popular na cidade
Membros do Judiciário e do MP dizem que há elementos legais para que processo seja julgado em comarca local. (Págs. 1 e 42)
Lajeado: Justiça ordena que jovem seja operado
Estado e município têm 24 horas para garantir cirurgia, após 82 dias de espera pelo SUS. (Págs. 1 e 40)
Sem escalas: Voo direto para os EUA em dezembro
Passagens para nova rota, entre Porto Alegre e Miami, estarão à venda dentro de um mês. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Carga tributária vai aumentar com o novo fundo da reforma do ICMS
Como compensação às perdas dos estados, a União poderá utilizar o Tesouro e emitir títulos da dívida pública para compor o Fundo de Desenvolvimento Regional. Depois, segundo tributaristas, precisará arrecadar mais para honrar esses papéis. (Págs. 1 e 6)
“Uma força política sozinha não é capaz de dirigir o país”
Ao discursar em inauguração de obra em Serra Talhada (PE), a presidente Dilma Rousseff fez uma crítica indireta ao governador Eduardo Campos, que estava ao seu lado: “Precisamos de parceiros comprometidos”. (Págs. 1 e 8)
OGX cotada abaixo de litro de gasolina
As cinco empresas de capital aberto de Eike Batista já perderam mais de 90% do valor de mercado desde a época festiva dos lançamentos de ações. (Págs. 1 e 40)
Crédito cresce 43% na Caixa
Percentual em 12 meses já supera o do ano passado todo; só para infraestrutura, o banco pretende emprestar R$ 70 bilhões em 2013. (Págs. 1 e 41)
Plástico sofre com a concorrência dos importados
Custo Brasil pesa nos preços e em alguns casos a matéria-prima chega a ser 40% mais cara. (Págs. 1 e 16)
Modelo de Chipre pode ser aplicado na Zona do Euro
Eurogrupo sugere que acionistas e investidores assumam riscos em caso de insolvência do banco. (Págs. 1 e 53)
Depois da Páscoa
Texto do projeto que muda as regras da mineração está pronto, mas só será enviado ao Congresso em abril. (Págs. 1 e 4)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários