Bom dia! Vamos com as principais notícias dos jornais deste sábado, 9 de março. Em Cabo Frio, “1ª Corrida e Caminhada da Mulher” acontece neste domingo.








O Globo

Manchete: A lei da compensação: Rio prepara taxação de petrolíferas contra perdas
Até queima de gás nas plataformas pode ser tributada se estado perder a batalha, agora jurídica, dos royalties.

Projetos já começam a ser analisados na Alerj. Fornecedores pedem reunião urgente para discutir suspensão de pagamentos determinada por Sérgio Cabral.

A partir da semana que vem, pelo menos cinco projetos de lei começam a ser discutidos na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) para compensar as perdas que o estado pode ter com o fim dos royalties, de R$ 38,5 bilhões até 2020. A primeira medida dos deputados será derrubar veto ao projeto que cria uma taxa de fiscalização das petroleiras. Com isso, seria possível levantar até R$ 6,9 bilhões por ano. Estão em estudo também tributar o gás queimado nas plataformas e cancelar benefícios fiscais concedidos ao setor. O projeto mais polêmico do ponto de vista da legalidade é o que fixa a cobrança de ICMS na origem, o que beneficiaria estados produtores de petróleo, como o Rio.

O que o Rio perde com os royalties

R$ 1,4 bilhão - em 2013
R$ 2,4 bilhão -em 2014
R$ 38,5 bilhão - de 2013 até 2020

E o que ganharia só com a taxação

R$ 6,9 bilhões/ano - a partir de 2014. (Págs. 1 e 27 e 29, Merval Pereira e editorial "Congresso impossibilita investimentos")
Herdeiro de Chávez toma posse sem à presença da oposição
Escolhido por Hugo Chávez como seu sucessor, o vice Nicolás Maduro tomou posse ontem como presidente em exercício da Venezuela. O ato oficial foi possível por uma decisão da Sala Constitucional do Tribunal Supremo de Justiça derrubando a contestação da oposição, que acusou Maduro de fraude e boicotou a cerimônia. Nas ruas de vários bairros da capital, Caracas, houve panelaços contra o novo líder, que, sob pressão, voltou atrás e decidiu tomar posse na Assembleia Nacional, e não no quartel onde o corpo de Chávez está sendo velado. (Págs. 1 e 34 e 35, Zuenir Ventura e editorial "As incertezas do pós-Chávez")
A última da Câmara: Na Comissão de Finanças, com bens bloqueados
Outro deputado polêmico presidirá uma comissão na Câmara: João Magalhães (PMDB-MG), que tem bens bloqueados e responde a três inquéritos no STF, comandará a de Finanças. Pelo país afora estão marcados para hoje protestos contra o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), eleito para a de Direitos Humanos. Líderes partidários já cobram uma posição da Câmara, para evitar desgaste maior da Casa. (Págs. 1 e 3)
Castração e aula cívica, projetos do pastor
O novo presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, pastor Marco Feliciano (PSC-SP), defende a castração química de estupradores, o ensino religioso na rede pública e a volta das aulas de Moral e Cívica. (Págs. 1 e 4)
Violência em alta: Homicídios voltam a subir no Rio
Após três anos em queda brusca, o número de homicídios dolosos no Rio aumentou pelo segundo mês seguido. Em janeiro, foram 391 casos, um crescimento de 20,7% em relação ao mesmo mês de 2012. Em dezembro do ano passado, o número já tinha subido 13,3%. Roubos a residência aumentaram 19,4%. (Págs. 1 e 10)
PMs envolvidos com o tráfico
Operação contra o tráfico de drogas no Morro da Providência, no Centro, prendeu 21 PMs que recebiam propina dos bandidos. (Págs. 1 e 12)
No Dia da Mulher: Bruno pode deixar a cadeia em 2016
Condenado a 22 anos e três meses de prisão pela morte de Eliza Samúdio, o ex-goleiro Bruno pode ser beneficiado pela progressão da pena e passar ao regime semiaberto em 2016. (Págs. 1 e 12)
O recado da presidente
No Dia Mulher, Dilma, na TV, desonerou a cesta básica e lembrou que a maior autoridade do país é do sexo feminino. (Págs. 1 e 6 e 30)
Rumo à Copa: Mais 1.000 para acelerar Maracanã
O Consórcio Maracanã contratou mais mil operários para apressar a conclusão das obras do estádio, adiada de 15 para 27 de abril. Agora, são 6.500 trabalhadores em três turnos. (Págs. 1 e Caderno esportes)
Papa à vista: Conclave começa terça-feira (Págs. 1 e 36)





Estado de São Paulo

Manchete: Dilma antecipa isenção de impostos da cesta básica
Presidente foi à TV pela 2ª vez em 40 dias, pediu redução de preços e disse que fará pacote para consumidor.

Em clima de pré-campanha, a presidente Dilma Rousseff fez ontem o segundo pronunciamento em pouco mais de 40 dias em cadeia nacional. Ela anunciou isenção de impostos federais para produtos da cesta básica já neste ano. Os alimentos pressionaram a inflação oficial de fevereiro. O índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado ontem, passou de 0,86% em janeiro para 0,60% no mês passado. Os alimentos foram responsáveis por mais de 50% do índice. A medida anunciada por Dilma deve reduzir em até 0,6 ponto porcentual o IPCA do ano, segundo a equipe econômica. Ela seria divulgada em 1.° de maio, mas foi antecipada para contrabalançar a alta nos preços. Dilma também anunciou que, na sexta-feira, o governo vai divulgar um pacote de medidas de defesa do consumidor. E ainda reforçou prováveis bandeiras eleitorais, como a redução dos juros e da conta de luz.

Dilma Rousseff
Presidente

“Vocês vão perceber que a medida trará forte redução nos seus custos, e dará margem para a expansão dos negócios", disse, em recado a empresários. (Págs. 1 e Economia B1 e B4)

Conclave começa na terça-feira e deve durar 4 dias
Após cinco dias de debates do Colégio Cardinalício, foi marcado para terça-feira, dia 12, o início do conclave que elegerá o sucessor de Bento XVI, relata o enviado especial José Maria Mayrink. De manhã, será celebrada uma missa e, à tarde, ocorrerá a primeira votação. Serão dois escrutínios por dia, até que se atinja o mínimo de dois terços dos votos, 77, para a eleição do papa. Segundo analistas, é pouco provável que o conclave seja demorado, pois os cardeais eleitores - são 115 - já tiveram tempo para debater o perfil do próximo pontífice, além dos desafios que ele enfrentará, como casos de abusos sexuais e escândalos financeiros do Vaticano. Aexpectativa é de que a eleição dure de três a quatro dias, ou seja, que o novo papa seja anunciado entre quinta e sexta-feira da próxima semana.

D. Odilo ainda em alta

Os cardeais de São Paulo, d. Odilo Scherer, e de Milão, Angelo Scola, se mantêm como os nomes mais cotados para a sucessão. O italiano seria a escolha da ala reformista e o brasileiro, da Cúria. Há, ainda, apostas de uma “terceira via". (Págs. 1 e Vida A22 e A24)

Com PMDB, Planalto articula troca de ministros
A presidente Dilma Rousseff deverá transferir o ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Wellington Moreira Franco, para a Aviação Civil. O deputado Antônio Andrade, presidente do PMDB de Minas, foi indicado pelo partido para ocupar a Agricultura. O ministro do Trabalho, Brizola Neto (PDT), pode ser substituído por um no- medo mesmo partido. (Págs. 1 e Nacional A4)
Maduro assume oficialmente poder na Venezuela
O Tribunal Supremo de Justiça nomeou Nicolás Maduro presidente interino da Venezuela e o autorizou a concorrer nas eleições sem deixar o cargo, informa o enviado especial Roberto Lameirinhas. A oposição diz que Maduro não poderia assumir. (Págs. 1 e Internacional A12 e A16)
Bruno poderá sair da prisão em quatro anos (Págs. 1 e Cidades C6)


SIP discute obstáculos no acesso à informação (Págs. 1 e Nacional A10)


Dirigente diz ter pago para jogador ir à seleção (Págs. 1 e E4)


Rolf Kuntz: Inflação, BC e os lírios do campo
O Banco Central espera, o governo administra indicadores e ninguém ataca as pressões inflacionárias efetivas, visíveis no dia a dia. (Págs. 1 e Espaço aberto A2)
Notas & Informações: A violência como método
Por cegueira ideológica, o MST não entende a transformação por que passou a atividade agrícola. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Operação põe delegados e doleiro do DF na cadeia
Integrantes da alta cúpula da Polícia Civil do Distrito Federal, os dois delegados presos são Paulo César Barongeno e Sandra Maria da Silveira. Eles são acusados de coagir agentes para que não investigassem o doleiro Fayed Antoine Trabousli, suspeito de usar conta bancária do Ceilândia Esporte Clube para lavar dinheiro. Também conhecido como Turco, Fayed é um personagem recorrente em investigações da Polícia Civil do DF: está ligado a escândalos que vão do mensalão do PT à Caixa de Pandora e à ação de peculato envolvendo o ex-governador Joaquim Roriz. A casa do ex-presidente do Ceilândia Sérgio Luís Lisboa de Almeida, o Serjão, também foi vasculhada ontem pela polícia. (Págs. 1 e 25)

Chávez: Com um beijo do amigo Ahmadinejad
Presidente iraniano recebe aplausos durante o velório. Enviado especial a Caracas, o repórter Rodrigo Craveiro descreve a comoção de populares nas ruas e relata o temor que ouviu de um taxista apreensivo comum possível racha entre Maduro e Cabello, dois dos principais herdeiros políticos do líder morto. “Será o fim do chavismo”, disse o motorista. (Págs. 1 e 16 e 17)
Dia da mulher: Menos impostos e um duro aviso
A presidente Dilma mandou dois recados ontem pela TV. O primeiro, ao setor produtivo, com a isenção fiscal a vários setores. O segundo, aos homens: “A maior autoridade deste país é uma mulher, que não tem medo de enfrentar os injustos nem a injustiça”. (Págs. 1 e 11 e 30)
O novo papa vem aí
Conclave que elegerá o substituto de Bento XVI começa na terça-feira. O cardeal brasileiro Odilo Scherer e o arcebispo de Milão, Angelo Scola, seriam os favoritos. (Págs. 1 e 18)
Promotor tenta ampliar a pena de prisão para Bruno (Págs. 1 e 8)


DF abre vacinação inédita de meninas contra o HPV (Págs. 1 e 28)


------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Caso Bruno vai para a prorrogação 
Defesa já entrou com recurso para reduzir a pena e promotoria recorrerá na segunda para aumentá-la.

Enquanto os dois lados travam nova disputa nos tribunais, especialistas ouvidos pelo Estado de Minas confirmam que, mantida a sentença de 22 anos e três meses (17 e meio deles em regime fechado), o goleiro poderia conseguir o regime semiaberto no fim de 2016. Estará com 32 anos, mas o retorno ao futebol pode ser complicado. Alguns juristas lembram que, no semiaberto, ele teria de dormir e passar fins de semana e feriados na cadeia, a menos que obtivesse autorizações judiciais para se ausentar por tempo determinado. Livre do cárcere, de fato, só em 2018 ou 2019. Mas, aí, com 34 anos, pode ser tarde demais para retomar a carreira de atleta. (Págs. 1 e 17 e 18)

Chefes de Estado se reúnem no adeus a Chávez
Líderes políticos de cerca de 30 países, entre eles a presidente Dilma e o ex- presidente Lula, compareceram ao funeral de Estado de Hugo Chávez, ontem em Caracas. O vice Nicolas Maduro assumiu a Presidência interinamente e prometeu lealdade a Chávez para além da morte. (Págs. 1 e 14)

Vaticano: Previsão é de uma eleição bem rápida
O conclave que elegera o novo papa começa terça-feira. Ao longo dos séculos, já houve três conclaves que se arrastaram por mais de dois anos. Mas, na era da informação, especialistas acreditam num processo breve. Alguns deles duraram apenas dois dias, como os que escolheram João Paulo I e Bento XVI. (Págs. 1 e 15)

Royalties: Municípios querem verba para saúde
Apesar da medida provisória que destina toda a receita dos royalties de futuros campos de petróleo para a educação, prefeituras e parlamentares querem cobrir gastos de outras áreas também. (Págs. 1 e 3)
Dengue em MG: Quase 30 mil novos casos numa semana
Registros da doença no estado saltaram de 48.720 em 28 de fevereiro para 78.242 no dia 7 deste mês, alta de 60,59%. Quinze pessoas morreram. A Secretaria de Estado da Saúde admite que a situação é crítica em algumas cidades e que deve piorar até o início de abril.(Págs. 1 e 21)
Lei seca: MP é contra punir quem se recusa a soprar bafômetro 
Parecer enviado pela Procuradoria Geral da República ao Supremo considera inconstitucional qualquer punição a motorista por se negar a soprar o bafômetro. (Págs. 1 e 7)
Seu bolso: Cesta básica mais barata
A presidente Dilma anunciou ontem a isenção de PIS/Cofins e de IPI sobre alimentos e outros itens da cesta básica. (Pás. 1 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio
Manchete: Terremoto no futebol
Presidente do Sport, Luciano Bivar, disse que pagou para Leomar ser convocado, em 2001. Declaração causou reações por toda parte e colocou a estrutura da seleção em xeque. O deputado Romário pediu CPI. Abaixo, frases dos envolvidos na trama.

“Não lembro (o nome da pessoa que recebeu o dinheiro). E se lembrasse não diria porque seria falta de ética” Luciano Bivar

“Quem faz isso tem que ser preso. Quem paga e quem recebe” Émerson Leão, técnico da seleção à época.

“O presidente do Sport teve coragem de comprovar o que venho falando há muito tempo: cartel na seleção.” Romário

“Nunca tive envolvimento... Por que ele (Luciano Bivar) não ofereceu dinheiro para mim? Estava precisando.” Leomar. (Págs. 1 e esportes 1 a 3)

Dilma corta imposto da cesta básica
Para enfrentar tendência de alta da inflação, presidente anunciou ontem isenção de tributos federais para alimentos básicos. (Págs. 1 e economia 10)
Foto-legenda: Transnordestina
Jumento passa sossegadamente pelos trilhos, em Salgueiro. Obras seguem lentas e em alguns trechos até os vagões e caminhões usados para transportar material estão esquecidos. (Págs. 1 e economia 7)
Água de carro-pipa mais cara com a seca
Com a volta do racionamento na RMR, condomínios e empresas precisam comprar água potável. Preço é reajustado entre 50% e 75%. (Págs. 1 e economia 5)
Procons fazem pressão contra planos de saúde 
Manifesto cobra melhoria das fiscalizações e punições. Somente em Pernambuco as reclamações aumentaram 50%. (Págs. 1 e economia 1)
Conclave para definir o novo papa será aberto terça-feira (Págs. 1 e 16)

Condenado, goleiro Bruno pode sair da cadeia em 2018 (Págs. 1 e 12)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Santa Maria, 27/01/2013: Pelo menos oito podem ir a júri
Polícia deve indiciar três sócios e gerente da boate Kiss, dois músicos da banda Gurizada Fandangueira e dois bombeiros por homicídio doloso eventual no incêndio que matou 241 pessoas. (Págs. 1 e 28 e 29)


Começa terça a espera pela fumaça branca
Enviado especial
Cidade do Vaticano
Daniel Scola

Após longos debates, cardeais definiram data do início do conclave que elegerá o novo papa.

O gaúcho dom Odilo Scherer e o catarinense dom João Braz de Aviz seguem entre os cotados para suceder a Bento XVI. (Págs. 1 e 4 e 5)

Venezuela: Chávez e o peronismo militante
Enviado Especial Caracas
Diogo Olivier

Em dias de pura história, velório iguala venezuelano a mito argentino. (Págs. 1 e 26 e 27)

Mais barata: Alívio no imposto para cesta básica
Dilma anuncia corte para 16 itens essenciais.(Págs. 1 e 21)
------------------------------------------------------------------------------------
EBC Serviços

Comentários