Confusão marca entrega da Taça Guanabara


Delegado da partida acusa Botafogo de não cumprir ordens para delegação entrar no gramado
Após entrave, jogadores do Botafogo levantam a Taça Guanabara / Fernando Soutello/Agif/FolhapressApós entrave, jogadores do Botafogo levantam a Taça GuanabaraFernando Soutello/Agif/Folhapress

"O Botafogo simplesmente atropelou todos os seguranças que estavam no portão. Então assim fica difícil. Não é assim que funciona o futebol do Rio de Janeiro. Não tem sido organizado e os jogadores comemoram dentro do campo sozinhos? Depois vem aqui no gramado e recebe a taça. Aí sim, posteriormente, o portão é aberto e todos entram. O que eles fizeram foi a volta do passado. Tudo mundo no campo, uma confusão danada. Assim não tem taça. Amanhã, o presidente do Botafogo recebe a taça da mão do presidente da Ferj (Rubens Lopes)", ameaçou.





Logo em seguida, foi a vez do do presidente do Botafogo, Mauricio Assumpção, contar sua versao dos fatos e desmentir o que foi dito por Marcelo Viana. Além disso, o mandatário alvinegro não pareceu estar preocupado com a decisão inicial do representante da federação e respondeu em tom de desabafo.

"O delegado está mentindo. Eu que estava na frente do portão e pedi para deixar um funcionário entrar, para levar as camisas douradas da comemoração, e ele disse que não ia entrar ninguém. Eu sou presidente do clube, ele disse que quem mandava era ele. Me postei dizendo que ia entrar. Covardemente vieram agredindo as pessoas por trás. Quem é o campeão? Não quer entregar a taça, não tem problema. Acha que isso vai estragar a festa? Vamos correr atrás para disputar o segundo turno e vencer, porque estamos engolindo isso direto", disparou.

Até mesmo o principal jogador alvinegro, Seedorf, preferiu não polemizar sobre a situação e fez coro as declarações de Mauricio Assumpção, ao afirmar que o Botafogo é o verdadeiro campeão.

"Não tem problema, a gente ganhou a taça e vamos esperar a polêmica terminar para depois poder programar uma festa e comemorar bem", comentou.

Com os ânimos mais calmos, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, deu a ordem para o troféu ser entregue ao Botafogo e minutos depois de toda a confusão o capitão Jefferson estava no gramado recebendo a conquista.

Mesmo assim, o próprio Rubens Lopes criticou a postura do Botafogo e não quis entrar em detalhes sobre o que aconteceu na subida do túnel para o gramado.

"A gente queria cumprir o protocolo da festa, mas não foi possível. A festa é do Botafogo, o troféu é do Botafogo. A gente está aqui para fazer chegar às mãos do Botafogo. A questão é que o presidente da Ferj não participa de um evento nessas condições. Perguntem o que aconteceu aos delegados da partida. É só ver pela televisão", disparou.


Comentários